Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2015-12-20

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Agentes intensificam combate ao Aedes

Agentes intensificam combate ao Aedes aegypti na zona rural de SP

Em Guapiaçu, agentes de saúde estão fazendo vistorias nas propriedades.
Em metade delas, foram encontradas larvas do mosquito da dengue.


As doenças causadas pelo Aedes aegypti não são uma preocupação só nas áreas urbanas. No campo também é preciso muito cuidado para evitar que a água parada vire criadouro do mosquito.
Em um sítio em Guapiaçu, no noroeste de São Paulo, os agentes de saúde encontraram vários potes e vasilhas com água acumulada. Até a lona que protege a ração pode se tornar um criadouro do mosquito. É preciso tomar muito cuidado, lavar os bebedouros e não deixar nada com água parada
"Propiedade rural é complicado. Mesmo que a gente fique no pé, consegue combater tudo na maioria das vezes, mas sempre escapa alguma coisa", relata Vergílio Spada Neto, funcionário do sítio.
Em outra propriedade, os agentes encontraram caixas d´água descobertas e vasilhas para armazenar água da chuva também abertas e vários outros potinhos, alguns com larvas. O que mais chama a atenção é que oito pessoas da mesma família, entre elas a dona de casa Maria Angelina, tiveram dengue esse ano. E não é a primeira vez que os agentes passam na casa da família. "Choveu muito e demos uma descuidada. Já vi que não pode descuidar nem um minuto", diz Maria.
Nos seringais, a preocupação dos agentes de saúde é com copinhos que recebem o látex. O problema é que em muitas propriedades eles ficam jogados no chão e acumulam água.Em uma propriedade que tem 22 mil pés de seringueiras, os agentes encontraram vários copinhos espalhados pelo chão com água e com larvas do Aedes aegypti.
"Tá ventando muito na região e as vezes joga para o lado e a caneca fica virada. Mas pode ver que tem muitas que estão viradas pra baixo. É assim que a gente vai fazendo. Tem que ficar de olho sempre", explica Roberto Ferolde, administrador da fazenda.
As larvas do mosquito da dengue foram encontradas em metade das duas mil propriedades rurais do município. Além da dengue, o Aedes aegypti transmite também o zika vírus e a febre chikungunya.

Luminária pode ter sido causa do fogo

Luminária pode ter sido causa do fogo no Museu da Língua Portuguesa

Museu funcionava sem alvará e sem o auto de vistoria dos bombeiros. Incêndio desta segunda-feira (21) pode ter sido causado por curto-circuito.

Um curto-circuito é - por enquanto - a única hipótese pro início do incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa na segunda-feira (21) em São Paulo.
Menos de 24 horas depois do acidente devastador, os repórteres Franklin Feitosa e José Roberto Burnier entraram no prédio.
Dói só de olhar. O que abrigava um dos museus mais importantes da América Latina agora é um amontoado de escombros. Se impressiona do alto, imagine de perto.
Na área onde aconteceu o incêndio, o fogo tomou conta de tudo. Não sobrou absolutamente nada. Ferros, cimento e o que tinha de madeira queimou. O lugar mais atingido foi o terceiro piso.
O Museu da Língua Portuguesa era o único no mundo dedicado a uma língua nacional. O acervo era digital e está salvo.
“Existindo os recursos eu acredito que muito rapidamente a gente consegue colocar o Museu da Língua Portuguesa pra funcionar”, explica o diretor do museu, Antônio Sartini.
Inaugurado no ano 1901, o prédio já tinha sofrido um grande incêndio em 1946. Foi reconstruído e em 2006, o Museu da Língua Portuguesa abriu as portas.
Ao lado do museu fica a plataforma da estação. O prédio tem duas partes: à esquerda da torre do relógio fica a principal, atingida na segunda-feira (21). À direita da torre funciona outro setor do museu e a administração. Essa parte não foi atingida pelo primeiro incêndio, o de 1946, e ainda preserva elementos originais da primeira construção.
Por enquanto, a única hipótese para o incêndio é um curto-circuito.
“Um desses funcionários manifestou que o incêndio começou numa simples troca de lâmpada e de uma luminária. Então isso que desencadeou, inicialmente isso. Mas isso vai ser apurado pela perícia. A perícia é colocada exatamente pra isso”, afirmou Milton Roberto Persoli, coordenador da Defesa Civil Municipal.
Técnicos do instituto de pesquisas tecnológicas verificaram a estrutura do prédio. A polícia científica vai elaborar o laudo apontando as causas. O que ainda gera dúvida é se o prédio cumpria todas as normas de segurança. O museu funcionava há nove anos sem alvará da prefeitura e sem o auto de vistoria dos bombeiros.
“Não, não tinha. Ainda estava em processo de regularização. O auto de vistoria do Corpo de Bombeiros, ele é um dos quesitos, dentro do processo de licenciamento da edificação. Então, o prédio lá, ele funcionava por conta de um laudo de segurança da prefeitura, que possibilitava essa sua utilização”, explicou o coronel Rogério Bernardes Duarte, comandante-geral do Corpo de Bombeiros – SP.
A única vítima do incêndio foi enterrada nesta terça-feira (22). Ronaldo Pereira da Cruz era bombeiro civil. Ele trabalhava no museu e morreu quando tentava combater as chamas.
Sobre o processo de regularização do museu, a CPTM, dona do prédio, declarou que encaminhou em novembro um projeto com as mudanças pedidas pelos bombeiros.
Segundo a prefeitura de São Paulo, os principais atestados de segurança estavam em dia.
A secretaria de Cultura do Estado afirma que o local tinha todos os equipamentos de segurança.

