Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2015-07-05

sábado, 11 de julho de 2015

Aqui o Irmão Rogerio Ministrando a Palavra do Senhor Jesus Cristo na Cam...

Aqui a Missionaria Lucia na Sua Oportunidade, na Campanha o Choro pode d...

Aqui o Irmão Rogerio Ministrando a Palavra do Senhor Jesus Cristo na Ca...

Aqui o Povo se Alegrando no Senhor

Aqui o Povo de Deus na Adoração ao Senhor com Oração

Aqui o Povo de Deus na Adoração ao Senhor com Oração e Suplicas

Aqui a Irmã Vany na Sua Oportunidade

Aqui a Irmã Terezinha na Sua Oportunidade

Aqui o Irmão Gildene Expressando a Sua Alegria no Senhor

Aqui o Evangelista Antonio Ribas na Sua Oportunidade

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Noticia Internacional

Boko Haram’s Civilian Attacks in Nigeria Intensify


Photo
Bodies of Nigerians killed in two bomb blasts were prepared for burial Monday in the north-central city of Jos. Attacks by the Boko Haram militant group killed at least 44 civilians on Sunday. Credit Agence France-Presse — Getty Images       
DAKAR, Senegal — The violent campaign by the Boko Haram militant group against Nigerian civilians appeared to intensify late on Sunday with two deadly attacks in Jos, a city in central Nigeria, underscoring the challenge the country’s new president faces in trying to suppress the group.
The attacks killed at least 44 people, and possibly many more. Gunmen and suicide bombers struck a popular restaurant and a mosque, shooting worshipers who had gathered for Quranic readings during Ramadan. The attacks brought the death toll from Boko Haram attacks in the last week to more than 200.
The carnage in Jos was devastating. There was an explosion at the Yantaya mosque, and worshipers began to flee. Umar Farouk Musa, a spokesman for J.N.I., or Jama’atu Nasril Islam, the country’s main Muslim organization, said that after the blast, “people emerged from nowhere, five of them, holding sophisticated arms, shooting sporadically into the crowd.”
Mr. Musa said he witnessed the mosque attack. “We saw these people emerging from nowhere, covered with blankets,” he said in a telephone interview from Jos, referring to the gunmen. “Before we knew it, they disappeared into thin air. There were victims beyond what we could count.”
Photo
First African Church Mission in the central Nigerian city of Jos was attacked by a suicide bomber on Sunday. Credit Agence France-Presse — Getty Images
Mr. Musa said he had seen “more than 100 dead bodies,” though Nigerian media put the total death toll for the two attacks in Jos at half that figure.
The other attack, at a nearby site opposite the university in Jos, happened a few minutes earlier, when a suicide bomber walked into a restaurant and detonated his charge. Mr. Musa and colleagues arrived on the scene shortly afterward and “counted 15 dead bodies,” he said.
There have been deadly attacks in Nigeria almost daily over the last week, including several in villages in the north. Each has generally involved a bombing and indiscriminate shooting into crowds of civilians. A suicide bomber killed six people Sunday at a church in the northeast, and suicide bombers killed many civilians Friday in Maiduguri, the main city of the northeast.
The new Nigerian president, Muhammadu Buhari, is a former army general who has vowed to pursue a military campaign against Boko Haram more vigorously than his lackluster predecessor, Goodluck Jonathan. Mr. Buhari has already taken some measures, including moving the campaign’s nerve center to Borno State, where Boko Haram is strongest, and coordinating Nigeria’s efforts more closely with those of its neighbors Niger, Chad and Cameroon.
Analysts say that Boko Haram is responding by stepping up its attacks against civilian targets. “It’s a fallout from the pressure the federal government is mounting against the Boko Haram in the northeast,” said Muhammad Lawal Ishaq, the legal adviser at the central mosque in Jos. “They want to create diversionary tactics by attacking other soft spots,” he said.
After the church bombing on Sunday, Mr. Buhari’s spokesman talked of the government’s “total commitment to doing everything possible to eradicate Boko Haram, terrorism and mindless extremism from Nigeria in the shortest possible time.”
 
