Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2016-06-19

terça-feira, 21 de junho de 2016

Apesar da perseguição, muçulmanos têm se convertido ao Evangelho na Arábia Saudita


1
188
Embora a Arábia Saudita seja um país predominantemente muçulmano e hostil aos cristãos, muitas pessoas estão se convertendo ao cristianismo e recebendo apoio para sua fé através da internet.
Atualmente, de acordo com levantamentos de agências missionárias feitos a partir de dados do governo, existem 1,4 milhão de cristãos no país, o que representa 4,4% da população da Arábia Saudita.
No entanto, há 100 anos, esse número era muito menor, e os cristãos somavam apenas 0,1% da população da Arábia Saudita, que adota o islamismo como religião oficial do Estado. Quem rejeita ser seguidor de Maomé – seja ateu, cristão ou adepto de outras religiões – sofre perseguição severa.
A Missão Portas Abertas considera a Arábia Saudita como o 14º pior país para um cristão viver, de uma lista de 50 nações onde há forte perseguição religiosa.
Segundo o Christian Headlines, a Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional afirma que a Arábia Saudita “permanece exclusivamente repressiva na medida em que restringe a expressão pública de qualquer outra religião que não o Islã”.
Mesmo com estes obstáculos à fé, o número de pessoas optando por colocar sua fé em Cristo está aumentando. Alguns cristãos convertidos, como Mohammed (cujo nome foi alterado por razões de segurança) – que aprendeu sobre Cristo no campo de discipulado online da Portas Abertas e professou a fé em Cristo -, são batizados e agora são fortalecidos em sua fé através de recursos online.
Na esfera internacional, grupos defensores dos Direitos Humanos estão pressionando os Estados Unidos e o Reino Unido para enfrentar a Arábia Saudita nessa questão e força-la a mudar sua postura sobre a restrição à liberdade religiosa.

Pastor Abedini diz que extremismo só acabará se muçulmanos forem alcançados pelo “amor de Jesus”


0
29
O pastor Saeed Abedini afirmou que a única forma de parar o extremismo islâmico no mundo é alcançar os muçulmanos com “o amor de Jesus Cristo”.
Abedini, que é iraniano naturalizado norte-americano, ficou aproximadamente três anos e meio preso em seu país natal sob diversas acusações que disfarçavam o real motivo: sua conversão ao Evangelho.
“Se nós não alcançarmos os muçulmanos com o amor de Jesus Cristo, eles vão chegar até nós com o que eles chamam de ‘julgamento de Deus’, que é a jihad”, escreveu o pastor, que foi além e afirmou que os argumentos que a mídia veicula classificando o islamismo como uma religião de paz são “uma mentira”.
“Se os muçulmanos dizem ‘somos pacíficos’, isso é uma mentira. O Alcorão ensina que os muçulmanos devem lutar e matar os ‘incrédulos’ [através da Jihad]. ‘Onde quer que você os alcance até a religião pertence a Alá’. Ou seja, a lei islâmica governa todas as sociedades (conforme a passagem de 2. Sura Al_Baqarah 2: 190-193). Conforme o que diz o versículo do alcorão, cristãos e judeus estão incluídos no grupo que deve se converter ao islamismo ou devem ser mortos”, escreveu o Abedini em sua página no Facebook.
Para Abedini, muçulmanos que vivem pacificamente e dizem não crer na ação violenta proposta pela jihad podem estar seguindo uma “nova religião”: “O Estado Islâmico, a al-Qaeda, o Taliban e a República Islâmica do Irã estão praticando o verdadeiro islamismo, destruindo igrejas e matando cristãos todos os dias”, escreveu.
Como exemplo, Abedini afirmou que onde a sociedade é dirigida sob os princípios islâmicos, fiéis de outras religiões não encontram paz: “Então, qual é o lugar, em todo o mundo, onde islamismo funciona pacificamente? A resposta é: NENHUM LUGAR”.

