Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2015-09-13

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Aqui o Grupo de Córeografia Eloy da Igreja Evangelíca Jesus Cristo é o Senhor na Cidade de Ubatã Ba

Giro das Noticias

Milagres: PRF apreende carga recorde com 6 mi de unidades de cigarros


A Polícia Rodoviária Federal apreendeu um total de 340.900 maços de cigarros irregulares no Km 544, da BR-116, trecho do município de Milagres (distante a 256 Km de Salvador). De acordo com a PRF, os policiais chegaram até a carga irregular - a maior apreensão de cigarros do ano, na Bahia - após uma abordagem a um caminhão. O condutor do veículo informou aos agentes que transportava uma mudança. Os policiais realizaram averiguação no compartimento de carga e verificaram que o material estava escondido atrás de móveis totalizando mais de 6 milhões de unidades de cigarros. Ainda segundo a PRF, o condutor portava Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com indícios de falsificação. Ele foi detido e encaminhado à delegacia de polícia da região. *A Tarde

Rui admite que servidores não deverão ter reajuste em 2016

Com o limite prudencial de gastos com Pessoal praticamente ultrapassado, o governador Rui Costa (PT) admitiu que em 2016, os servidores públicos do Estado não devem contar com reajuste salarial. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) limita em 46,17% da Receita Corrente Líquida (RCL) os gastos com o funcionalismo público. Até junho deste ano, o Estado já estava em 45,6%. “Além da questão orçamentária, temos o problema do limite de pessoal. Vou ter limitações para concessão de novos reajustes em 2016. Eventualmente, podemos ter um reajuste que não seja da expectativa dos servidores, ou mesmo, não possa acontecer como aconteceu nos últimos anos na reposição da inflação”, afirmou, a garantir que tudo que já foi acordado será mantido. “Eu vou cumprir tudo que estiver acordado, mas novos acordos estrarão subordinadas à capacidade financeira, fiscal e ao limite da responsabilidade fiscal”, afirmou em entrevista durante evento do PSD, na sede da UPB. Nos seis primeiros meses do ano, a administração estadual já tinha gasto com o funcionalismo público R$ 8,8 bilhões. No mesmo período, a arrecadação do Estado foi de R$ 18 bilhões. Além da folha de pagamento, o governo ainda gastou R$ 6,2 bilhões com custeios da máquina pública estadual. Leia mais AQUI.

Brasil produz 725 milhões de dúzias de ovos e bate recorde

O país teve produção de 725 milhões de dúzias de ovos de galinha no segundo trimestre deste ano, o maior volume desde que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começou a pesquisar a produção de ovos no país em 1983. O resultado foi 2,7% maior do que o observado no primeiro trimestre deste ano e 3,9% superior ao registrado no segundo trimestre de 2014. A produção encontra-se, em grande parte, concentrada no Sudeste (47,8%), sendo São Paulo o maior estado produtor nacional (29,3%), seguido por Minas Gerais (9,9%) e pelo Espírito Santo (8,4%). A aquisição de leite pelas indústrias processadoras, que totalizou 5,64 bilhões de litros, teve quedas de de 7,9% em relação ao primeiro trimestre deste ano, e de 2,6%, na comparação com o segundo trimestre de 2014.

Receita paga hoje quarto lote de restituições do Imposto de Renda

A Receita Federal deposita hoje (15) na rede bancária o dinheiro relativo ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2015 (IRPF 2015). Neste lote de setembro, o número de contribuintes com direito à restituição do IRPF 2015 chega a 2,119 milhões, que dividirão mais de R$ 2,4 bilhões. Foram liberadas também declarações dos exercícios de 2008 a 2014 que estavam retidas na malha fina, elevando para R$ 2,5 bilhões o total depositado esta semana. A consulta está disponível na página da Receita na internet ou por meio do Receitafone, no 146. A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que indicam a situação da declaração. Desde junho, quando foi liberado o primeiro lote, o número de contribuintes com direito à restituição do IR chegou a 6.816.763, quase 60% do estimado este ano, informou o supervisor do Imposto de Renda, Joaquim Adir. Até dezembro, serão liberados mais três lotes regulares de restituições. Os contribuintes que não foram listados nos lotes anteriores de restituição e tenham dúvida sobre os dados enviados devem verificar no extrato de processamento da declaração se não há pendência ou inconsistências que causem a retenção na malha fina. O procedimento pode ser feito no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). Se não for cadastrado, é só informar os números dos recibos de entrega das declarações dos exercícios referentes às declarações ativas das quais o contribuinte seja titular. A restituição ficará disponível durante um ano. Se o resgate não for feito no prazo, deverá ser requerido por meio do Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição ou, diretamente, no e-CAC, no serviço extrato de processamento, na página da Receita na internet.

Policia Federal Rodoviária Impede Suicidio

Patrulheiro da PRF impede suicídio na BR-324

Um patrulheiro da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiu evitar que um homem em visível estado de embriaguez cometesse suicídio na manhã desta segunda-feira (14) em uma das passarelas da BR 324, sentido Feira de Santana. Segundo a PRF, André Luiz Borges precisou de mais de 10 minutos para convencer Adriano Carvalho, morador de Feira de Santana, a desistir do plano. As imagens gravadas por um desconhecido mostra o homem pendurado no vão central da passarela que tem mais de 7 metros de altura, e em determinado momento, ele olha para baixo ameaçando pular, quando finalmente é convencido pelo policial. Adriano foi encaminhado para um posto de saúde da cidade onde mora. Assista o Vídeo.

