Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2016-09-04

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O Que Rolou na Rede

Record estaria pressionando atores a frequentarem cultos da Igreja Universal, diz jornalista


4
A relação entre a TV Record e a Igreja Universal do Reino de Deus estaria proporcionando momentos antiéticos no que se refere aos profissionais da emissora, “convidados” a participarem dos cultos na denominação.
A emissora do bispo Edir Macedo, fundador e líder da Universal, teria feito um convite a seus artistas, para que fossem aos cultos que a Universal promove no Templo de Salomão, por exemplo. Porém, de acordo com informações do jornal O Globo, esse convite teria vindo acompanhado de uma certa “pressão”.
A colunista Patrícia Kogut revelou que alguns atores chegam a visitar os cultos, mesmo que contra a vontade, como forma de manter um relacionamento mais fluido nos bastidores da emissora.

Recorrência

Essa não é a primeira vez que uma notícia como essa surge na imprensa. Na inauguração do Templo de Salomão, a Record convidou vários artistas a comparecerem ao evento, que contou também com a presença de autoridades.
À época, alguns artistas contratados da emissora relataram terem sido assediados por lideranças da igreja a fazerem doações financeiras.
De acordo com Ricardo Feltrin, colunista da Folha de S. Paulo, os pedidos de dinheiro assustaram os artistas, que teriam reagido inicialmente com surpresa, mas a insistência dos obreiros no pedido de doação teria espantado os artistas.
Segundo o jornalista, obreiros e pastores insistiam com muita assertividade que os artistas deveriam doar dinheiro para a obra, e alguns atores e atrizes chegaram a ser quase cercados por colaboradores da igreja pedindo doações. Ele afirma ainda que os obreiros insistiam por cheques com altos valores, e que o assédio não era interrompido por uma “notinha de R$50”.
Para persuadir os artistas a realizar doações, os pastores e obreiros os questionavam se eles imaginavam ser fácil manter uma obra de tal grandiosidade.

Isenção de IPTU: saiba quanto alguns dos principais templos pagariam de imposto por ano


0
Uma Proposta de Emenda à Constituição que tramita no Congresso Nacional, de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), prevê a extensão da isenção do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) a imóveis alugados pelas entidades religiosas. Atualmente, a legislação garante a isenção aos imóveis que são de propriedade das denominações.
O projeto de lei de Crivella, que é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, vem despertando o interesse da grande mídia sobre o assunto, que vem calculando o tamanho dos valores que as prefeituras deixam de arrecadar com a isenção.
Recentemente, a Folha de S. Paulo publicou uma matéria afirmando que o valor que a prefeitura poderia arrecadar caso os templos não fossem isentos seria suficiente para construir um hospital por ano. O jornal estimou o montante em R$ 110 milhões.
A isenção para os templos religiosos é prevista na Constituição desde 1946, e justificada como forma de garantir a liberdade religiosa e de culto.
Agora, a revista Veja São Paulo publicou uma reportagem em que estipula quando os principais templos cristãos na capital paulista pagariam de IPTU caso a legislação não previsse a isenção tributária. Confira:
Templo de Salomão
Av. Celso Garcia, 605 – Brás
Área construída: 75 948 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 3,8 milhões
Catedral da Sé
Praça da Sé, s/nº – Centro
Área construída: 5 700 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 550 mil
Templo de São Paulo
Rua Armando Erse Figueiredo, 73, Jardim Campo Limpo
Área construída: 1 450 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 105 mil
Igreja Universal do Reino de Deus
Rua Missionários, 139 –  Jd. Caravelas
Área construída: 30 168 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 2,5 milhões
Igreja AD Brás
Avenida Celso Garcia, 560 – Brás
Área construída: 10 711 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 1 milhão
Igreja Pentecostal Deus É Amor
Avenida do Estado, 4568 – Brás
Área construída: 6 3775 metros quadrados
IPTU anual aproximado: R$ 3,3 milhões

