Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2014-05-25

sábado, 31 de maio de 2014

Teologia da Missão Integral - Socialismo na Bíblia? Mitos e verdades

Brasil Noticias

Jovem esquarteja o próprio cachorro e joga dentro de igreja evangélica durante culto

Jovem esquarteja o próprio cachorro e joga dentro de igreja evangélica durante culto
Na noite do último domingo um jovem de 18 anos jogou dentro de uma igreja evangélica os pedaços de um cachorro que ele havia esquartejado. O caso aconteceu na cidade de Ipiguá, em São Paulo.
De acordo com o site Diário Web, o rapaz matou o cachorro, que era dele, após uma briga com sua esposa, na qual a agrediu fisicamente. Após matar e esquartejar o cachorro, ele levou o animal até uma igreja evangélica, onde estava acontecendo um culto, e abandonou os pedaços do corpo do animal sobre o altar.
Segundo a polícia o rapaz, que foi identificado como Guilherme, estava bêbado no momento em que entrou na igreja. Testemunhas afirmam que ele carregava, além do cachorro, uma garrafa de cerveja e uma faca de açougueiro. A polícia foi chamada para atender ao caso, mas quando chegou ao local o rapaz já havia fugido.
Um morador da região, que não quis se identificar, relatou que conhece o jovem desde criança e ele nunca foi uma pessoa agressiva. Porém, conta que seu comportamento teria mudado após ele se envolver com o uso de drogas.
- Infelizmente, ele caiu nas drogas e não estamos mais reconhecendo ele – afirmou a testemunha.

Teologia da Missão Integral: debate sobre o tema gera polêmica entre líderes evangélicos; Entenda o que é e qual o propósito

Teologia da Missão Integral: debate sobre o tema gera polêmica entre líderes evangélicos; Entenda o que é e qual o propósito
A Teologia da Missão Integral (TMI) é um conceito que vem sendo abraçada por diversas igrejas evangélicas e que sugere a aplicação dos princípios do Evangelho em todas as áreas da vida, incentivando o evangelismo que pregue a Palavra e que ofereça assistência social, psicológica e espiritual.
A TMI foi tema de uma das edições recentes do programa Academia em Debate, organizado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com apresentação do reverendo Augustus Nicodemus Lopes e participação dos reverendos e filósofos Jonas Moreira Madureira e Filipe Costa Fontes.
Em suma, durante o debate, Madureira e Fontes apontaram uma suposta influência que a TMI receberia da Teologia da Libertação, conceito surgido há algumas décadas entre teólogos católicos latino-americanos que visa uma atenção maior ao oprimido socialmente, e também fizeram ligações de alguns princípios da TMI com o socialismo e marxismo. Assista:
Repercussão
O pastor e escritor Ariovaldo Ramos, auxiliar da Igreja Batista de Água Branca (IBAB) e um dos maiores entusiastas da TMI no Brasil, publicou em sua página no Facebook uma carta aberta aos debatedores, criticando a falta de profundidade nas considerações sobre o assunto.
“As colocações dos convidados não elucidaram o tema, suas críticas, de fato, por falta de rigor, mais pareceram meros ataques, e soaram como opiniões pessoais, acabando por correr o risco de ter prestado um desserviço ao debate teológico, sempre tão necessário, principalmente, neste momento da Igreja brasileira, tão vilipendiada por causa de maus exemplos, principalmente, midiáticos, e acossada por tantos ventos doutrinários”, escreveu Ramos.
Segundo Ramos, a única semelhança entre a TMI e a Teologia da Libertação é o fato de ambas serem “teologias da Práxis, isto é, reflexões teológicas sobre a ação da igreja, como propagadora do Evangelho, no cotidiano da sociedade em que está incrustada”.
Citando o teólogo anglicano John Stott, Ramos afirma que a TMI deu origem ao conceito do “Evangelho todo, para o homem todo, para todos os homens”, que é “compreendido como o poder de Deus para a Salvação de todo o que crê, assim como o poder de Deus para interferir na estrutura da sociedade, para dar sobrevida à humanidade, pela promoção da justiça”, e acrescentou: “Como se pode verificar na irrupção da chamada modernidade, a era dos direitos humanos, iniludível fruto do cristianismo”.
O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, mediador do debate sobre a TMI, escreveu uma carta resposta ao pastor dizendo que em seu escrito, apesar de ressaltar a origem da TMI, Ramos não tocou “na questão do uso do marxismo, sim ou não, pela TMI, que é uma das críticas mais feitas ao movimento”.
Lopes também pontuou que o movimento de reforma protestante já trazia em seu bojo muitos dos pontos exaltados por John Stott: “Para mim ‘o Evangelho todo para o homem todo’ encontra uma de suas melhores expressões na cosmovisão reformada, refletida nas conhecidas palavras de Abraham Kuyper, primeiro ministro da Holanda e pastor reformado, ‘Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: É meu!’ Os seguidores desta linha abriram universidades, hospitais, escolas, abrigos e orfanatos, e se engajaram nas artes, ciência e academia – o ‘homem todo’, muito antes do surgimento da TMI”.
Perante o debate provocado pelo programa e as cartas abertas sobre o tema, o pastor Ariovaldo Carlos Jr, criador da Bíblia Freestyle, publicou um vídeo com um resumo explicativo da história e sentido da TMI. Segundo ele, a ideia da TMI “não é apenas tirar você do inferno, mas tirar o inferno de você”. Assista:

Gospel News

Pressão da bancada evangélica leva ministro da Saúde a revogar portaria que legalizava o aborto

Pressão da bancada evangélica leva ministro da Saúde a revogar portaria que legalizava o aborto
A polêmica gerada pela portaria do Ministério da Saúde que abria precedentes para a prática do aborto na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) com os custos pagos pelo governo federal levou o ministro Arthur Chioro a prometer que revogaria a determinação.
O recuo aconteceu depois da pressão feita por setores da sociedade contrários ao aborto e de um ameaças de ações judiciais.
“O Partido Social Cristão (PSC) anuncia ao povo brasileiro que vai recorrer à Justiça contra a Portaria 415, do Ministério da Saúde, que oficializa o aborto no nosso país. Esta decisão atende o clamor dos brasileiros que vêem  na medida do governo uma brecha para a oficialização da interrupção da vida.  Ao custo de R$ 443,30 (quatrocentos e quarenta e três reais e trinta centavos) o governo reduz princípios básicos da vida e da família a pó”, dizia a nota divulgada pelo partido dos pastores Everaldo Pereira, pré-candidato à presidência da República, e Marco Feliciano, deputado federal candidato à reeleição.
O senador Magno Malta (PR-ES), ferrenho opositor da proposta de legalização do aborto, já havia convocado a comunidade cristã para se posicionar sobre o tema: “Chamo a atenção para que nós cristãos, que entendemos o aborto como uma afronta à natureza de Deus, nos levantemos, nos insurjamos e exijamos que essa portaria seja revogada”.
Outro que se posicionou contrário à medida foi o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), líder da bancada de seu partido na Câmara dos Deputados e integrante da bancada evangélica, que se juntou ao coro dos contrários à medida: “Alertei [o ministro Arthur Chioro] que estava ingressando na Câmara dos Deputados com um projeto de decreto legislativo para revogar a portaria 415 do ministério. Alertei a ele que pelos termos da portaria ela estaria legalizando o aborto ilegal. Nesta quarta (28), o ministro me procurou para comunicar que estudou a portaria editada por uma secretaria do Ministério e entendeu que havia falhas. Logo resolveu revogá-la para melhor estudá-la. Quero deixar aqui registrado o agradecimento ao ministro pela compreensão do tema e pela decisão tomada de revogação da portaria 415. Certamente, após estudá-la, ele deverá apresentar alguma nova proposta ou nova portaria nos estritos termos da legislação vigente”, relatou o parlamentar.

Sobre a legalização do aborto

A portaria do Ministério da Saúde autorizava o aborto na rede do SUS em casos de vítimas de estupro, risco de vida da gestante ou gestação de anencéfalo, este último já legalizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Após a pressão ter sido eficaz na derrubada da portaria, Malta comemorou: “As investidas foram muitas, mas nós resistimos! Parabéns à frente evangélica, à frente da família, que eu tenho orgulho de presidir, parabéns até àqueles que, independente de sua confissão de fé, acreditam na vida, como nós acreditamos”.