Audiência Pública


Giro da Noticia

Teixeira de Freitas: Bebê nasce durante visita de mãe a companheiro detido

Criança nasceu dentro do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas
Uma mulher deu a luz uma menina dentro do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, no extremo sul do estado. O parto ocorreu durante uma visita de Graziele Martins ao companheiro, que é detento no local. Segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), o caso ocorreu no domingo (14), por volta das 15h30. Com a mulher em trabalho de parto, uma unidade do Samu foi chamada, mas Graziele deu à luz antes de a ambulância chegar. Três agentes penitenciários colaboraram no procedimento. Realizado o parto, mãe e bebê foram levados para a maternidade de um hospital local. Não foi divulgado o estado de saúde deles. (Bahia Notícias)

Ministro Joaquim Levy anuncia pacote de corte de gastos e propõe volta da CPMF

Joaquim Levy anuncia corte (Foto: Blog do Planalto)
Após um final de semana de muitas reuniões entre a presidente Dilma Rousseff e vários de seus ministros, o governo federal anunciou nesta segunda-feira (14) um bloqueio adicional de gastos no orçamento de 2016 no valor de R$ 26 bilhões. Além disso, o governo também anunciou uma nova rodada de alta de tributos, com a proposta de retorno da CPMF. A CPMF, segundo os cálculos divulgados pelo governo, vai ser responsável por metade do ajuste nas contas públicas anunciado nesta segunda-feira para o ano de 2016, que é de R$ 64,9 bilhões. “O objetivo é que a CPMF não dure mais do que quatro anos”, disse o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Também foi anunciado que haverá redução de ministérios e cargos de confiança, gerando uma redução de gastos de R$ 200 milhões. Esses cortes, no entanto, não foram detalhados. Após um final de semana de muitas reuniões entre a presidente Dilma Rousseff e vários de seus ministros, o governo federal anunciou nesta segunda-feira (14) um bloqueio adicional de gastos no orçamento de 2016 no valor de R$ 26 bilhões. Além disso, o governo também anunciou uma nova rodada de alta de tributos, com a proposta de retorno da CPMF. A CPMF, segundo os cálculos divulgados pelo governo, vai ser responsável por metade do ajuste nas contas públicas anunciado nesta segunda-feira para o ano de 2016, que é de R$ 64,9 bilhões. (G1)

Dilma insiste em manter programas sociais e dificulta corte de despesas bilionário

Foto: Divulgação
O maior desafio da equipe responsável pelos novos cortes de despesas do governo federal é a determinação da presidente Dilma Rousseff em manter os programas sociais. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a petista não aceita reduzir dotações mesmo para projetos com menor visibilidade. Para os ministros que participaram das reuniões neste fim de semana, essa postura impedirá que o corte chegue aos R$ 20 bilhões anunciados. Já os ministros da área social alertam que, caso haja cortes no setor, há risco de reação extrema dos movimentos sociais. O governo deve realizar uma coletiva logo após de informar as medidas ao vice-presidente Michel Temer e aos presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, que estão na Rússia. (Bahia Notícias)