Banhista atacado por tubarão

Banhista atacado por tubarão em Fernando de Noronha perde um braço

Pesquisadores tentam entender o que provocou o ataque. Foi o primeiro registrado no arquipélago em 20 anos de monitoramento.

Pesquisadores estão intrigados com o ataque de um tubarão a um banhista em Fernando de Noronha. Em 20 anos de monitoramento, foi o primeiro naquela área.
O ataque foi na praia do Sueste, uma das mais bonitas e frequentadas de Fernando de Noronha. O turista, de 33 anos, é do Paraná e visitava o arquipélago com a mulher e o irmão.
Na tarde de segunda-feira (21) ele estava boiando na água quando foi mordido pelo tubarão. A mão e parte do antebraço direito foram arrancadas. Na manhã desta terça (22) ele foi trazido de avião para o Recife, onde foi atendido no Hospital da Restauração - referência para o tratamento desse tipo de trauma. O nome dele não foi divulgado a pedido da família.
‘Não tem previsão de alta. Por conta da mordedura do animal, ela é infectada, então há necessidade de fazer o antibiótico e cumprir o seu ciclo de antibiótico pra ver a evolução do paciente”, explica o médico Rogério Ehrardt.
O comitê que registra e investiga os incidentes com tubarões em Pernambuco ainda não sabe o que aconteceu. Em mais de 20 anos de monitoramento, esse é o primeiro ataque de tubarão registrado em Fernando de Noronha.
"A equipe do Ibama, junto com outros órgãos lá estão fazendo todo levantamento, junto com a nossa equipe também que está lá em Noronha para que a gente consiga fazer o diagnóstico desse caso que é inédito, né? Nunca antes teve um incidente lá em Noronha. A água estava turva e isso favorece essa aproximação”, conta o coronel Clóvis Ramalho, presidente da Cemit.
Na região metropolitana do Recife já foram registrados 60 ataques de tubarão desde 1992, mas os especialistas afirmam que as condições do mar em Noronha são muito diferentes.
O arquipélago é famoso pelo equilíbrio natural e pelo controle da interação entre os visitantes e os animais marinhos. Nesta terça-feira (22), pesquisadores mergulharam no local para tentar descobrir as causas e qual a espécie de tubarão mordeu o turista.
A maioria dos tubarões da ilha são da espécie limão, mas pelo tamanho do ferimento do turista, eles acreditam que pode ter sido um tubarão tigre, que é mais agressivo e tem uma mordida mais forte, capaz de partir até cascos de tartarugas.