 

Câmara do Distrito Federal aprova Estatuto da Família


Câmara do Distrito Federal aprova Estatuto da FamíliaCâmara do DF aprova Estatuto da Família
No último dia 30 de junho a Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou o projeto de lei 173/2015 que institui o Estatuto da Família, texto que reconhece como família o “núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher, por meio de casamento ou união estável”, ou “por comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes”.
O projeto é de autoria do deputado Rodrigo Delmasso (PTN) que apresentou o projeto dizendo que o Estado precisa garantir os direitos necessários para a proteção das famílias.
“É reconhecido na Constituição que a família é a base da sociedade. Precisamos de políticas públicas que valorizem essa entidade social tão importante na estrutura do bom convívio social”, disse.
O deputado distrital entende que a destruição da família gera grandes problemas sociais como o consumo de drogas e o aumento do crime. “Muitos jovens que estão nas ruas, geralmente vieram de famílias desestruturadas. Assim, acabam procurando nas drogas, no mundo do crime, nas ruas, o que não encontram em casa”.
O texto aprovado no plenário pede a inclusão da disciplina “Educação para família” nas grades curriculares de escolas de ensino fundamental e médio, fora isso o projeto pede que instituições formulem e implantem medidas para valorizar a família.
“Valorizar a família é um dos grandes passos para a transformação da sociedade. Assim, tenho certeza que teremos um ambiente mais saudável e seguro para todos”, disse Delmasso

Igreja Episcopal dos Estados Unidos aprova casamento gay

 

Igreja Episcopal dos Estados Unidos aprova casamento gay
Igreja Episcopal dos EUA aprova casamento gay
A Convenção Geral Episcopal, realizada pela liderança da Igreja Episcopal dos Estados Unidos, aprovou a realização de casamentos religiosos de casais formados por pessoas do mesmo sexo.
Os participantes do encontro fizeram uma votação para mudar as regras da denominação sobre a celebração de casamentos e 129 líderes foram a favor, 26 foram contra e cinco deles se abstiveram de votar.
“Algumas pessoas discordam, outras discordam profundamente, mas nós oramos, escutamos, e decidimos que o compromisso que acreditamos é dar espaço e não deixar ninguém para trás”, disse o reverendo Brian Baker.
As alterações tiram a linguagem sobre a união de um homem e uma mulher nas leis da igreja, permitindo que pessoas do mesmo sexo possam celebrar o casamento religioso dentro da Igreja Episcopal. Os termos alterados foram “marido” e “mulher” que foram trocados por “o casal”.
Apesar da decisão recente, a denominação já era aberta a homossexuais e há dez anos elegeu o primeiro bispo gay. Muitas igrejas em Nova York, onde há mais de 1,9 milhão de fiéis, já permitiam que os padres participassem de casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo para fazerem orações.
A Igreja Episcopal, que é um braço da Comunhão Anglicana, não é a primeira igreja nos Estados Unidos a permitir o casamento religioso de homossexuais. As denominações Igreja Unida de Cristo e a Igreja Presbiteriana nos Estados Unidos já haviam aceitado realizar esse tipo de celebração. Já a Igreja Evangélica Luterana deixa que cada congregação decida se irá ou não fazer esses casamentos.

Sem-teto entrega o dízimo e comove igreja



Sem-teto entrega o dízimo e comove igrejaSem-teto entrega o dízimo e comove igreja
“Por favor, não fique bravo, eu não tenho muito. Sou sem-teto” diz um envelope deixado no gazofilácio da Primeira Igreja Metodista Unida, de Charlotte, Carolina do Norte. Dentro estavam 18 centavos.
O bilhete e a sinceridade da oferta comoveram os líderes da igreja que agora procuram identificar quem é o dizimista que parece uma versão moderna da “viúva pobre” mencionada em Lucas 21.
Eles acreditam que seja alguém dentre as dezenas de sem-teto que comparecem aos cultos especiais realizados no templo, sempre seguido de um farto café da manhã gratuito.
Todos os domingos, conta o pastor Patrick S. Hamrick, antes da igreja abrir, cerca de 150 sem-tetos são recebidos e ouvem uma palavra de conforto além de orações. Raramente alguns ficam para um dos cultos regulares. É a primeira vez que eles recebem uma oferta identificada dessa maneira.
O pastor Hamrick tirou uma foto e compartilhou na página da igreja no Facebook. “Quando eu vi o bilhete, senti profunda gratidão. É provável que essa pessoa enfiou a mão no bolso e deu tudo que podia… proporcionalmente foi uma grande oferta”, escreveu.
O líder disse que os 18 centavos irão para o caixa do ministério de ação social da Primeira Metodista Unida. Ressaltou que a igreja sempre teve um “compromisso com a justiça social” e que já ajudou muitos a enfrentarem a fome, a falta de moradia e mudarem de vida.