Ecomonia

Dilma afirma que CPMF é necessária porque país precisa sair da restrição fiscal

A presidente Dilma Rousseff disse, durante cerimônia de entrega do Prêmio Jovem Cientista 2015, nesta terça-feira (15), que o empenho do governo em criar a nova CPMF não é por uma questão de necessidade do governo, mas para que o país volte a crescer.
"Essas medidas não são necessárias porque queremos tomá-las. Elas são necessárias porque passamos por um momento em que é fundamental sair da situação de restrição fiscal e voltar a crescer", afirmou a presidente.
Em coletiva, logo após a cerimônia, Dilma ressaltou que o governo "não aprova CPMF" e voltou a salientar que a contribuição provisória será destinada à Previdência. "O governo não aprova CPMF, quem faz isso é o Congresso, que discutirá esse processo. Ele (o tributo) é diferenciado porque é destinado fundamentalmente à Previdência, porque sabemos que esse período é de depressão cíclica", disse Dilma.
Dilma se reuniu com líderes do Congresso para discutir pacote
Mais cedo, Dilma se reuniu com deputados da base aliada para abordar os cortes de despesas e as medidas para arrecadação para o orçamento do ano que vem, inclusive a criação da nova CPMF. As propostas do governo irão a votação no Congresso. 
Na segunda-feira, após do anúncio do pacote, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse ser “muito pouco provável” a aprovação no Congresso do retorno da CPMF, com alíquota de 0,2%, como anunciado pelo governo nesta segunda-feira (14). “O Executivo está com a base muito frágil aqui. Além de estar com uma base muito frágil, o tema por si só já é polêmico”, afirmou Cunha.
De acordo com Cunha, haverá muita dificuldade em se aprovar o retorno da CPMF porque a discussão no Congresso será longa, até por se tratar de uma alteração na Constituição.
“O tempo de uma matéria dessas tramitar é muito longo. Basta vocês verem que a DRU [Desvinculação de Receitas da União] ainda não saiu da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania]", destacou. "O governo terá muita dificuldade de passar uma emenda constitucional de CPMF. Acho muito pouco provável”, reiterou.
Já o presidente do Senado, Renan Calheiros, destacou que as medidas anunciadas contêm cortes significativos. Ele afirmou que o Congresso vai analisar uma a uma todas as propostas e aperfeiçoá-las, mas avisou que o primeiro passo tem de ser dado pelo Executivo, que precisa cumprir os cortes na máquina pública e a economia de gastos prometidos.
"O governo, sem dúvida nenhuma, demonstra que está querendo vencer o imobilismo, que está recuperando sua capacidade de iniciativa, isso é muito bom, sempre melhor fazer alguma coisa que não fazer nada. Anuncia um corte significativo, isso é bom. Todas as medidas que passam pelo Congresso Nacional são melhoradas. E essas medidas que o governo apresenta hoje, elas também serão melhoradas em sua tramitação no Congresso", afirmou Renan.
A presidente da Comissão Mista Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), também avaliou positivamente o anúncio, mas observou que ainda há muito a ser feito. Mesmo com cortes significativos, disse a senadora, “há outras atitudes em paralelo a isso que podem ajudar o Brasil”. Para ela, as medidas estão vindo na ordem certa.
"Primeiro com os cortes dos gastos que deveriam fazer e, em segundo lugar, oferecendo receitas para que possam superar esse momento tão difícil. Lá atrás nós já falávamos do orçamento realista e agora temos um Brasil realista que precisa ser ajustado. Há muitas coisas que temos que analisar, mas todas elas decorrem da necessidade de ajustar a economia", afirmou Rose.
Dentre as medidas anunciadas pelo Executivo estão: adiamento do reajuste de servidores públicos, suspensão de concursos, fim do ‘abono permanência’, redução do gasto com custeio administrativo e recriação da CPMF vinculada à Previdência Social, mas com alíquota de 0,20% em vez da antiga, de 0,38%.
"O governo não pode ter nenhuma dúvida em relação ao corte de ministérios e ao corte de cargos em comissão, essa é uma preliminar para que nós possamos discutir qualquer aumento de receita. Aqui mesmo no Senado, no primeiro biênio, nós devolvemos mais de R$ 400 milhões, o que significa dizer que dá sempre para cortar despesas, garantir a transparência e buscar a eficiência do gasto público", disse Renan.
O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) criticou o pacote, por entender que os cortes atingirão áreas de suma importância para o país e para a população.
"Estamos cortando R$ 3,8 bi da saúde. Estamos cortando investimentos. A economia está desacelerando. Nós estamos em recessão. Então, cortar investimentos, isso é criminoso. E estamos novamente penalizando os servidores públicos. E não estamos entrando na grande questão. Vai piorar a situação econômica. Vai aprofundar a recessão econômica e não vai resolver o problema da dívida", afirmou.
Para Lindbergh, a política do governo de aumento da taxa básica de juros da economia também está errada. O senador acredita que cortes em programas sociais, por exemplo, vão acabar distanciando ainda mais a presidente Dilma Rousseff dos movimentos sociais e da população. O aumento da carga tributária também não foi visto com bons olhos pelo senador.
"Acho que, em relação ao tributo, podia ter tido mais essa preocupação em tributar o ‘andar de cima’. Foi periférico, nos projetos apresentados pelo governo. E, na outra parte, dos cortes, isso vai acabar aprofundando a recessão e aumentando a crise política. Porque, agora, nós vamos brigar de vez com nossa base social, com os movimentos sociais", avaliou Lindbergh.
Além das reuniões de Dilma com os líderes da Câmara e do Senado, estão previstos também encontros com Cunha e Renan para viabilizar as propostas.

Noticias Nacionais

Presidentes e líderes da base aliada defendem em carta-aberta continuidade do mandato de Dilma