Crise financeira do estado do Rio

Crise financeira do estado do Rio tem reflexos graves na rede de saúde

Arrecadação do estado enfrenta a pior crise dos últimos dez anos. Governo diz que a saúde é prioridade e que tá buscando ajuda pra resolver problema.

Rio de Janeiro está passando por uma crise financeira com reflexos graves no sistema público de saúde. São muitos os cidadãos que buscam atendimento em hospitais estaduais e não conseguem passar da porta.
“Já rodamos tudo, fomos aí, ele está passando mal, tendo um troço”, comenta o filho de um paciente.
“Não to conseguindo mexer. Qualquer coisa dói”, reclama outro homem.
São cenas como essas que a equipe do Jornal Nacional registrou nos últimos dias na porta do Hospital Estadual Albert Schweitzer, na Zona Oeste do Rio.
Funcionários com salários e décimo terceiro atrasados, falta de remédios e de condições de atendimento.
Portas fechadas também na maior emergência de Duque de Caixas, na Baixada Fluminense.
  
“Fui atropelada, a kombi me bateu, to com dor de cabeça, já tive vômito. Minha pressão tá 19 por 12. Eles falaram que não vão me atender. Eu estou quase caindo, passando muito mal”, diz a técnica em enfermagem Rosane Barbosa Lima.
Na Penha, zona norte do Rio, o Hospital Getúlio Vargas está com tapumes nas portas. Agora, apenas pacientes com risco de morte estão sendo atendidos.
Dona Vilma chegou com uma fratura no pé e muita dor. Não conseguiu ser atendida.
“É uma tristeza, sabe. Porque a gente pagou a vida inteira pra na hora que a gente precisar escutar uma coisa dessa”, lamentou.
O dinheiro também não está chegando ao único hospital estadual do Rio que faz transplantes em adultos. A direção do Hospital São Francisco da Providência de Deus avisou aos pacientes que esperam pra fazer cirurgia, que os transplantes estão suspensos por atraso no pagamento aos médicos, aos funcionários e aos fornecedores e até por falta de medicamentos.
Um drama para Paulo Sérgio, 34 anos e há quatro na fila de transplante de rim.
“Tem a felicidade de estar na fila do transplante e receber uma notícia dessa é muito triste”, lamenta.
O Cremerj diz que até agora pelo menos 24 unidades da rede estadual estão sendo afetadas pela falta de repasses.
A arrecadação do estado enfrenta a pior crise dos últimos dez anos. O déficit chega a R$ 2,5 bilhões. O governo atribui a queda o ICMS, crise da Petrobras e redução do valor do barril do petróleo.
O governador diz que está buscando ajuda pra resolver o problema da saúde.
“Pra regularizar é muita coisa, tem muito repassa do governo federal pra fazer. Cerca de R$ 1 bilhão mais ou menos, R$ 850. Se eu conseguir uns R$ 250, R$ 300 milhões eles fazem essa travessia até meados de janeiro. Eu acho que eu consigo”, diz o governador do Rio de Janeiro,Luiz Fernando Pezão.
O Ministério Público montou um gabinete de crise com a Defensoria Pública do Estado e o sindicato dos médicos pra cobrar soluções das autoridades.
“A gente só ouve que não tem mais recursos, que a crise é financeira, mas a gente precisa que apresentem um plano eficiente de contingência”, afirma a promotora de Justiça Denise Vidal.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Incêndio no Museu

Incêndio no Museu da Língua Portuguesa foi controlado, dizem bombeiros

Agência Brasil
O incêndio que atingiu o Museu da Língua Portuguesa está sob controle, segundo o Corpo de Bombeiros. 
De acordo com a corporação, um bombeiro teve uma parada cardíaca e foi levado para o Hospital das Clínicas. 
Às 16h, o Corpo de Bombeiros tinha 17 viaturas combatendo o fogo no museu. As linhas 7 e 11 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) tiveram a circulação interrompida entre as estações Luz e Brás.
A assessoria do Museu da Língua Portuguesa disse que ainda não sabe as causas do incêndio ou se o acervo da instituição foi atingido. Como o museu fica fechado às segundas-feiras, não havia visitantes no local.
O museu está localizado em uma parte do edifício da Estação da Luz. Um dos cartões-postais da cidade, o prédio foi inaugurado em 1867. Atualmente, a estação atende a duas linhas da CPTM e duas do Metrô – a Linha 1 Azul e Linha 4 Amarela.