Dois membros do Estado Islâmico se convertem



Dois membros do Estado Islâmico se convertemDois membros do Estado Islâmico se convertem
A missão Voz dos Mártires trabalha com apoio a igreja perseguida no mundo todo. Em um programa de rádio no início deste mês, divulgou dois testemunhos notáveis ​​sobre ex-membros do Estado Islâmico que abandonaram o grupo terrorista após um encontro com Cristo.
Um cristão identificado apenas como “Julian”, que trabalha para a organização missionária Operação Mobilização conta que conheceu um ex-soldado do Estado Islâmico que teve uma visão com um símbolo cristão que mudou sua vida.
“Inesperadamente, ele viu diante de si uma cruz”, disse Julian. “Para um soldado do EI essa não é uma boa notícia. É uma má notícia!”. Intrigado, o homem fui procurar na internet sites muçulmanos que poderiam lhe ajudar a entender o que isso significava. Acabou encontrando um site cristão e começou a ler. Isso impactou sua vida.
“Ele saiu da Síria, voltou para a Turquia e encontrou um crente que compartilhou com ele o evangelho. Então ele aceitou Jesus”, comemora Julian.
O missionário também compartilhou uma outra história emocionante. Um motorista de táxi cristão que trabalha no Líbano, perto da fronteira com a Síria, foi chamado para uma corrida até o aeroporto.
O passageiro era nada menos que um sheik – líder religioso muçulmano – que estava na Síria ensinando os soldados do EI sobre a jihad – guerra santa proclamada no Alcorão.
“Eu estou voltando para a Arábia, mas antes eu queria conseguir uma Bíblia”, disse ele para a surpresa do motorista.
O taxista concordou em comprar uma Bíblia para o sheik, não sem antes perguntar por que ele queria ler o texto cristão. “Eu sou da Arábia. Eu sou um sheik… Mas estou farto de tanta matança. Deve haver algo melhor do que isso”. Para o missionário, esse é um sinal de conversão, pois Bíblias são proibidas na Arábia Saudita.
Julian contou que muitos dos cristãos que são sequestrados pelos soldados islâmicos tem falado de Cristo e até orado por seus inimigos. Isso estaria constrangendo muitos a ouvir o Evangelho.
O missionário pede ainda que os cristãos do mundo todo continuem orando por esses novos convertidos e pela conversão de soldados do Estado Islâmico. O testemunho de outro ex-soldado tem causado grande impacto no Oriente Médio após seu encontro com Jesus em um sonho.

“Os Dez Mandamentos

Filha de Edir Macedo tem revisado os textos da novela “Os Dez Mandamentos”, segundo jornalista 

cristina

A escritora e apresentadora Cristiane Cardoso, filha do bispo Edir Macedo, tem revisado os capítulos da novela “Os Dez Mandamentos” para evitar que qualquer mudança feita baseada no princípio de liberdade artística pela autora Vivian de Oliveira cause contradições com a doutrina da Igreja Universal do Reino de Deus. Segundo informações publicadas pelo jornalista Daniel Castro, no site Notícias da TV, o serviço de revisão estaria sendo mantido em sigilo pela TV Record, e poucas pessoas da produção da “novela bíblica” teriam conhecimento do fato.

Guerra contra o Estado Islamico

Rei Jordaniano diz que a Terceira Guerra Mundial será contra o Estado Islâmico 

Abdullah

O Rei da Jordânia, Abdullah II, afirmou que as iniciativas para combater o terrorismo do Estado Islâmico poderão dar origem à Terceira Guerra Mundial. Segundo ele, a resposta aos terroristas “deve ser unificada”, com a ação de todos os países que reprovam as ações dos extremistas. Abdullah II também reiterou o repúdio que a maioria dos líderes muçulmanos têm manifestado contra o Estado Islâmico: “Eu não sei quem são essas pessoas, mas eles definitivamente não tem nada a ver com a nossa fé”.