Líderes da base aliada do Congresso Nacional e presidentes de partido lançaram na manhã desta terça-feira (15) uma carta-aberta reafirmando a defesa pela continuidade do mandato da presidenta Dilma Rousseff. Os presidentes Luciana Santos (PCdoB), Rui Falcão (PT), Valdir Raupp (PMDB) e Gilberto Kassab (PSD) assinaram o documento. Estiveram presentes parlamentares do PT, PCdoB, PMDB, PP, PROS e PSD.
Os parlamentares se reuniram em café da manhã na Câmara dos Deputados e marcaram um desdobramento do encontro: “Importante que esta reunião hoje se repita em novos atos, dentro do Parlamento, junto de movimentos sociais e entidades da sociedade civil”, disse o líder do Governo, José Guimarães (PT/SP). A expectativa do petista é que a base aliada expresse sua unidade a favor do mandato de Dilma. Foi o que reiterou o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ): "Todos nós devemos trabalhar pela governabilidade da presidenta", destacou.
Partidos da base assinam manifesto em defesa de Dilma Rousseff
Partidos da base assinam manifesto em defesa de Dilma Rousseff
Uma das articuladoras da reunião, a líder do PCdoB, Jandira Feghali (PCdoB/RJ), reiterou que o momento de crise política precisa ser superado: “A instabilidade política não favorece ninguém, muito menos o trabalhador, o cidadão. O Governo precisa avançar em sua agenda com segurança e espaço para dialogar”, disse.
O documento divulgado pelo grupo pede respeito ao resultado eleitoral de 2014 e ratifica compromissos das bancadas signatárias contra qualquer pedido de intervenção no mandato da presidenta. 
Leia na íntegra:
Manifesto com assinaturas de apoio
Manifesto com assinaturas de apoio
Declaração em Defesa da Democracia e do Mandato Popular  
 Nós, representantes dos partidos que dão sustentação ao governo legítimo e democrático da presidenta Dilma Rousseff, 
CONSIDERANDO que a presidenta Dilma Rousseff tomou posse,  há pouco mais de oito meses, para um mandato de quatro anos, após vencer um pleito democrático,  limpo e livre; 
ASSINALANDO que é dever cívico, constitucional e democrático da presidenta da República honrar o mandato a ela concedido pelo povo brasileiro até o seu final; 
ENFATIZANDO que o cumprimento do mandato obtido legitimamente nas urnas significa, sobretudo, respeito ao voto popular, base de qualquer democracia digna desse nome; 
LAMENTANDO, contudo, que, desde a apuração dos resultados das urnas, forças políticas radicais, que exibem baixo compromisso com os princípios democráticos, venham se dedicando diuturnamente a contestar e questionar o mandato popular da presidenta Dilma Rousseff, utilizando-se dos mais diversos subterfúgios políticos e jurídicos, que vão desde o absurdo e inédito questionamento da urna eletrônica, lisura do pleito até a tentativa de criminalização de práticas orçamentárias em um contexto de crise fiscal e utilizadas por vários governos no passado, incluindo a  contestação intempestiva das contas de campanha previamente aprovadas na justiça eleitoral; 
CONSIDERANDO que tal processo se constitui numa clara e nova forma de golpismo, a qual, embora não se utilize mais dos métodos do passado, abusa dos mecanismos solertes das mentiras, dos factóides e das tentativas canhestras de manobras pseudo-jurídicas para afrontar o voto popular e a democracia; 
COLOCANDO EM RELEVO que, embora manifestações populares que expressem anseios e insatisfações sejam legítimas, elas não podem servir de escusa torpe e oportunista para que invistam contra o mandato legítimo da presidenta, pois a ordem constitucional brasileira sabiamente impõe processo rigoroso e fundamentos jurídicos muito sólidos para a recepção de contestações de mandatos populares; 
SALIENTANDO, ademais, que, num regime presidencialista, a legitimidade do mandato é dada exclusivamente pelas urnas, não podendo ficar ao sabor de pesquisas de opinião que retratam uma conjuntura econômica adversa e impactada pelo crise internacional associada a volatilidade de uma crise política artificialmente cevada por aqueles que se recusam a reconhecer sua derrota na última eleição; 
OBSERVANDO, a esse respeito, que o principal entrave ao reequilíbrio das contas públicas e à consequente retomada do crescimento econômico com distribuição de renda, como é o desejo de todos os brasileiros, reside no atual clima político deteriorado, gerado pelo golpismo que tenta se impor sobre a governabilidade e que  dissemina sentimentos de insegurança, pessimismo e intolerância política por toda a sociedade; 
CONVICTOS de que a presidenta Dilma Rousseff, cidadã incontestavelmente proba, honrada e dedicada, de forma integral, a trabalhar pelo bem do Brasil, fez avanços notáveis em seu governo para promover o combate à corrupção, ao fortalecer as instituições de controle e ampliar a transparência da administração pública, algo que seus críticos nunca fizeram; 
CERTOS, do mesmo modo, de que a presidenta Dilma Rousseff, a qual enfrenta, desde o início de seu primeiro mandato, a pior crise mundial desde a Grande Depressão de 1929, esteve e está sinceramente empenhada, como o ex-presidente Lula, na promoção do desenvolvimento econômico com eliminação da pobreza e redução das desigualdades, processo até aqui exitoso, pois resultou na extinção prática da miséria e na ascensão social de 40 milhões de brasileiras e brasileiros, o que demonstra que os acertos desses governos progressistas foram muito superiores aos seus erros; e 
CONSIDERANDO, por último, que é chegada a hora de todas forças sociais e políticas efetivamente comprometidas com o Brasil e sua democracia reafirmarem sua inestimável e bem-vinda contribuição para que o país supere suas atuais dificuldades e retome, o mais rapidamente possível, o desenvolvimento econômico e social, num ambiente de paz, reconciliação e respeito incondicional aos princípios democráticos; 
DECLARAMOS: 
I. Nosso firme e decidido apoio ao mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff, que se extinguirá somente em 31 dezembro de 2018; 
II. Nosso mais veemente repúdio a toda forma de retrocesso democrático, que tente deslegitimar e encerrar de forma prematura o mandato popular conquistado, de forma limpa, em pleito democrático; 
III. Nosso entendimento de que o Brasil demanda a superação do atual clima político deteriorado, o qual coloca sérios obstáculos à governabilidade e à recuperação econômica, dissemina a insegurança, o pessimismo, a intolerância e o ódio político pela sociedade, bem como envenena a democracia do país, duramente conquistada com a luta incansável de gerações de brasileiros; 
IV. Nossa absoluta convicção de que o Brasil e sua democracia são muito maiores que as dificuldades econômicas e políticas que enfrentamos, e que o país superará, em breve, todos os entraves à retomada do desenvolvimento econômico e social, preservando e aprofundando o processo democrático do qual todos os brasileiros se orgulham e se beneficiam;
 V. Nosso sincero convite a todas as forças políticas responsáveis do Brasil, que não apostam no “quanto pior melhor” ou não se omitem diante dos incapazes de apresentar propostas, a que deem sua bem-vinda contribuição para que o país se reencontre no caminho do crescimento econômico, da justiça social, da soberania e do crescente aprofundamento de sua bela e jovem democracia.