Combate ao mosquito da dengue no Ceará mobilizará 18 mil agentes de endemias

Combate ao mosquito da dengue no Ceará mobilizará 18 mil agentes de endemias

Agência Brasil
Um trabalho feito de casa em casa por 18 mil agentes de endemias é o principal ponto do Plano Estadual de Enfrentamento ao Aedes aegypti, lançado hoje (21) em Fortaleza, com o objetivo de combater o mosquito vetor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika no Ceará. O plano prevê também a participação de militares do Exército na instalação de telas protetoras em caixas d'água.
A ação é uma resposta ao número expressivo de casos de dengue e de microcefalia no Ceará. O último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde mostra que o estado tem 103.296 casos suspeitos de dengue – número 152% maior, se comparado com o total registrado no mesmo período do ano passado. Dos casos suspeitos, 54.582 foram confirmados.
No que se refere à microcefalia (doença que afeta o desenvolvimento do cérebro de bebês e que está associada à infecção pelo vírus Zika), o estado aparece com 128 casos suspeitos, dos quais apenas um foi confirmado.
Para a ação nas casas, o governo cearense distribuiu 3 toneladas de larvicida que serão aplicados nos 184 municípios do estado. Serão usados também 250 pulverizadores portáteis e 33 carros fumacê (veículos que passam nas ruas lançando fumaça com inseticida).
As atividades de combate ao mosquito Aedes aegypti serão coordenadas por um grupo gestor formado por órgãos e secretarias do governo do estado e militares do Exército.

Dilma pede a ministros que trabalhem com metas realistas e retomem o crescimento

Dilma pede a ministros que trabalhem com metas realistas e retomem o crescimento

Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff pediu hoje (21) aos ministros da Fazenda, Nelson Barbosa, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Valdir Simão, que trabalhem com metas realistas e factíveis e que façam o que for preciso para retomar o crescimento. Os novos ministros tomaram posse à tarde no Palácio do Planalto.
“Três orientações imediatas eu levo aos ministros da área econômica: trabalhar com metas realistas e factíveis para construir credibilidade, atuar para estabilizar e reduzir consistentemente a dívida pública e fazer o que for preciso para retomar o crescimento sem guinadas e sem mudanças bruscas atuando neste ambiente de estabilidade, previsibilidade e flexibilidade. Desejo muita sorte aos ministros e tenho plena confiança na sua capacidade. Espero, Nelson e Valdir, que vocês se saiam bem nas tarefas urgentes e sejam vitoriosos na construção das bases para um novo ciclo de crescimento sustentável”, afirmou Dilma.
A presidenta acrescentou que o governo perseguiu em 2015 uma estratégia de estabilização fiscal que continuará guiando sua administração “nos próximos anos com metas realistas e transparentes”.
“Precisamos ir além da tarefa de cortar gastos e colocar as contas em dia, estabelecendo prioridade também para retomada do crescimento e a construção do ambiente de confiança favorável à ampliação dos investimentos. Ainda há tarefas importantíssimas da fase de arrumação das contas públicas. Há medidas imprescindíveis a aprovar sem as quais o equilíbrio não será mantido e a retomada do crescimento será muito dificultada. Temos pela frente a negociação com o Congresso para a prorrogação DRU [Desvinculação de Receitas da União] e a recriação da CPMF [Contribuição sobre Movimentação Financeira]”, disse.
A presidenta também lembrou da necessidade da Reforma da Previdência para assegurar a sustentabilidade no médio e longo prazo.
Na sexta-feira (18), Dilma fez a substituição de Joaquim Levy por Barbosa no comando do Ministério da Fazenda. Barbosa era ministro do Planejamento. Para o lugar de Barbosa, a presidenta nomeou o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Simão