Malafaia reage a discurso de Dilma, que atribuiu impeachment à homofobia: “Cala a boca”


0
A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) fez um discurso após sua deposição atacando seus opositores e a ala conservadora da sociedade, a quem chamou de misógina, machista, homofóbica e racista. O pastor Silas Malafaia comentou a fala, chamando-a de “imbecil”.
“Eu quero dar aqui uma resposta, como cidadão, ao discurso imbecil de Dilma Rousseff quando saiu a sentença do impeachment. Viu como é que ela botou as unhaszinhas de fora? Viu como é que são os esquerdopatas, que eles não aguentam? Dilma, você vir atribuir [sua cassação] àqueles que defendem família – porque eles gostam de nos chamar de fundamentalistas -; falar de homofobia… Dilma, você perdeu o mandato porque você cometeu crime”, disse o pastor.
Malafaia lembrou a ex-presidente que ela, agora, pode entrar na alça de mira da Justiça: “Não vem com essa banca de honesta, não, porque tem denúncias da [Operação] Lava-Jato que suas campanhas eleitorais levou (sic) dinheiro de roubo, corrupção. Roubaram o país e injetaram na tua campanha. Tu tem moral para falar alguma coisa, Dilma? Tu tem moral para acusar alguém? Cala a boca. Você vai encontrar ainda com o Sérgio Moro. Fica tranquila, seus dias estão contados”.
“O governo mais corruto da história do Brasil. Essa é que é a verdade. Sucatearam, arregaçaram com a economia. 12 milhões de desempregados, empresas quebrando à torto e à direita, mais de 100 mil lojas fechadas, e ainda vem com marra, banca?”, questionou o pastor, esbravejando.
Sobre as afirmações de Dilma, que saiu em defesa do modelo progressista que ela e o Partido dos Trabalhadores se empenharam em implantar no país, Malafaia foi pontual: “Tirou a máscara”.
Até então, quando buscava apoio entre lideranças evangélicas, Dilma evitava assumir compromisso com questões como a legalização do casamento gay, aborto e ideologia de gênero. No discurso de ontem, falou abertamente sobre a defesa dessas questões.
“Defendeu [um suposto combate à] homofobia, defendeu ideologia de gênero, né? Isso é para o povo cristão ver quem eles são. Eles colocam uma máscara, mas está lá dentro deles. Aproveito para dar um alerta ao povo cristão e às pessoas de bem: em quem você vai votar para prefeito e vereador? Esses caras são tão cínicos e dissimulados que eles escondem o partido que são. Deixaram o vermelho. Agora é roxo, azul, amarelo… Ideologia de gênero, Dilma, foi rejeitada pelo Senado em 2012, e rejeitada pela Câmara em 2014”, pontuou.
Assista:

Caiu na Rede é Noticia

Após críticas por visitar templo católico, Thaila Ayala deleta foto de batismo em igreja evangélica


1
Uma polêmica nas redes sociais levou a atriz Thaila Ayala, nova convertida ao Evangelho, a apagar de seu perfil no Instagram a foto da celebração de seu batismo nas águas e anunciar que não publicará mais fotos ligadas à religião.
O estopim para a polêmica foi uma segunda foto publicada pela atriz, em que ela aparecia em frente a um santuário católico, ajoelhada em frente à imagem de Santa Clara. “Hoje foi dia de conhecer o Santuário de Santa Clara, que fez sua primeira aparição aqui em Cimbres e tem uma história linda!”, comentou Thaila.
Os internautas inundaram a página da atriz com comentários críticos, questionando o motivo de sua visita a um templo católico se ela havia se tornado evangélica. De acordo com osite da revista Marie Claire, Thaila seria adepta do sincretismo entre religiões cristãs, pois em recente entrevista, ela afirmou não se importar com os dogmas das duas tradições, pois o Deus a quem servem é o mesmo.
“Sei que não tenho nada a ver com a vida dela, mas ela estava publicando que era evangélica, agora fiquei sem entender nada”, disse uma internauta.thaila ayala santuario catolico
Em resposta às críticas, Thaila postou uma breve nota: “A partir de hoje, só selfie, publieditorial e lookdo dia para vocês”, anunciou. “É assim que fazem 99% das pessoas com grande sucesso nas redes sociais. E é assim que vocês, tão religiosos e tão adoradores do único Deus certo, fazem com as pessoas”, comentou.
“É por isso que os mais espertos em marketing nunca se expõem politicamente nem religiosamente. Afinal, política e religião não se discute, não é?”, ponderou a atriz. “Triste realidade! É por isso que existe tanto ódio e tanta guerra pelo mundo, por vocês acreditarem que existe um Deus diferente para cada religião. O Deus que eu acredito sangra com isso”, concluiu.
thaila ayala batismo instagram