Educação na Bahia aposta no esporte como desenvolvimento da cidadania

Educação na Bahia aposta no esporte como desenvolvimento da cidadania

São muitas as evidências científicas do impacto do esporte no alunado

A observação foi feita pela ONU-Organização das Nações Unidas ONU: “o esporte, mesmo que tenha como princípio o desenvolvimento físico e da saúde, serve também para a aquisição de valores necessários para coesão social e mundial”.
De acordo com o organismo, esporte é muito mais que simples disputas em estádios e ginásios. “Cada vez mais cresce a sua importância como ferramenta de inclusão social.”
São muitas as evidências científicas do impacto do esporte no alunado, como a melhora na frequência escolar e no nível de retenção do aprendizado.
Uma oportunidade para incentivar a prática esportiva e evidenciar o talento de jovens atletas baianos em diversas modalidades ocorreu em Salvador durante a seletiva dos Jogos Escolares da Juventude 2015, reunindo mais de 500 estudantes de 98 instituições de ensino, públicas e privadas, de 21 municípios, em julho de 2015.
Segundo o coordenador de Apoio ao Esporte da Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), Paulo César Lima, além de promover o evento, o Governo do Estado assegurou todos os exames (avaliação médica) dos estudantes de Salvador, tanto os da rede estadual quanto os da rede municipal de ensino. 
“É uma competição importantíssima onde se tem oportunidade de interagir com vários municípios e estados. Um trabalho social muito grande de formação do cidadão.”
E que deixa marcas, como revela a fala do estudante de Lagoa do Salitre, zona rural de Juazeiro, Eliel de Sá, 12 anos. “Nunca vou esquecer no resto da minha vida.”
Veja como os alunos reagem
Além disso, exercita-se no esporte lições de cidadania e solidariedade, de respeito e honestidade, como destaca o professor Ferrerinha. "Só se encontra o atleta quando se encontra primeiro o grande cidadão", diz.
Veja o que pensam pais e professores
O governador Rui Costa relaciona o fortalecimento da educação ao desenvolvimento econômico do estado. “A Bahia possui hoje a segunda maior rede de ensino profissionalizante do país. Com o fortalecimento da educação, nós teremos também mão de obra de melhor qualidade. Então essa parceria com o segmento empresarial é um círculo virtuoso que tem o potencial inclusive de atrair mais empresas para o estado, gerando mais emprego e renda para a nossa população.”
Em março de 2015 o governo baiano lançou o programa Educar para Transformar, com cinco objetivos principais: a colaboração entre estado e municípios, o fortalecimento da educação básica, da educação profissional, e as parcerias com escolas, além da integração entre famílias e escolas.
O papel do esporte
A contribuição do esporte para a educação foi o tema, por exemplo, do 5º Diálogo Educação, realizado em meados de 2014 no Rio de Janeiro, quando se destacou o papel do esporte  na educação integral, o direito ao esporte, estabelecido pela Convenção sobre os Direitos da Criança e em outros tratados internacionais, e os benefícios das atividades físicas para o desenvolvimento dos jovens.
A conclusão do encontro foi a de que a atividade melhora a autoestima, controla o estresse e a predisposição para doenças crônicas, além de diminuir a sedução pelos hábitos não saudáveis.

Rui não participará da entrega de ambulâncias do Samu nesta terça

Rui não participará da entrega de ambulâncias do Samu nesta terça

As ambulâncias serão destinadas a 18 municípios baianos e têm investimento de R$ 2,5 milhões

15/09/2015 - 10:06
Em razão da agenda com a presidente Dilma Rousseff em Brasília, na noite de ontem, o governador Rui Costa não participará da cerimônia de entrega de 18 ambulâncias que serão destinadas ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
O ato, no entanto, está mantido e será realizado no pátio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), às 9h30, com a presença do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas.
As ambulâncias serão destinadas a 18 municípios baianos e têm investimento de R$ 2,5 milhões.

Mau hálito é um problema de saúde pública no país

Mau hálito é um problema de saúde pública no país

Pesquisas mostram que o mau hálito pode estar associado a aproximadamente mais de 60 tipos de causas distintas

Com impacto na qualidade de vida do indivíduo, a halitose, mais conhecida como mau hálito, atinge 50 milhões de brasileiros, o que representa 30% da população do país, segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (ABHA). Esse número alarmante representa um problema de saúde pública no Brasil e é responsável por problemas sócio-emocionais, depressão e dificuldade nas relações interpessoais, além de poder estar associada a algum problema de saúde.
Diante deste panorama a dra. Ana Kolbe, membro da ABHA e primeira presidente desta instituição,  explica que a entidade criou o Dia Nacional do Combate ao Mau Hálito, celebrado anualmente em 22 de setembro, como forma de chamar a atenção da população sobre como lidar com esta condição. “A halitose indica que há algo errado no organismo que deve ser identificado e tratado adequadamente, sobretudo quando o problema torna-se crônico”, relata a odontóloga. 
Pesquisas mostram que o mau hálito pode estar associado a aproximadamente mais de 60 tipos de causas distintas, como jejum prolongado, hábitos de alimentação inadequados, alterações no padrão salivar, sinusites, fumo, uso de drogas e ingestão de bebidas alcoólicas, entre outros. Entretanto, segundo a Dra. Kolbe, há um aspecto que precisa ser desmistificado em relação ao mau-hálito. “Normalmente relacionam os problemas no estômago como o principal responsável pelo mau hálito. Na verdade, trata-se de uma crença com pouca evidência científica ou clínica”, esclarece.
O tratamento da halitose pode ser multidisciplinar, mas, como cerca de 90% dos casos de halitose são de origem bucal, o profissional de primeira escolha no diagnostico e tratamento do mau hálito deve ser um dentista capacitado. A ABHA ministra cursos que qualificam esses profissionais e, como a halitose pode ser indicativo de várias doenças, caso seja necessário, o dentista capacitado poderá indicar o paciente a outras especialidades para realizar o tratamento de forma conjunta.
 O alerta tem data marcada para o dia 22 de Setembro, mas se estende até o dia 25 de Outubro, dia do Dentista, onde a ABHA encaminha seus membros associados em todo o Brasil para esclarecer dúvidas, mitos e explicar sobre o mau hálito e suas causas, ressaltando sempre que o mau hálito deve ser investigado o mais rápido possível e que o controle e o tratamento são viáveis quando realizados por um profissional capacitado.