Estudantes fazem manifestação

Estudantes fazem manifestação em defesa da educação em São Paulo

Agência Brasil
Estudantes da rede pública de ensino do estado de São Paulo voltaram a fazer hoje (21) uma manifestação na capital paulista em defesa da educação. O ato foi convocado pelo Comando das Escolas em Luta, composto pelos estudantes que participam das ocupações. Segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, há atualmente 40 escolas ocupadas por estudantes.
Eles criticam a reorganização escolar proposta pelo governo do estado e revogada no início do mês, mas que deve ser implementada em 2017. Os estudantes pedem ainda que alunos e pais sejam ouvidos e participem da gestão escolar no estado. “Queremos que o governo abandone a ideia da reorganização. E reivindicamos a nossa participação e dos pais na administração escolar”, disse a estudante Marcela Jesus, da Escola João Kopker, na Luz, em São Paulo.
Os alunos estavam concentrados às 18h30 no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), de onde sairiam em passeata.
O projeto da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, já revogado, previa o fechamento de 94 escolas e a transferência de cerca de 311 mil estudantes para instituições de ensino na região onde moram. O objetivo da reorganização, segundo a secretaria, era segmentar as unidades em três grupos, conforme a idade e o ano escolar. De acordo com o órgão, a segmentação poderia melhorar o rendimento dos alunos.
Em nota, a secretaria disse que tem atuado para entregar escolas melhores, com ambientes mais preparados para cada faixa etária e com profissionais capacitados para atender os estudantes. De acordo com a secretaria, manter os alunos da mesma idade juntos é prática comum de alguns dos melhores colégios do país e de países referência em educação.

Preços do petróleo chegam ao pior nível desde 2004

Preços do petróleo chegam ao pior nível desde 2004


Os preços do petróleo seguiram em queda nesta segunda-feira (21), chegando ao pior nível em 11 anos. Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e os demais produtores disputam por participação de mercado, o que gera uma especulação de aumento da oferta excedente. 
O barril do petróleo Brent para entrega em fevereiro fechou hoje com recuo de 1,22%, cotado a US$ 36,35. Uma tendência de baixa marca a cotação do petróleo do Mar do Norte desde quarta-feira passada, quando o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciou alta de taxas de juros depois de quase uma década. 
Já o barril do WTI para entrega em janeiro, que expira nesta segunda-feira, fechou cotado em US$ 34,30, com queda de 2,1%