Ex-muçulmanos convertidos ao Evangelho em campos de refugiados na Alemanha descobrem o perdão


1
206
A conversão ao Evangelho de um ex-muçulmano o permitiu conhecer o significado de palavras que não tinham sentido quando professava a fé islâmica: esperança, perdão e liberdade.
O homem, que vive em um campo de refugiados na Alemanha, afirmou que sua conversão ao Evangelho foi retaliada pelos muçulmanos: “Eu fui cuspido, disseram que eu traí o Islã. Mas pelo que eu aprendi, eu posso perdoá-los”, disse um homem que, recentemente, foi batizado na cidade de Hamburgo, na Alemanha, em entrevista ao portal RT.
“Desde que me tornei cristão, não temo a ninguém”, afirmou outro.
A realidade nos campos de refugiado é dura para os cristãos e novos-convertidos, pois os muçulmanos atuam de forma repressora, impondo abusos psicológicos, maus tratos físicos e privações, como o impedimento de ter acesso à comida entregue pelas autoridades do país.
“Tradicionalmente, a conversão do islã pode resultar em uma série de punições, incluindo a expulsão da família, espancamentos e até assassinatos de pessoas que se convertem [a outras religiões]”, afirmou Rainer Rothfuss, analista de geopolítica.
Mesmo assim, muitos muçulmanos que chegam à Europa e são abordados por missionários cristãos, que os apresentam o Evangelho, terminam por se converter ao cristianismo. Em maio, mais de 80 ex-muçulmanos oriundos do Irã e Afeganistão foram batizados nas águas pelo pastor Albert Babajan, na cidade alemã de Hamburgo.
“O motivo para a mudança da fé é o mesmo para muitos: eles estão decepcionados com o Islã”, disse o pastor em entrevista à revista Stern.
Uma refugiada iraniana contou que vivia sob medo constante do pecado, porque nunca foi ensinada no islamismo sobre liberdade e perdão: “Eu estive procurando paz e felicidade por toda a minha vida, mas no Islã eu não encontrei. Ser cristã significa felicidade para mim”, afirmou a mulher, identificada como Shima.

Aos 13 anos, missionária mirim dedica vida a evangelizar crianças e adultos no Camboja



0
49
Uma missionária mirim vem ganhando almas para Cristo com seu testemunho e entusiasmo ao falar do Evangelho para crianças e adultos no Camboja.
Thida, 13 anos, conheceu o Evangelho há pouco, em um projeto social coordenado pela Samaritan’s Purse, entidade presidida pelo pastor Franklin Graham e ligada à Associação Billy Graham.
Agora, após conhecer a Jesus Cristo, ela tem viajado pelas aldeias vizinhas à que vive para compartilhar a mensagem do Evangelho e a mudança ocorrida em sua vida, já que antes, era tida como uma criança problemática, segundo informações da Rede Super.
Uma das missionárias que acompanham a menina é Sithan, que relatou o comportamento desobediente e desrespeitoso pelo qual Thida era conhecida. “Ela começou a me ajudar na sala de aula e ajudar outros alunos”, revelou.
A conversão de Thida aconteceu depois que ela conheceu a história de Zaqueu, homem desonesto que teve a vida transformada ao se encontrar com Jesus. A mudança foi tão abrangente que transformou também a relação da menina com seus pais: “Eu disse à minha mãe que a amava. Ela chorou, porque nunca tinha ouvido essas palavras de mim”, afirmou a jovem missionária.
Entusiasmada com a beleza que experimentou ao se entregar a Jesus, Thida passou a testemunhar a todos o que significava ser cristão, e então, passou a convidar os colegas para irem aos cultos. Pouco tempo depois, um grupo de adolescentes estava formado para acompanhar os missionários em ações de evangelismo.
O empenho da jovem missionária se transformou em uma experiência marcante, pois ela passou a testemunhar inúmeras conversões: “Minha esperança é que elas [as crianças convertidas] se tornem líderes fortes. Creio que são a esperança do Camboja”, pontuou a missionária Sithan.