Brasil produz 725 milhões de dúzias de ovos e bate recorde

Brasil produz 725 milhões de dúzias de ovos e bate recorde

A produção encontra-se, em grande parte, concentrada no Sudeste (47,8%), sendo São Paulo o maior estado produtor nacional (29,3%), seguido por Minas Gerais (9,9%) e pelo Espírito Santo (8,4%)

Agência Brasil | 15/09/2015 - 10:46
O país teve produção de 725 milhões de dúzias de ovos de galinha no segundo trimestre deste ano, o maior volume desde que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começou a pesquisar a produção de ovos no país em 1983. O resultado foi 2,7% maior do que o observado no primeiro trimestre deste ano e 3,9% superior ao registrado no segundo trimestre de 2014.
A produção encontra-se, em grande parte, concentrada no Sudeste (47,8%), sendo São Paulo o maior estado produtor nacional (29,3%), seguido por Minas Gerais (9,9%) e pelo Espírito Santo (8,4%).
A aquisição de leite pelas indústrias processadoras, que totalizou 5,64 bilhões de litros, teve quedas de de 7,9% em relação ao primeiro trimestre deste ano, e de 2,6%, na comparação com o segundo trimestre de 2014.

Conheça os perigos dos óculos falsificados

Conheça os perigos dos óculos falsificados

O uso desse tipo de acessório, pode levar até a cegueira


Foto: Romildo de Jesus
Eles estão em todo lugar. Com a chegada do verão, são opções mais viáveis para as pessoas que não podem arcar com o custo de um modelo de grife. No centro de Salvador, é possível encontrar modelos que vão de R$ 15 a R$ 35 reais. Azul, vermelho, preto e até de oncinha, eles estampam logos de marcas famosas como os Ray Ban e Illestevas. Mas tanta beleza, esconde também, muitos perigos. O uso desse tipo de acessório, pode levar até a cegueira. 
Segundo o diretor médico da Alclin – Hospital dos Olhos, Andre Lavigne, entre usar um óculos falsificado a não usar nenhum, é melhor ficar com a segunda opção. “As pessoas imaginam que já que os óculos encontrados no camelo tem a cor escura, que eles oferecem proteção, mas a proteção se da pelo bloqueio causado pelo filtro ultravioleta e ultra infravermelho. Como esses óculos são só escuros, não oferecem essa proteção, você tem uma maior incidencia de raios. Quando estão em ambiente escuro, os olhos dilatam, dessa forma, entra uma quantidade maior de luz, sem nenhum tipo de proteção, o que vem a causar uma queimadura de córnea. Ou seja, é melhor não usar óculos nenhum a usar esse tipo de óculos,” explica.
Ainda segundo Lavigne, os prejuízos para quem costuma utilizar esse tipo de utensílio, é a médio e longo prazo. “Os raios UV podem causar catarata precoce, além de uma degeneração dos olhos, que vão ocorrendo com o passar dos anos e levam a um caso de cegueira. Além disso, esses óculos normalmente tem um tipo de grau, o que interfere na visão da pessoa,” conta.
Mesmo sabendo dos riscos, Luana Rocha, prefere apostar nos modelos que estão em alta, segundo ela, os acessórios são utilizados somente em dias esporádicos. “Tenho um óculos original e utilizo-o quando vou a praia ou sei que vou ficar muito tempo exposta ao sol, fora isso, compro as réplicas para tirar fotos ou para completar um look. Gosto de ter pelo menos um de cada cor, compro sempre que vejo um modelo novo. Sei que faz mal, mas como uso por pouco tempo, acredito que os danos são mínimos,” diz. Assim como Luana, boa parte dos brasileiros esquece a recomendação médica.Em 2012, a venda de óculos falsos representou 41% do total de vendas de óculos no país, de acordo com levantamento do Fórum Nacional contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP). 
Segundo o vendedor ambulante, Paulo Dias, quem mais procura o acessório, são os jovens. “Qualquer óculos aqui é R$20 reais, se for lançamento pode chegar até a R$ 35. Mas as vezes vem os grupos de estudantes, querem óculos de modelos iguais e cores diferentes, já cheguei a vender cinco unidades por R$50 reais,” conta.
Sobre o risco oferecido a visão dos adolescentes, Dias diz que avisa que os acessórios não vêm com a proteção recomendada e que é possivel procurar uma ótica, para adicionar os filtros. “Quando eu vendo sempre aviso, ainda indico as óticas que tem por aqui pelo bairro, mas pra falar a verdade, duvido que eles escutem, jovem não se preocupa muito com a visão,” relata o vendedor.
O diretor médico da Alclin – Hospital dos Olhos, Andre Lavigne, alerta que o risco não está só nos óculos encontrados pela rua. “O que é preciso fazer as pessoas entenderem que o risco não está só nos óculos que compramos em barraquinhas nas ruas, para um óculos ser seguro ele tem que ter o selo da Anvisa, essa é a proteção que nós temos,” pontua.
O que não pode faltar nos óculos de sol?
l filtros contra raios ultravioletas (UVA e UVB)
l certificação de que bloqueia a gama de radiação nociva
l lentes com formato adequado para o sistema ótico do olho – para enxergar sem aberrações
 podem causar 

Lutador de boxe sofre nocaute, passa mal e morre dias depois no hospital

Davey Browne Jr foi nocauteado pelo filipino Carlo Magali no 12º round do combate na Austrália e morreu dois dias depois