Esposa de pastor morre eletrocutada em igreja enquanto cantava


0
A esposa de um pastor foi eletrocutada durante um culto e faleceu depois de ser socorrida. O caso foi registrado na cidade de Catanduva, interior de São Paulo, na última sexta-feira, 02 de setembro.
A mulher, de 27 anos, cantava no coral da Igreja Pentecostal Profetas da Última Hora, levou um choque e parou de cantar, assustada. Seu marido foi ao púlpito, enrolou o microfone com um guardanapo e o devolveu, para que ela voltasse a cantar.
De acordo com a Polícia, a mulher voltou a cantar e alguns minutos depois, quando a igreja estava em um momento de oração, ela recebeu a segunda descarga elétrica e caiu.
Segundo informações do portal local Hoje Interior, o pastor imaginou que sua esposa estivesse tendo uma crise convulsiva e fez respiração boca a boca. Ela voltou a respirar e foi levada às pressas ao hospital São Domingos.
Apesar de receber atendimento, ela não resistiu e morreu no hospital, deixando o marido e duas filhas. O atestado de óbito aponta que a causa da morte foi uma parada respiratória após eletro pressão.
A Polícia Científica foi à igreja para uma perícia e emitirá um laudo, que será entregue à Polícia Civil, que está investigando o caso. O pastor e marido da vítima, responsável pela igreja, não foi encontrado para comentar o caso.

Polícia pede prisão preventiva de Patrícia Lélis por extorsão de assessor do pastor Feliciano


2
A estudante de jornalismo Patrícia Lélis teve sua prisão preventiva solicitada à Justiça pela Polícia Civil de São Paulo após conclusão do inquérito que a indiciou por extorsão e denunciação caluniosa durante seus depoimentos.
Patrícia Lélis, 22 anos, se tornou figura nacionalmente conhecida após acusar o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) de agressão e tentativa de estupro. Controversa, primeiramente negou que tivesse feito tais acusações, e depois voltou a acusa-lo. A mudança de versões, segundo a Polícia Civil de SP, se deve à extorsão aplicada ao ex-chefe de gabinete do deputado, inicialmente acusado pela estudante de coação e cárcere privado.
De acordo com informações do G1, o delegado responsável pelo caso, Luiz Roberto Hellmeister, do 3º Distrito Policial, confirmou o pedido de prisão da estudante: “O inquérito foi concluído na última sexta-feira [02 de setembro] e foi relatado à Justiça com o indiciamento formal da jornalista pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão contra o assessor do deputado”, afirmou, em entrevista concedida na última terça-feira.
O pedido de prisão foi feito para evitar que Patrícia Lélis cause novos incidentes, segundo o delegado: “Pedi a prisão porque ela destrói as pessoas que estão ao redor dela. Não só agora como no passado, quando apontou um inocente como estuprador em Brasília. Aqui ela quase destruiu a vida do policial [Talma Bauer é investigador]. Ela representa risco à sociedade por mentir e causar danos a diversas pessoas”, alegou Hellmeister.
O caso, agora, está sendo analisado pela Justiça no Fórum João Mendes, centro da capital paulista, onde algum juiz decidirá se decreta ou não a prisão da estudante. O Ministério Público (MP) de São Paulo acompanha o caso e será convocado pelo magistrado a opinar se a prisão é necessária.
A advogada da estudante, Rebeca Novaes Aguiar, afirmou que tomou conhecimento do pedido de prisão de sua cliente, mas se recusou a comentar o caso: “Mas me posicionarei mais tarde”.