Malafaia: mídia tenta denegrir evangélicos distorcendo informações do atentado de Orlando; Veja


6
2831
O pastor Silas Malafaia comentou as insinuações feitas por ativistas gays – incluindo o deputado federal Jean Wyllys – e repercutidas pela imprensa brasileira sobre a tragédia de Orlando, Flórida (EUA), onde 50 pessoas perderam a vida nas mãos de um extremista muçulmano.
No ensejo da repercussão do atentado, comparou-se o extremismo islâmico à postura evangélica, o que foi prontamente rebatido por líderes cristãos, incluindo o pastor Marco Feliciano (PSC-SP).
Em um vídeo publicado em seu canal no YouTube, Malafaia classificou o episódio como “uma barbárie”, e destacou os depoimentos colhidos pela imprensa norte-americana, que dão conta de que o atirador Omar Mateen “era frequentador assíduo da boate gay, e segundo a sua ex-mulher [tinha] tendências homossexuais”.
O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) questionou “a quem interessa denegrir os evangélicos aqui no Brasil?”, de forma retórica, e apontou parte da imprensa nacional como interessada.
“Usar uma barbárie para incitar ódio a um segmento da sociedade, que são os evangélicos, de mais de 50 milhões de pessoas que têm contribuído para o bem-estar da nação? Sabe quem são? Uma minoria de jornalistas esquerdopatas por ideologia. Porque esses jornalistas – essa minoria, não é toda a imprensa – querem nos denegrir porque nós somos uma muralha contra a libertinagem, a safadeza que eles pregam. Nós somos contra a liberação de drogas, nós somos contra a ideologia de gênero que erotiza crianças, nós somos contra casamento gay, nós somos contra aborto. Isso pertence à agenda da esquerda. E alguns jornalistas esquerdopatas querem nos denegrir utilizando a coisa mais horrorosa, um ato bárbaro daqueles – que é para ser reprovado por todos, porque não depende de religião; não depende se é hetero ou homo -, e os caras querem usar isso para nos denegrir?”, criticou.
Malafaia rebateu as insinuações de que os evangélicos são extremistas em potencial que estariam à beira de adotar posturas semelhantes às dos radicais islâmicos: “Eu faço uma pergunta à sociedade: em que lugar do mundo tem uma milícia cristã que comete assassinatos? Qual é o exército gospel que manda matar pessoas que são contra nossos princípios? O modelo do ocidente é o modelo judaico-cristão. Direitos humanos, direito à vida, é aqui. No ocidente, o indivíduo é livre para ser gay, e nem nós estamos aqui para impedir porque nem Deus impede. Mas isso não significa que nós não possamos criticar. Seja um comportamento sexual ou seja um comportamento religioso. Que papo é esse, que por você fazer crítica a um comportamento você está gerando homofobia? Opinião não é homofobia. E opinião não é crime. Homofobia é matar. Dizer que nós, pela nossa postura, de denunciar que homossexualismo é pecado, estamos promovendo a violência contra eles? Então, vocês também têm que ter coragem, deixar de ser covardes. Digam que as televisões que exibem milhares de filmes violentos, de imoralidade, até de estupro, contribuem para isso. Porque vocês não dizem?”, questionou.
Malafaia usou a realidade nos países do Oriente Médio e as doutrinas extremas pregadas pelo islamismo – e que são consenso entre muçulmanos moderados e radicais – de proibição à prática homossexual e outras questões ligadas ao ocidente, para confrontar as ideias defendidas pela parcela esquerdista da imprensa.
“Tenho que ser honesto. Na hora de criticar, eu critico. O jornal O Globo fez uma reportagem corajosa e isenta sobre o que as nações islâmicas e o talibã fazem com os homossexuais. Quando é que nós promovemos a morte de alguém? Pelo contrário, senhores. Ano passado, mais de 115 mil cristãos foram assassinados e esses jornalistas esquerdopatas [ficaram] de boquinha calada. Nunca falaram nada. Até charge para nos denegrir [fizeram]… [também não falam sobre] o movimento gay, quando é contra os evangélicos, ou católicos… Até em frente à igreja católica [os ativistas gays] colocaram crucifixo no ânus. Mulheres colocaram imagens de santos da Igreja Católica na vagina, e ninguém fala nada. Manda eles fazerem isso em frente uma mesquita. Porque fazem conosco? Porque sabem que nós vamos tolerar”, pontuou.
“Nós não estamos aqui para promover morte de ninguém. É a coisa mais nojenta incitar o ódio contra uma comunidade pacífica, que são os evangélicos no Brasil, que têm contribuído para o bem-estar dessa nação. O jogo é ideológico e político. Estão com medo do nosso crescimento. Mas quero dizer que vocês não vão nos parar, não. E eu não vou me calar. Eu não estou aqui culpando a imprensa de maneira geral. Eu estou dizendo bem claro, de maneira pontual: uma minoria de jornalistas e colunistas ideologicamente de esquerda, querem nos denegrir. Cambada de bandidos inescrupulosos. Vocês não merecem ser jornalistas, porque vocês são parciais”, acrescentou.
Por fim, expôs um fato que a imprensa – como um todo – costumeiramente omite: “Agora eu vou dizer uma verdade. Sabe esses crimes de homofobia? A metade deles acontecem por briga de amor entre eles. E é colocado como se fosse homofóbico […] Lembra do cara de Goiás, que foi assassinado, que a imprensa falou que era homofobia? Foi o parceiro. Lembra do rapaz em São Paulo? Disseram que jogaram ele do viaduto. Ele que se matou. E nós não estamos aqui para tripudiar sobre isso não”.
Assista:

Governo Temer declara "guerra" ao jornal 'New York Times'

Em meio a denúncias do escândalo que ficou conhecido como "Petrolão", que já causou a renúncia de três ministros, o governo interino de Michel Temer rebateu um editorial do jornal norte-americano New York Times que chamava o país de "medalha de ouro na corrupção".

O embaixador do Brasil em Washington, Luiz Alberto Figueireido, disse que o país "deveria ser premiado com uma medalha pela coragem na luta contra a corrupção". Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo , Figueiredo destacou que Temer declarou em reiteradas ocasiões seu compromisso com as investigações em curso da Operação Lava Jato.
No dia 6 de junho, pouco antes da queda do ministro da Transparência Fábio Silveira, acusado de corrupção, o jornal norte-americano escreveu que o Brasil está dominado por uma cultura generalizada de corrupção e impunidade. "Não há mais espaço no Brasil para dar abrigo aos amigos dos poderosos. A lei é a mesma para todos, incluindo presidentes e ex-presidentes", acrescentou.
O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, no entanto, acusou Temer recentemente de receber dinheiro ilegal para financiar uma campanha eleitoral. Na última quinta-feira, o ministro do Turismo Eduardo Alves foi o terceiro dos membros do Gabinete de Temer a deixar o cargo após ser envolvido em denúncias de irregularidades ligadas ao "Petrolão".

New York Time


Workers passing through a tunnel this month at a construction site in Israel that employs Palestinian laborers with and without permits.
Daniel Berehulak for The New York Times
Workers passing through a tunnel this month at a construction site in Israel that employs Palestinian laborers with and without permits.
A thriving industry allows West Bank residents to get past what Israelis call a security barrier. It has a dangerous side effect: Attackers sneak through as well.
BAGHDAD JOURNAL

Falluja Restaurant Is Reborn in Baghdad, Offering Nostalgia With Its Kebab

Long before it became a haven for jihadists, the city of Falluja was known as the home of the Haji Hussein restaurant, where locals, soldiers, tourists and businessmen all ate.

Egyptian Court Nullifies Transfer of 2 Red Sea Islands to Saudi Arabia

President Abdel Fattah el-Sisi had agreed to return Tiran and Sanafir during an April visit by the Saudi king, a move that set off protests.
ASIA
A training room at a Flipkart, an e-commerce company in India, in August.

Hoping Jobs for India Follow, Modi Clears Investors’ Path

The changes are the most significant loosening of market restrictions since India began economic liberalization, with foreigners now permitted to own 100 percent of many companies.
SINOSPHERE

Chinese Bank Spanks Workers, and the Internet Gives It a Flogging

The bank hired a performance coach to motivate its employees, but a video of him hitting several with a stick provoked anger instead.

North Korean Defectors’ Detention Is Unlawful, Human Rights Lawyers Say

They accused the South’s spy agency of denying the 12 women access to legal services, and said that they had obtained power of attorney from the defectors’ families.
EUROPE
Leslie Driscoll, right, argued with her daughter Louise at a cafe in London. Louise is the only one in her family who wants Britain to remain in the European Union.