O Dia
Davey Browne Jr morreu depois de luta na Austrália
Reprodução/Twitter
Davey Browne Jr morreu depois de luta na Austrália
O boxe está em luto. Davey Browne Jr, de 28 anos, morreu na última segunda-feira. No fim de semana, na luta contra o filipino Carlo Magali, ele sofreu um nocaute no 12º round. Browne acabou passando mal e faleceu em um hospital da Austrália, local do combate. 
"Ele caiu bem na minha frente. Eu poderia até tocá-lo. O filipino o nocauteou  e ele ficou desmaiado e frio logo depois", disse o presidente da Federação Australiana de Boxe, John McDougall, em entrevista ao jornal "Sydney Morning Herald".
Depois do nocaute, Browne caiu na lona e parecia que recuperaria a consciência, mas acabou desmaiando. O pugilista foi levado para um hospital de Sidney em estado grave. Segundo os médicos, ele sofreu várias lesões cerebrais, e a família acabou optando por desligar os aparelhos.
"Meus pensamentos estão com a família e amigos de David durante este momento trágico", lamentou o Ministro dos Esportes da Austrália, Stuart Ayres.
Esta é a segunda morte de um lutador de boxe na Austrália neste ano. Há seis meses, Braydon Smith desmaiou e morreu depois de ter perdido muito peso para um combate.

Milionária brasileira é morta pelo próprio marido em Portugal

Após o crime, Andreas Christer deixou a residência e seguiu para o Cabo da Roca, de onde se atirou de um penhasco

O Dia
Uma brasileira de 60 anos foi assassinada dentro de casa, na manhã do último domingo, pelo próprio marido em um dos condomínios mais luxuosos de Lisboa, em Portugal. Maria Estela Lacombe Larsson era casada com o sueco Andreas Christer Larsson, de 58 anos, um famoso empresário do ramo imobiliário. Após o crime, o homem se suicidou.
A brasileira foi morta pelo marido em um dos condomínios mais luxuosos de Lisboa, em Portugal
Reprodução
A brasileira foi morta pelo marido em um dos condomínios mais luxuosos de Lisboa, em Portugal
Segundo informações do jornal português Correio da Manhã, o homem matou a esposa por asfixia. O corpo de Maria Estela foi encontrado por um segurança do condomínio, mais de 12 horas após o crime, e apresentava marcas de violência física.
Após o crime, Andreas Christer deixou a residência e seguiu para o Cabo da Roca, ponto turístico de Lisboa, de onde se atirou de um penhasco. Ainda não se sabe o motivo do crime. Os corpos foram encaminhados para a perícia.
Após o crime, Andreas Christer deixou a residência e seguiu para o Cabo da Roca, ponto turístico de Lisboa, de onde se atirou de um penhasco
Reprodução
Após o crime, Andreas Christer deixou a residência e seguiu para o Cabo da Roca, ponto turístico de Lisboa, de onde se atirou de um penhasco

Partidos da base assinam manifesto em defesa de permanência de Dilma

Enquanto oposição tenta emplacar processo para derrubar presidente, base busca mostrar que Dilma não está isolada

Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff em pronunciamento gravado para o Sete de Setembro
Reprodução/Youtube - 7.9.15
A presidente Dilma Rousseff em pronunciamento gravado para o Sete de Setembro
PMDB, PCdoB, PP, PSD e PROS assinaram, nesta terça-feira (15), durante café da manhã na Câmara dos Deputados, um manifesto em defesa do mandato de Dilma Rousseff, entregue pessoalmente à presidente na reunião que ocorreria horas depois no Palácio do Planalto, com líderes da base aliada.
Líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ) disse que a presidente está “100% forte no cargo” e criticou movimentos da oposição que, desde o início do segundo mandato, vêm buscando fundamentos para abertura de um processo de impedimento do governo.
Na semana passada, quatro partidos de oposição lançaram um manifesto virtual a favor da saída de Dilma. “Tenho a percepção de que eleição se disputa até as 17h do dia do pleito. Após isso, tem de se respeitar o resultado das urnas, pode se fazer oposição e críticas, mas tem de respeitar o mandato", disse ele.
O deputado afirmou que a tramitação, no Congresso, das últimas medidas anunciadas pelo Planalto, incluindo a possibilidade de recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), não será simples.
Ele classificou as propostas de “tema espinhoso”, mas disse que o Legislativo não pode abrir mão de discutir uma solução para a situação econômica do País. “As medidas são no intuito de reorganizar as finanças públicas. A economia, neste momento, estagnou-se e é preciso esse movimento para que retome sua trajetória de crescimento.”
Agência Câmara
O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ): "Presidente está 100% no cargo"
DemocraciaFundador e presidente nacional do PSD, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, também defendeu os anúncios. “Neste momento, o governo fez o que tinha de fazer: cortar o máximo possível e criar receitas que nos permitam o equilíbrio e superávit em 2016”, afirmou.
Kassab destacou que um momento de dificuldade não pode tirar a legitimidade dos votos que elegeram Dilma. “Não podemos macular o fortalecimento e a imagem da nossa democracia com ações que não estejam compatíveis com a legalidade, com o funcionamento das instituições, que é hoje o grande patrimônio que a sociedade tem.”
O presidente do PT, Rui Falcão, que também participou do café da manhã, comparou o documento a um ato de defesa da democracia, mas garantiu que não é um movimento para impedir a ação da oposição no Congresso. “[A oposição] tem direito de fazer o que quiser, mas aqui vamos nos manifestar também para mostrar para sociedade brasileira que não é por que alguém acha que o governo não vai bem que tem o direito de retirar o mandato à força.”
OposiçãoHá cinco dias, quatro partidos de oposição – PSDB, PPS, DEM e Solidariedade – lançaram um movimento para pedir o impeachment de Dilma. Por meio de um site, o grupo reúne assinaturas para a petição virtual em defesa do afastamento da petista do Planalto. A oposição usou, como base do discurso, um pedido de abertura de processo contra apresentado pelo jurista Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT.
Leia o documento:
Declaração em Defesa da Democracia e do Mandato Popular 
Nós, representantes dos partidos que dão sustentação ao governo legítimo e democrático da presidenta Dilma Rousseff,
CONSIDERANDO que a presidenta Dilma Rousseff tomou posse,  há pouco mais de oito meses, para um mandato de quatro anos, após vencer um pleito democrático,  limpo e livre;
ASSINALANDO que é dever cívico, constitucional e democrático da presidenta da República honrar o mandato a ela concedido pelo povo brasileiro até o seu final;
ENFATIZANDO que o cumprimento do mandato obtido legitimamente nas urnas significa, sobretudo, respeito ao voto popular, base de qualquer democracia digna desse nome;
LAMENTANDO, contudo, que, desde a apuração dos resultados das urnas, forças políticas radicais, que exibem baixo compromisso com os princípios democráticos, venham se dedicando diuturnamente a contestar e questionar o mandato popular da presidenta Dilma Rousseff, utilizando-se dos mais diversos subterfúgios políticos e jurídicos, que vão desde o absurdo e inédito questionamento da urna eletrônica, lisura do pleito até a tentativa de criminalização de práticas orçamentárias em um contexto de crise fiscal e utilizadas por vários governos no passado, incluindo a  contestação intempestiva das contas de campanha previamente aprovadas na justiça eleitoral;
CONSIDERANDO que tal processo se constitui numa clara e nova forma de golpismo, a qual, embora não se utilize mais dos métodos do passado, abusa dos mecanismos solertes das mentiras, dos factóides e das tentativas canhestras de manobras pseudo-jurídicas para afrontar o voto popular e a democracia;
COLOCANDO EM RELEVO que, embora manifestações populares que expressem anseios e insatisfações sejam legítimas, elas não podem servir de escusa torpe e oportunista para que invistam contra o mandato legítimo da presidenta, pois a ordem constitucional brasileira sabiamente impõe processo rigoroso e fundamentos jurídicos muito sólidos para a recepção de contestações de mandatos populares;
SALIENTANDO, ademais, que, num regime presidencialista, a legitimidade do mandato é dada exclusivamente pelas urnas, não podendo ficar ao sabor de pesquisas de opinião que retratam uma conjuntura econômica adversa e impactada pelo crise internacional associada a volatilidade de uma crise política artificialmente cevada por aqueles que se recusam a reconhecer sua derrota na última eleição;
OBSERVANDO, a esse respeito, que o principal entrave ao reequilíbrio das contas públicas e à consequente retomada do crescimento econômico com distribuição de renda, como é o desejo de todos os brasileiros, reside no atual clima político deteriorado, gerado pelo golpismo que tenta se impor sobre a governabilidade e que  dissemina sentimentos de insegurança, pessimismo e intolerância política por toda a sociedade;
CONVICTOS de que a presidenta Dilma Rousseff, cidadã incontestavelmente proba, honrada e dedicada, de forma integral, a trabalhar pelo bem do Brasil, fez avanços notáveis em seu governo para promover o combate à corrupção, ao fortalecer as instituições de controle e ampliar a transparência da administração pública, algo que seus críticos nunca fizeram;
CERTOS, do mesmo modo, de que a presidenta Dilma Rousseff, a qual enfrenta, desde o início de seu primeiro mandato, a pior crise mundial desde a Grande Depressão de 1929, esteve e está sinceramente empenhada, como o ex-presidente Lula, na promoção do desenvolvimento econômico com eliminação da pobreza e redução das desigualdades, processo até aqui exitoso, pois resultou na extinção prática da miséria e na ascensão social de 40 milhões de brasileiras e brasileiros, o que demonstra que os acertos desses governos progressistas foram muito superiores aos seus erros; e
CONSIDERANDO, por último, que é chegada a hora de todas forças sociais e políticas efetivamente comprometidas com o Brasil e sua democracia reafirmarem sua inestimável e bem-vinda contribuição para que o país supere suas atuais dificuldades e retome, o mais rapidamente possível, o desenvolvimento econômico e social, num ambiente de paz, reconciliação e respeito incondicional aos princípios democráticos;
DECLARAMOS:
I. Nosso firme e decidido apoio ao mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff, que se extinguirá somente em 31 dezembro de 2018;
II. Nosso mais veemente repúdio a toda forma de retrocesso democrático, que tente deslegitimar e encerrar de forma prematura o mandato popular conquistado, de forma limpa, em pleito democrático;
III. Nosso entendimento de que o Brasil demanda a superação do atual clima político deteriorado, o qual coloca sérios obstáculos à governabilidade e à recuperação econômica, dissemina a insegurança, o pessimismo, a intolerância e o ódio político pela sociedade, bem como envenena a democracia do país, duramente conquistada com a luta incansável de gerações de brasileiros;
IV. Nossa absoluta convicção de que o Brasil e sua democracia são muito maiores que as dificuldades econômicas e políticas que enfrentamos, e que o país superará, em breve, todos os entraves à retomada do desenvolvimento econômico e social, preservando e aprofundando o processo democrático do qual todos os brasileiros se orgulham e se beneficiam;
 V. Nosso sincero convite a todas as forças políticas responsáveis do Brasil, que não apostam no “quanto pior melhor” ou não se omitem diante dos incapazes de apresentar propostas, a que deem sua bem-vinda contribuição para que o país se reencontre no caminho do crescimento econômico, da justiça social, da soberania e do crescente aprofundamento de sua bela e jovem democracia.