Mentiras

Há quase três semanas, no dia 19 de agosto, o delegado Hellmeister anunciou que havia tido acesso a um laudo de uma psicóloga que classificou Patrícia Lélis como mitomaníaca, alguém que sofre de um desvio de personalidade que leva à mentir compulsivamente.
“Recebi documentos com laudo psicológico que diagnosticou a moça como ‘mitomaníaca’. Possui mitomania. Ela é mentirosa compulsiva”, frisou o delegado à época. Essa informação foi revelada após as investigações terem acesso a vídeos que desmentiam a versão de Patrícia Lélis de que teria sido mantida em cárcere privado por Talma Bauer.
Para se aprofundar nos detalhes, Hellmeister solicitou à Polícia Civil e ao MP do Distrito Federal os detalhes do inquérito aberto quando a estudante alegou, há um ano, ter sido estuprada por um prestador de serviços que teria ido à sua residência quando ela ainda tinha 15 anos de idade.
“Ela acusava o homem de tê-la estuprado diversas vezes em sua casa quando tinha apenas 15 anos. Mas esse caso foi arquivado em Brasília por falta de provas”, comentou Hellmeister.
Na ocasião em que a mitomania de Patrícia Lélis foi revelada, a advogada da estudante confirmou que ela havia sido avaliada, mas não era um diagnóstico completo e conclusivo. Ao G1, Rebeca Aguiar disse que a psicóloga seria de uma igreja evangélica que sua cliente procurou após ter denunciado o caso de estupro quando era adolescente. “Foram duas sessões só. Não existe no inquérito laudo técnico que demonstre que ela tenha mitomania”, alegou a advogada.
O delegado da Polícia Civil de SP, no entanto, não considerou a postura da defesa da estudante e anexou ao inquérito seu perfil psicológico, destacando que ela mente.
O psiquiatra forense Guido Palomba explicou que a mitomania é um desvio que não tem cura, mas pode ser tratado: “Transtornos de personalidade são incuráveis. É uma perturbação de saúde mental. O que é possível é um tratamento psicopedagógico”, contextualizou.