Marinha abre concurso público para capelão naval com vagas para pastores batistas e assembleianos; Confira

Marinha abre concurso público para capelão naval com vagas para pastores batistas e assembleianos; Confira
A Marinha do Brasil lançou edital para um concurso de Capelão com uma vaga para pastor da Assembleia de Deus e outra da Igreja Batista. Além dessas duas vagas para pastor, há outras quatro para padres da Igreja Católica.
O edital foi publicado no dia 28 de maio pela Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM), e as inscrições devem ser realizadas entre os dias 09 de Junho a 15 de Julho de 2014, através dos deste link ou presencialmente nos endereços citados no edital. A taxa é de R$ 45,00.
Segundo informações do edital, os candidatos precisam ter no mínimo 30 anos a partir de janeiro de 2015, e no máximo, 41, além de idoneidade moral e ao menos três anos de ministério.
As cidades onde as provas serão aplicadas são Rio de Janeiro (RJ), Vila Velha (ES), Salvador (BA), Natal (RN), Olinda (PE), Fortaleza (CE), Belém (PA), São Luís (MA), Rio Grande e Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Brasília (DF), São Paulo (SP) e Manaus (AM). As datas serão informadas aos inscritos posteriormente.
A divulgação do resultado das provas será feito a partir de janeiro e o curso de formação terá início em março de 2015. No concurso semelhante de 2013, o salário oferecido aos candidatos era de R$ 7.400,00, além dos benefícios.

Evangélico, Naldo Benny diz não enxergar contradição entre funk e fé e afirma: “Vou lançar o clipe mais sensual de todos”

Evangélico, Naldo Benny diz não enxergar contradição entre funk e fé e afirma: “Vou lançar o clipe mais sensual de todos”
O funkeiro Naldo Benny afirmou que, mesmo sendo evangélico, lançará um novo clipe em breve abusando da sensualidade.
“Sou evangélico por convicção. É o que acredito como Deus. Pra mim trabalho é trabalho e religião é religião. Eu vou lançar um clipe agora que é o mais sensual de todos”, afirmou ao jornal Diário Gaúcho.
Naldo diz não enxergar contradição pois a música é sua profissão, mas reconhece que ele, como servo de Deus, precisa ser “ajustado”.
Recentemente, afirmou ao jornal Extra que é avesso aos abusos: “Não vou pra noite. Não uso droga. Eu não bebo… Não tenho essa de ficar na night”.
A proximidade com a religião é algo que o cantor faz questão de frisar e não descarta uma mudança radical no futuro em relação à carreira: “Se amanhã eu não quiser mais cantar e for me dedicar à igreja, como meu pai, minha mãe, minha irmã e meu cunhado, pode ser que aconteça. Tenho muita vontade de ser pastor”, afirmou.
“O dom da palavra é um lance que necessita de estudo, mas acho bom falar de Deus através da música”, finalizou Naldo Benny.