Cunha pede ao STF rapidez na publicação

Cunha pede ao STF rapidez na publicação de acórdão sobre impeachment

Agência Câmara
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, disse que a Câmara tentará marcar para esta terça-feira (22) uma reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, para pedir celeridade na publicação do acórdão sobre o rito do impeachment.
Cunha anunciou a iniciativa após reunião com os líderes partidários na tarde desta segunda-feira (21). Ele lembrou as dúvidas que já havia adiantado na semana passada, após a decisão do Supremo sobre o rito. Uma delas é quanto à possibilidade de a Casa rejeitar a chapa com os nomes indicados pelas lideranças partidárias para a comissão especial do impeachment.
Outro ponto é a eleição de presidente e relator da comissão especial que analisará o pedido: ela será secreta ou aberta; será com chapa ou não?
Sem esses pontos esclarecidos, Cunha ressaltou que a Câmara não conseguirá seguir com a tramitação do pedido de impeachment.
Presidente da Câmara dos Deputados se reuniu com líderes dos partidos na Câmara
Presidente da Câmara dos Deputados se reuniu com líderes dos partidos na Câmara
A interpretação do Supremo sobre o Regimento Interno da Câmara dificultaria ainda a escolha dos presidentes das comissões permanentes e especiais (CPIs, por exemplo). “Independentemente de uma publicação antecipada do acórdão do Supremo, na primeira semana de fevereiro já entraremos com embargo de declaração”, afirmou Cunha.
Os embargos de declaração são um instrumento previsto no Regimento Interno do Supremo para as partes pedirem esclarecimentos sobre a decisão tomada pelos ministros.
Para Cunha, seria melhor que o Supremo esclarecesse as dúvidas para a Casa atuar dentro do que foi decidido. “Tudo tem de ficar claro, senão é adiar um dia e voltar tudo para o Supremo”, disse, referindo-se à possibilidade de a chapa da comissão especial do impeachment não obter o voto da maioria do Plenário.
Recesso parlamentar
Quanto a uma possível convocação durante o recesso parlamentar, como não houve pedido de nenhum dos presidentes (Senado, Câmara ou República) ou da maioria absoluta de qualquer das Casas, sua convocação está descartada.
“Caso, porventura, um pedido surgisse durante o recesso de janeiro, haveria dificuldade de mobilização para a necessária aprovação pela maioria absoluta da Câmara e do Senado”, concluiu Cunha.
Mudança no Regimento
Para o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), outra via para solucionar o impasse que seria provocado pela rejeição de uma chapa é o seu projeto de resolução (PRC 114/15) institucionalizando no Regimento Interno da Câmara a possibilidade de candidatura avulsa, considerada por ele uma prática histórica no Legislativo.
“O projeto não é um embate com o Supremo, mas se o STF resolver pela impossibilidade de candidatura avulsa por omissão do Regimento, a proposta resolveria”, analisou.
Mendonça Filho adiantou que já em fevereiro procurará assinaturas de apoio para a urgência da matéria. O regime de urgência precisa do apoio de 257 deputados ou de líderes cujas bancadas somadas representem esse número.
Posição do governo
Já o líder do governo, deputado José Guimarães (CE), anunciou que a base aliada não vai embargar a decisão do Supremo. “Quem é vitorioso não vai embargar. A decisão do Supremo garante a lisura do processo, e a oposição está armando manobras internas”, afirmou, referindo-se ao projeto de resolução.
Para Guimarães, é hora de o País retomar o crescimento, com o apoio às medidas que serão propostas pelo novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa.
Possibilidade de obstrução
O líder da minoria, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), não descartou a hipótese de que a oposição obstrua as votações na Câmara até que o Supremo decida a questão ou se aprove o projeto de resolução de Mendonça Filho.
“Ainda não há uma questão fechada entre os partidos de oposição, mas a obstrução total não está descartada. O certo é que o governo terá de conviver com o fantasma do impeachment em janeiro”, disse Araújo.

Aeroporto de Salvador

Aeroporto de Salvador deve receber R$ 2,8 bilhões em investimentos

Aeroporto de Salvador deve receber R$ 2,8 bilhões em investimentos
Foto: Metropress
O aeroporto internacional de Salvador, que faz parte da terceira rodada de concessões do governo federal, terá investimentos de R$ 2,8 bilhões, segundo apontou o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) entregue pela Secretaria de Aviação da Presidência da República ao Tribunal de Contas da União (TCU), na semana passada. O terminal está entre os quatro escolhidos pelo governo para serem concedidos à iniciativa privada. Os outros são o Salgado Filho, em Porto Alegre; Hercílio Luz, em Florianópolis, e o Pinto Martins, em Fortaleza.
De acordo com a Secretaria de Aviação, os investimentos previstos valem para todo o período de vigência da concessão do aeroporto da capital baiana, que será de 30 anos, a partir da assinatura do contrato. Vale dizer que a Infraero não terá participação acionária nessa nova rodada de concessões. As principais obras previstas são a construção de uma nova pista de pouso e decolagem, ampliação do pátio de aeronaves, ampliação do terminal de passageiros, um novo estacionamento para veículos e um terminal de cargas.
O terminal de Salvador movimenta 9,2 milhões de passageiros por ano, o que deve aumentar para 35 milhões de passageiros ao final da concessão, em 2046, segundo estimativa. Com a entrega dos estudos ao TCU, o tribunal vai analisar os estudos e, após a aprovação, serão encaminhados à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que elaborará o edital de concessão e minuta de contrato. O ministro da Aviação, Guilherme Ramalho, acredita que o leilão será realizado no primeiro semestre de 2016. "Estamos mantendo o cronograma absolutamente em dia. Entregamos os estudos ao TCU, conforme tínhamos programado no início do processo, em junho deste ano. Mais uma etapa foi cumprida e isso reforça nossa convicção de realizar o leilão entre maio e junho do próximo ano", calcula.