Polícia Federal

O MP confirmou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito sobre as denúncias de agressão e estupro feitas pela estudante contra Feliciano.
A iniciativa que levou Janot a pedir a investigação do caso partiu de um grupo de deputadas federais lideradas pela petista Érika Kokay (DF). Quando a autorização do STF sair, a Polícia Federal será incluída na investigação e poderá esclarecer os pontos obscuros do caso.
“Em Brasília […] a PF vai apurar a denúncia de Patrícia. Ela diz que se encontrou com o deputado no apartamento funcional dia 15 de junho, onde teria ocorrido a agressão. O parlamentar nega que com ela tenha se encontrado, e diz que ela nunca pisou no apartamento – além disso apresentou sua agenda externa naquele dia, sem detalhar horários”, comentou o jornalista Leandro Mazzini, do blog Coluna Esplanada, do portal Uol.
Feliciano foi filmado na entrada do Ministério do Trabalho às 08h55 do dia 15 de junho e deixou o local por volta das 10h00 após um encontro com o titular da pasta. No mesmo dia, o pastor participou de uma reunião no Palácio do Planalto com o presidente Michel Temer (PMDB) e demais líderes de partidos na Câmara.
“A PF terá a oportunidade de descobrir quem diz a verdade. Experientes investigadores citaram à Coluna que é possível trabalhar em duas frentes: basta rastrear os sinais de celulares da garota e do deputado no dia do ocorrido; e periciar os aparelhos para comprovar se são verdadeiros os prints de mensagens trocadas entre os dois – e usadas por Patrícia na sua denúncia”, acrescentou Mazzini.
Patrícia Lélis sustenta que esteve no apartamento funcional de Feliciano, embora não exista registro por escrito de sua entrada. As imagens das câmeras de segurança do edifício foram deletadas após um período pré-determinado pela Polícia Legislativa, por falta de espaço para armazenamento de todas as filmagens por um tempo maior.
“A Polícia Federal também vai cobrar da Polícia Legislativa (DEPOL) da Câmara dos Deputados o backup dos vídeos da portaria e elevadores do prédio onde reside o deputado em Brasília. Esse também foi um pedido da PGR. A DEPOL informou à Coluna que não há mais os vídeos – que podem inocentar Feliciano, ou comprovar que a mulher esteve no prédio”, ponderou o jornalista do Uol.
Para Mazzini, não há mais como Marco Feliciano ser indicado por crime de agressão e tentativa de estupro, “porque não há provas – mesmo que eles supostamente tenham se encontrado no apartamento”. E a razão disso está no ponto mais incoerente do caso: o fato de a estudante não ter ido à Polícia quando, supostamente, esteve a sós com o pastor. “Patrícia não fez boletim de ocorrência no dia da suposta agressão, nem exame de corpo de delito – o que evidenciou que ela queria resolver seu lado financeiro, como ficou comprovado com os episódios em SP”, opinou o jornalista.

Noticia em Foco

Malafaia elogia ação da Polícia em protesto contra Michel Temer: “Sem moleza para baderneiros”


3
Uma manifestação contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Avenida Paulista terminou com vandalismo e ação da Polícia Militar (PM) para conter e reprimir os mais violentos, que faziam barricadas e depredações nas áreas vizinhas. A PM precisou usar bombas de efeito moral e jato d’água depois que o tumulto começou.
O pastor Silas Malafaia usou o Twitter para comentar o episódio e elogiou a postura da PM: “Parabéns! A polícia de SP, não está dando moleza para os baderneiros esquerdopatas, saem quebrando tudo. Isso é manifestação? Não! Vândalos!”, afirmou.
A Secretaria de Segurança Pública informou em nota que a manifestação “se transformou em depredação”, e que a ação da PM foi necessária para proteger o patrimônio público e privado, já que agências bancárias foram destruídas e uma avenida importante, Brigadeiro Faria Lima foi interditada por causa de barricadas feitas com sacos de lixo incendiados, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo.
“A Polícia Militar atuou para restabelecer a ordem pública, sendo recebida a pedradas, intervindo com munição química (bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo) e uso de jato d’água”, disse a nota, que também mencionou a destruição de catracas do Metrô.
“Protestamos, xingamos a polícia, mas não usamos violência física. A reação foi desproporcional”, defendeu-se o estudante de design Vinícius Costino, de 23 anos, sem mencionar a destruição de lixeiras e o porte de pedaços de madeira e ferro pelos vândalos.

Cantora Jane Carla sofre acidente e está internada em estado gravíssimo; Marido faleceu no local


0
Uma colisão frontal na rodovia TO-080 deixou a cantora Jane Carla Freitas da Silva Guimarães em estado grave e ceifou a vida de seu marido, Wanderson Guimarães. O acidente aconteceu no último sábado, 03 de setembro.
Jane Carla e Wanderson viajavam de Palmas (TO) a Paraíso do Tocantins na tarde de sábado, quando, por volta das 16h30, próximo à Ferrovia Norte Sul, ele perdeu o controle do veículo e colidiu de frente com uma carreta que ia na direção oposta.
O Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência e revelou que a cantora foi arremessada para fora do veículo. Socorrida, ela está internada em estado grave no Hospital Geral de Palmas (HGP), e segundo a Secretaria de Saúde do estado, uma equipe multiprofissional do hospital vem se dedicando a seu atendimento. Já Wanderson faleceu no local, antes de receber socorro.
Cantora Jane Carla
Cantora Jane Carla
Jane Carla e o marido são membros da Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Palmas. O corpo de Wanderson Guimarães foi velado em Paraíso do Tocantins, de acordo com informações do JM Notícia.