Stay or Go? E.U. Referendum Divides British Families

The vote this week over Britain’s membership in the European Union has prompted deep, sometimes bitter divisions, even between mothers and children.
José Manuel González Navarro at a contaminated area near Palomares, Spain. He remembers the day 50 years ago when an Air Force bomber and a refueling jet collided, dropping four hydrogen bombs.

Even Without Detonation, 4 Hydrogen Bombs From ’66 Scar Spanish Village

Decades after an Air Force bomber and a refueling jet collided, Palomares remains haunted by high radiation levels, a hurried cleanup, health fears and stigma.
A poster to remain in the European Union in London features a picture of Winston Churchill.

A British Divorce From Europe? Henry VIII Blazed the Trail

The country’s vote on leaving the European Union recalls in some ways England’s break five centuries ago with the papacy, another great power across the Channel.
AFRICA

Congolese Politician, Jean-Pierre Bemba, Sentenced to 18 Years for War Crimes

Mr. Bemba, a former vice president of the Democratic Republic of Congo, led a militia that committed crimes against humanity in the Central African Republic.
MORE NEWS
Part of a mosquito-fighting effort in the Virgin Islands aimed at insects carrying the Zika virus.

C.D.C. and States Ponder Plans to Keep Ahead of Zika

The federal agency has been sketching out what it expects cities and states to need if a local case arises. That turns out to be a lot.
A crowded inflatable boat with Syrian refugees drifted in the Aegean Sea between Turkey and Greece in August.

I Sea, App That Claims It Can Find Migrants Adrift in Ocean, Is Called Misleading

Developers say that the app is nothing but a marketing stunt because it showed users a static image of water, not real-time satellite photos of the ocean.
A family from Iraq at a temporary home for asylum seekers of in Kladesholmen, Sweden, in February.

Sweden Toughens Rules for Refugees Seeking Asylum

Sweden was once one of the most welcoming countries for refugees. Now its officials say they fear becoming overwhelmed.
ON THE RUNWAY
David and Victoria Beckham, seen here at the 2015 British Fashion Awards, have announced their support for Britain remaining in the European Union.

Victoria and David Beckham Declare Anti-Brexit Stance

Two days before the referendum, the high profile fashion couple take to social media to reveal their votes.
Bahraini demonstrators at a rally opposing the revocation of Ayatollah Sheikh Isa Qassim’s citizenship in Diraz, west of Manama, on Monday.

Iranian General, Denouncing Move by Bahrain, Threatens ‘Bloody Intifada’

Gen. Qassem Soleimani, the high-profile leader of the elite Quds Force of the Islamic Revolutionary Guards Corps, deplored the “mistreatment” of a leading Shiite opposition cleric.
Chinese residents near a coal-fired power plant in Shanxi last year. Rampant environmental degradation is of great concern to ordinary people across China.

Chinese Court Says Environmental Agency Gave Polluter Lax Punishment

The agency was accused of not acting forcefully enough against the Qingshung Chemical Technology Company, which was found to have produced dyes without adequate safeguards.
SINOSPHERE
Lin Zuluan

Chinese Official Whose Arrest Stirred Protests Confesses to Taking Bribes

His wife said she believed that the confession was forced, and it was unclear if it would have any effect in dispelling demonstrations in the fishing village of Wukan.

Palestinian, 15, Killed as Israeli Forces Sought to Halt Stone Throwing

One teenager died and four were wounded, and they appeared to be innocent bystanders who were hit while the military tried to halt Palestinians who were throwing stones and firebombs.

Car Bomb in Jordan, Near Syria Border, Kills 6

Four Jordanian soldiers, a police officer and a civil defense official died in the explosion, and 14 were wounded.
Shiite clerics in the village of Diraz, west of Manama, Bahrain, protested on Monday the revocation of the citizenship of a top cleric, Ayatollah Sheikh Isa Qassim.

Bahrain’s Sunni Rulers Revoke Citizenship of Top Shiite Cleric

Critics said the move against the cleric, Ayatollah Sheikh Isa Qassim, is likely to further inflame divisions in Bahrain, an important American ally.
LIGHTNING RIDGE JOURNAL
Timbo Molyneux, left, his father, Ormie, right, and Ian Woodcock, all amateur undertakers, placed the coffin of Valerie Van Emmerik on the dance floor at a bowling club in Lightning Ridge, Australia, this month.