publicidade:

Governo anuncia compra de novo Ferry Boat para travessia Salvador-Itaparica

Governo anuncia compra de novo Ferry Boat para travessia Salvador-Itaparica

Governo anuncia compra de novo Ferry Boat para travessia Salvador-Itaparica
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Até o início de fevereiro de 2016, o Governo do Estado pretende adquirir mais um Ferry Boat para realizar a travessia Salvador-Itaparica. A informação foi divulgada pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra). Segundo o órgão, o navio, que vai seguir o padrão das embarcações Dorival Caymmi e Zumbi dos Palmares, deve custar 8 milhões de euros, o equivalente a cerca de R$ 35 milhões e a integração dele ao Sistema deve ocorrer no verão de 2017.
Ainda de acordo com a Seinfra, a compra do ferry será feita por meio de licitação e então a embarcação será repassada para a concessionária, Internacional Marítima, que opera o serviço. "A renovação da frota é responsabilidade do poder concedente, além disso, o governo tem isenção de impostos e faz com que estes investimentos não sejam repassados a população com aumento de tarifa", afirmou o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

Atleta baiano é campeão

Atleta baiano é campeão brasileiro de Surf Profissional 2015

Atleta baiano é campeão brasileiro de Surf Profissional 2015
Foto: Harleyson Almeida/AST/Divulgação
O surfista baiano Bino Lopes conquistou o título de campeão Brasileiro de Surf Profissional 2015 neste domingo (20), na praia dos Molhes, em Torres (RS), ao passar para a fase semifinal do AST PRO 2015. Já outro baiano, Marco Fernandez, conquistou o título da etapa ao derrotar Willian Cardoso. O domingo iniciou com cinco atletas ainda com chances de levar o título de Campeão Brasileiro, mas com o decorrer das disputas, todos foram despachados por Bino.
Mesmo com condições climáticas nada favoráveis, o mar apresentou ondas de três pés, com maiores na série, possibilitando um leque de manobras diferenciadas. Bino Lopes comemorou muito o resultado. "Estou feliz, trabalhei muito para chegar neste resultado. Foi um ano longo e com competições bem difíceis. Agradeço a todos que me ajudaram a chegar neste dia. Estou muito feliz, o ano foi especial para mim. Vou comemorar muito, voltar para a Bahia e cumprir alguns compromissos com meus patrocinadores. Os organizadores desta última etapa estão de parabéns, tinha tudo q

Dilma pede que nova equipe econômica faça "o que for preciso" pelo crescimento

Dilma pede que nova equipe econômica faça "o que for preciso" pelo crescimento

Dilma pede que nova equipe econômica faça
Foto: José Cruz/Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff apresentou nesta segunda-feira (21) os novos ministros, Nelson Barbosa, da Fazenda, e Valdir Simão, do Planejamento, em Brasília e orientou a equipe econômica para retomar o crescimento do país. Dilma disse que eles terão seu apoio para fazer todo o possível a fim de retomar o crescimento, "sem guinadas e sem mudanças bruscas", a fim de tornar o ambiente mais amigável aos investimentos.
"Três orientações imediatas eu levo aos ministros da área econômica: trabalhar com metas realistas e factíveis para construir credibilidade; atuar para estabilizar e reduzir consistentemente a dívida pública, e fazer o que for preciso para retomar o crescimento sem guinadas e sem mudanças bruscas, atuando neste ambiente de estabilidade, previsibilidade e flexibilidade", disse a presidente.

Novo ministro da Fazenda

Novo ministro da Fazenda quer alterar idade para aposentadoria

Novo ministro da Fazenda quer alterar idade para aposentadoria
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, propôs nesta segunda-feira (21) que o governo brasileiro defina uma idade mínima para aposentadoria, com ajustes baseados na evolução demográfica brasileira. Barbosa estava em teleconferência com investidores nacionais e estrangeiros, quando afirmou também que o governo está empenhado em atingir a meta do superávit, que é a economia para o pagamento de juros da dívida. Em 2016, a meta é de 0,5% do PIB, o equivalente a R$ 24 bilhões.