Acidentes

Recentemente, outras duas cantoras gospel pentecostais sofreram um grave acidente de trânsito. Amanda Ferrari e Letícia Nunes viajavam juntas, no dia 02 de julho, no interior de São Paulo, quando colidiram com uma mureta e foram atingidos por outros veículos.
Letícia sofreu um traumatismo craniano e foi socorrida pela equipe de apoio da concessionária da rodovia Anhanguera, na região de Americana, interior de São Paulo. Ela foi mantida em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia 23 de julho.
Amanda e seu marido, Gunnar – que também estava no veículo -, foram socorridos, mas sofreram apenas ferimentos leves. “O acidente foi muito grave, saímos vivos porque Deus quis assim”, disse Gunnar, em uma publicação nas redes sociais à época do acidente.

Giro das Noticias

Bispo da Universal pede que Deus restaure o casamento de William Bonner e Fátima Bernardes


0
Na última semana, os jornalistas William Bonner e Fátima Bernardes anunciaram sua separação após 26 anos de casamento, e um bispo da Igreja Universal resolveu interceder pela união durante o programa Fala Que Eu Te Escuto, exibido na TV Record.
Bonner e Fátima são pais de trigêmeos, hoje com 18 anos de idade, e se tornaram um dos casais mais admirados do país por trabalharem juntos, na bancada do Jornal Nacional, ao longo de 13 anos, entre 1998 e 2011. No entanto, eles já haviam trabalhado juntos em 1989, no Jornal da Globo, quando ela ainda estava em seu primeiro casamento.
No último sábado, 03 de setembro, os bispos Marcio Carotti e Edgard Brum comandaram o Fala Que Eu Te Escuto debatendo “casamentos famosos que chegaram ao fim” com a pergunta: “Será que o ‘até que a morte os separe’ não existe mais?’”.
Depois de ouvir a opinião dos telespectadores, o bispo Carotti fez uma oração pedindo a restauração do casamento de William Bonner e Fátima Bernardes.
“Em nome do Senhor Jesus, eu sei que muita gente está necessitada do seu poder, necessitada da sua força. Essa pessoa que não aguenta mais o tormento que está vivendo, ela está separada. Eu peço já de início nesta oração por esse casal, Fátima e Bonner, eu peço por eles, meu pai, os filhos sofrem com a separação, a dor é muito grande, ninguém se separa sem felicidade, ninguém pode restaurar, só o Senhor. Não há palavras, não tem terapias de casais, não tem psicólogos, não há livros de autoajuda. Eu oro pela família William Bonner, pela família da Fátima, pelas crianças, restaure essa família. O senhor é poderoso para isso”, intercedeu Carotti, que havia pedido aos telespectadores que colocassem um copo com água ao lado da TV: “Abençoe essa água, em nome de Jesus, meu senhor, graças a Deus”.
Depois que Fátima Bernardes deixou o Jornal Nacional, foi substituída por Patrícia Poeta e, depois, por Renata Vasconcellos. Fátima reapareceu no Jornal Nacional em abril de 2015, no especial de 50 anos da Globo, e julho deste ano, durante o Criança Esperança.