An Amateur Undertaking in Australian Mining Town With No Funeral Home

In Lightning Ridge, the undertakers are all volunteers, bodies are stored in a beer fridge, funerals are held at a bowling club, and everyone gets a good send-off.
THE INTERPRETER

‘Brexit’ Debate Has Voters Asking: What Does it Mean to be English?

As Britain prepares to vote on whether to remain in the European Union, Robert Tombs, a historian, discusses a growing sense of English identity.
Emergency workers set out on Sunday to search for children missing after their canoes capsized Saturday in a sudden storm on Lake Syamozero in the Karelia region of Russia.

Russia Detains 5 in Deaths of 14 in Summer Camp Boat Accident

Camp instructors took the children out on a lake despite forecasts of storms, and investigators said some survivors spent hours in frigid water before being rescued.

Silence and Sobs as Parliament Honors Jo Cox, Slain British Lawmaker

Thomas Mair, the man charged with her murder, made a brief appearance in court via video link, as lawmakers paid tribute to their slain colleague.
TAKE A NUMBER
A picture of Berta Cáceres placed at an altar during a demonstration outside Honduras’ embassy in Mexico City on June 15.

The Rising Murder Count of Environmental Activists

A new report by Global Witness puts last year’s death toll at 185, a sharp increase, with Brazil leading the way.
TRILOBITES
A saiga mother and calf.

Saiga Population Grows After Mysterious Epidemic

A recent census suggests the endangered antelopes in Kazakhstan are making modest gains after illness wiped out most of the species.
Virginia Raggi, center, on Monday after winning the runoff vote. She will be Rome’s first female mayor, as well as its youngest at 37.

Virginia Raggi of Five Star Movement Sweeps Election for Rome’s Mayor

An anti-establishment candidate also won in Turin, in major blows to Prime Minister Matteo Renzi and his governing Democratic Party.

Protests Return to Wukan, Chinese Village That Once Expelled Its Officials

The protests called for the release of a detained local leader and the resolution of a long-simmering dispute over land sales, residents said.
Hua Chunying, a spokeswoman for the Chinese Ministry of Foreign Affairs, said in a statement released on Sunday that the fishing boats were operating in “China’s traditional fishing grounds” in the South China Sea.

Indonesia Confirms Seizing Fishing Boat in South China Sea, Defying Beijing

The boat and its crew were taken Friday after warships fired warning shots at Chinese vessels suspected of illegal fishing, an Indonesian official said.
THE INTERPRETER
Boats campaigning to exit the European Union sailed by the British Parliament during the Battle of the Thames last week.

What Is ‘Brexit’? A Look at the Debate and Its Wider Meaning

As British voters weigh whether to leave the European Union, they are wading into questions about national identity and Britain’s place in the world.
A minibus that was hit by a suicide attack in Kabul, Afghanistan, on Monday. The dead were all Nepalese who were riding to work when the bomber attacked, police officials said.

Bomb Kills Foreign Security Contractors in Kabul

At least 14 Nepalese and Indian guards were killed while riding in a minibus to work at the Canadian Embassy, police officials said.
WHAT IN THE WORLD
WHAT IN THE WORLD

Dog Meat and Lychees: A Pairing Meant to Make You Feel Warm Inside

At a festival in southern China that dog lovers condemn, the food pairing is all about energy, balance and fighting heat with heat.
WHAT IN THE WORLD
The sun rose behind 49 memorial crosses at a small lake near the Pulse nightclub in Orlando, Fla., last week.

How Many Die in a Typical Terror Attack? Fewer Than You Think

Even so, what used to be symbolic acts have turned increasingly deadly, according to the Global Terrorism Database at the University of Maryland, which includes 140,000 attacks.
WHAT IN THE WORLD
The Fairview Lawn Cemetery in Halifax, Nova Scotia, on April 15, 2012, the 100th anniversary of the sinking of the Titanic.

A Magnet for Titanic Fans in an Unexpected Graveyard

Fairview Lawn Cemetery holds more victims of the world’s best-known shipwreck than any other place — including the grave of a certain J. Dawson.