Vejam o Absurdo

Igreja Presbiteriana aprova mudança estatutária que permite o casamento gay 

Casamento_Gay

A Igreja Presbiteriana nos Estados Unidos passou a reconhecer a união entre duas pessoas do mesmo sexo como casamento entre os seus membros. A denominação, que tem aproximadamente dois milhões de fiéis apenas nos EUA, anunciou a mudança no texto de sua constituição após a maioria dos 171 órgãos regionais terem se manifestado a favor do casamento gay. A notícia tem gerado um debate, protagonizado por aqueles que defendem a ideia como forma de legalizar o que já acontece na realidade, contra os que apontam a Bíblia como razão para continuar reprovando a homossexualidade.

Estado islâmico está treinando crianças para combater na Síria

Estado islâmico está treinando crianças para combater na Síria

Estado Islamico2

Mais de 400 crianças foram treinadas pelo Estado Islâmico para combaterem na Síria, segundo informações divulgadas pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), ONG sediada na Grã-Bretanha. Os terroristas divulgaram vários vídeos nas redes sociais mostrando crianças carregando armas, disparando e rastejando no chão durante os treinamentos de guerrilha. Os vídeos também mostram essas mesmas crianças passando por estudos religiosos.

Noticias Internacional

Boko Haram’s Civilian Attacks in Nigeria Intensify


Photo
Bodies of Nigerians killed in two bomb blasts were prepared for burial Monday in the north-central city of Jos. Attacks by the Boko Haram militant group killed at least 44 civilians on Sunday. Credit Agence France-Presse — Getty Images
DAKAR, Senegal — The violent campaign by the Boko Haram militant group against Nigerian civilians appeared to intensify late on Sunday with two deadly attacks in Jos, a city in central Nigeria, underscoring the challenge the country’s new president faces in trying to suppress the group.
The attacks killed at least 44 people, and possibly many more. Gunmen and suicide bombers struck a popular restaurant and a mosque, shooting worshipers who had gathered for Quranic readings during Ramadan. The attacks brought the death toll from Boko Haram attacks in the last week to more than 200.
The carnage in Jos was devastating. There was an explosion at the Yantaya mosque, and worshipers began to flee. Umar Farouk Musa, a spokesman for J.N.I., or Jama’atu Nasril Islam, the country’s main Muslim organization, said that after the blast, “people emerged from nowhere, five of them, holding sophisticated arms, shooting sporadically into the crowd.”
Mr. Musa said he witnessed the mosque attack. “We saw these people emerging from nowhere, covered with blankets,” he said in a telephone interview from Jos, referring to the gunmen. “Before we knew it, they disappeared into thin air. There were victims beyond what we could count.”
Photo
First African Church Mission in the central Nigerian city of Jos was attacked by a suicide bomber on Sunday. Credit Agence France-Presse — Getty Images
Mr. Musa said he had seen “more than 100 dead bodies,” though Nigerian media put the total death toll for the two attacks in Jos at half that figure.
The other attack, at a nearby site opposite the university in Jos, happened a few minutes earlier, when a suicide bomber walked into a restaurant and detonated his charge. Mr. Musa and colleagues arrived on the scene shortly afterward and “counted 15 dead bodies,” he said.
There have been deadly attacks in Nigeria almost daily over the last week, including several in villages in the north. Each has generally involved a bombing and indiscriminate shooting into crowds of civilians. A suicide bomber killed six people Sunday at a church in the northeast, and suicide bombers killed many civilians Friday in Maiduguri, the main city of the northeast.
The new Nigerian president, Muhammadu Buhari, is a former army general who has vowed to pursue a military campaign against Boko Haram more vigorously than his lackluster predecessor, Goodluck Jonathan. Mr. Buhari has already taken some measures, including moving the campaign’s nerve center to Borno State, where Boko Haram is strongest, and coordinating Nigeria’s efforts more closely with those of its neighbors Niger, Chad and Cameroon.
Analysts say that Boko Haram is responding by stepping up its attacks against civilian targets. “It’s a fallout from the pressure the federal government is mounting against the Boko Haram in the northeast,” said Muhammad Lawal Ishaq, the legal adviser at the central mosque in Jos. “They want to create diversionary tactics by attacking other soft spots,” he said.
After the church bombing on Sunday, Mr. Buhari’s spokesman talked of the government’s “total commitment to doing everything possible to eradicate Boko Haram, terrorism and mindless extremism from Nigeria in the shortest possible time.”