“Vou levar o Evangelho às pessoas até o último dia da minha vida”, afirma jornalista Cid Moreira


11
O jornalista Cid Moreira, 88 anos, está novamente ocupando as manchetes por mais uma narração da Bíblia Sagrada, agora, disponibilizada através de um aplicativo para smartphones.
O ex-apresentador do Jornal Nacional diz que o novo aplicativo irá disponibilizar, além da leitura da Bíblia com sua narração, vídeos gravados durante sua visita a Israel.
A ideia de disponibilizar o trabalho através de um aplicativo partiu da esposa, Fátima Sampaio Moreira, 51 anos, também jornalista. “Procurava um homem como o Cid há muito tempo e, quando encontrei, achei meu porto. Ele é um exemplo, se moderniza”, elogiou Fátima, que está casada com Cid há 15 anos.
Cid Moreira revela que a oportunidade de reeditar um dos mais marcantes projetos de sua vida o deixou empolgado: “Eu me atualizo com tudo relacionado à tecnologia, apesar de achar que Fátima sabe mais do que eu sobre esse assunto. Mas adoro a modernidade, gosto de buscar sempre informações novas. Quem para no tempo já morreu. Por isso estou muito animado com esse projeto. Tenho me dedicado, me empenhado bastante porque é algo diferente para ser usado pelas pessoas”, afirmou Cid.
Segundo informações da revista Caras, Cid Moreira montou um estúdio em casa para gravar as narrações dos versículos bíblicos.
Sobre sua determinação pela divulgação da Bíblia Sagrada, ele revelou que essa foi uma paixão construída ao longo dos anos, e que é algo que irá fazer pelo resto dos seus dias: “Fui coroinha de igreja em minha infância. Mas, nos últimos anos, quando comecei esse trabalho bíblico, adquiri a fé que tenho hoje. Vou levar o Evangelho às pessoas até o último dia de minha vida”, afirmou o jornalista.
Ouça nos vídeos abaixo, a narração de Cid Moreira para o Sermão da Montanha:

BRASIL


Independência do Brasil,
Será Que Somos Mesmos Independentes
História da Independência do Brasil, Dom Pedro I, Grito do Ipiranga, 7 de Setembro, História do Brasil Império, Dia da Independência, transformações políticas, económicas e sociais, dependência da Inglaterra no Brasil
Introdução
A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal. Podemos citar o caso mais conhecido: Tira-dentes. Foi executado pela coroa portuguesa por defender a liberdade de nosso país, durante o processo da Inconfidência Mineira.
Dia do Fico
Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa, exigindo seu retorno para Portugal. Há tempos os portugueses insistiam nesta ideia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia este ideal. Porém, D. Pedro respondeu negativamente aos chamados de Portugal e proclamou : "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico."
O processo de independência
Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram a metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. D. Pedro convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem o " cumpra-se ", ou seja, sem a sua aprovação. Além disso, o futuro imperador do Brasil, conclamava o povo a lutar pela independência.
O príncipe fez uma rápida viagem à Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimento, pois acreditavam que tudo isto poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal que anulava a Assembleia Constituinte e exigia a volta imediata dele para a metrópole.
Estas notícias chegaram as mãos de D. Pedro quando este estava em viagem de Santos para São Paulo. Próximo ao riacho do Ipiranga, levantou a espada e gritou : " Independência ou Morte !". Este fato ocorreu no dia 7 de Setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de Dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil.
Bandeira do Brasil Império. Primeira bandeira brasileira após a Independência.
Pós Independência
Os primeiros países que reconheceram a independência do Brasil foram os Estados Unidos e o México. Portugal exigiu do Brasil o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex-colónia. Sem este dinheiro, D. Pedro recorreu a um empréstimo da Inglaterra.
Embora tenha sido de grande valor, este fato histórico não provocou rupturas sociais no Brasil. O povo mais pobre se quer acompanhou ou entendeu o significado da independência. A estrutura agrária continuou a mesma, a escravidão se manteve e a distribuição de renda continuou desigual. A elite agrária, que deu suporte D. Pedro I, foi a camada que mais se beneficiou.