Noticias Quentes

Dia mundial sem tabaco: saiba como parar de fumar sem remédio 

Brasil tem 25 milhões de fumantes, 200 mil morrem todos os anos 
Fabiana Grillo e Vanessa Sulina, do R7
Fumante inala em cada tragada 7.000 substânciasThinkstock
No Brasil há cerca 25 milhões de fumantes acima dos 15 anos. Você é um deles ou conhece alguém que faz parte desta estatística? Então, saiba que: em cada dois dependentes, um vai morrer por problemas relacionados ao tabaco. Segundo dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o cigarro mata 200 mil brasileiros por ano. Apesar dos números alarmantes, no Dia Mundial sem Tabaco, comemorado neste sábado (31), especialistas ouvidos pelo R7 mostram como largar o vício agora e ter uma vida melhor. Como incentivo, saiba que nos últimos seis anos caiu em 20% o número de fumantes no País, de acordo com dados recentes do Lenad (Levantamento Nacional de Álcool e Drogas), realizado pela Unifep (Universidade Federal de São Paulo).
Para o pneumologista José Roberto Jardim, da Unifesp, só há um modo de deixar o cigarro de lado: querer.
— Não adianta dar bronca, porque o fumante só vai largar se quiser. E, para isso, precisa ter uma razão, como medo de ficar doente, ter alguém da família ou amigo próximo que está doente por causa do cigarro ou mesmo achar que já fumou demais e que o cigarro não está trazendo mais nenhum benefício.
Em cada tragada, o fumante inala 7.000 substâncias diferentes, sendo 4.700 delas conhecidas. A nicotina está entre elas, mas, ao contrário do que muitos acreditam, é a que menos faz mal à saúde, alerta Jardim.
— Seu grande problema é a dependência. Desse total de substâncias conhecidas, de 40 a 50 são cancerígenas, ou seja, em cada tragada, a pessoa inala essa totalidade de “poluentes” para o pulmão.
Sou dependente mesmo?
O tempo de tabagismo não é o principal obstáculo do fumante. Segundo o especialista, o grau de dependência à nicotina é um dos fatores determinantes para ele ter mais ou menos dificuldade na hora de abandonar o vício. Para saber se o paciente é muito ou pouco viciado, basta fazer simples perguntinhas aos fumantes, explica a cardiologista Jaqueline Issa, diretora do Programa de Tratamento de Tabagismo do Incor (Instituto do Coração).
— Há um questionário para pessoas que fumam mais de 20 cigarros por dia. Verificamos, por exemplo, se essa pessoa fuma nos primeiros cinco minutos do dia. Se sim, o grau de dependência dela é elevado. Mas há também aquelas pessoas que consomem poucos cigarros, mas também são dependentes. Questiona-se se eles necessitam fumar para: melhorar atenção e concentração, quando está preocupado, tenso, estressado ou depressivo ou se fuma apenas em ambientes festivos e situações de prazer.
Alden Merlin e Isais Lanzeloti - Arte/R7
Tratamentos eficazes
Segundo Jaqueline, dependendo da quantidade de respostas, é possível determinar o grau de dependência e, assim, descobrir o melhor tratamento.
— No grau mais moderado da dependência, por exemplo, a simples mudança na rotina e atividade física já ajudam a largar o vício. Já para quem está dependente em grau de moderado à elevado, o tratamento com medicação alivia muito o desconforto e aumenta a chance de abandonar o cigarro.
Além da dependência física, o pneumonologista Oliver Nascimento, presidente da SPPT (Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia), lembra que também há a "dependência psicológica e mecânica" que torna o processo ainda mais difícil.
— Muitas vezes, o fumante associa o cigarro ao cafezinho, outros têm o hábito de ficar mexendo no cigarro, por isso parar essas ações manuais depende muito da força de vontade. Se a pessoa não quiser, não há remédio milagroso que alcance esse resultado.
Jardim ainda ressalta que a ajuda profissional e o tratamento medicamentoso entram em cena quando o paciente já está dependente da nicotina.
— Se a pessoa não for dependente, pode largar de fumar sem muito sofrimento. Se ela fuma toda vez que toma café, precisa deixar de tomar café, por exemplo. Às vezes, há necessidade de associar à medicação.
Normalmente, o fumante precisa tomar remédio de três a seis meses, mas o tratamento dura cerca de um ano, explica a cardiologista. Ainda de acordo com Jaqueline, após o fim do uso do medicamento, o paciente precisa de apoio motivacional e incentivo do médico.
Adesivo, goma de mascar e cigarro eletrônico
Para aqueles com pouca dependência, uma alternativa pode ser o tratamento de reposição de nicotina, com o adesivo e a goma de mascar, explica a cardiologista do Incor. Mas a especialista ressalta que a “eficácia destes tratamentos é muito pequena”.
— A quantidade de nicotina que estes produtos liberam no corpo é muito pequena e demora muito a chegar ao cérebro, o que poderá não fazer diferença para a pessoa.
Já o polêmico cigarro eletrônico — proibido no Brasil, mas liberado nos Estados Unidos — não deve ser realmente utilizado como tratamento, segundo Jaqueline.
— Cigarro eletrônico é o novo caminho para a dependência à nicotina, pois os usuários ficam dependentes do aparelho. Você está trocando um vício pelo outro e a pessoa deve buscar tratar o vício. Além disso, ele também tem substâncias cancerígenas. Tenho vários pacientes que são viciados em cigarro eletrônico.
Além disso, o presidente da SPTT afirma que hoje não há uma padronização das substâncias que compõe o cigarro eletrônico, portanto, pode trazer substâncias prejudiciais à saúde.
Apesar de liberado nos EUA, o pneumologista da Unifesp José Roberto Jardim ressalta que o país está “estudando uma medida para regulamentação da venda”, pois, segundo ele, há “um aumento na quantidade de adolescentes de 14 e 15 anos fumando cigarro eletrônico.  
— Eles estão usando pela moda. O receio do governo [americano] é que, ao final, estes adolescentes terminem viciados em cigarro. Uma curiosidade é que lá, os fumantes pagam taxas mais altas de saúde que os obesos. Os dependentes do tabaco têm mais risco de morte.
Não tenha medo de engordar
Um dos grandes medos do fumante é engordar ao largar o cigarro. Mas, fique calmo! Segundo os especialistas, isso realmente acontece, mas o ganho de peso é tão baixo, entre 1,5 kg e 2 kg, que chega a ser insignificante. O médico da Unifesp aponta algumas razões para este cenário.
— Quando a pessoa fuma, ela irrita os órgãos sensores do cheiro, o que acarreta em prejuízo do paladar. Quando ela vira ex-fumante e passa a sentir gosto, é natural que coma mais.
Entre outros motivos estão a vontade de comer mais carboidrato, a ansiedade que faz a pessoa substituir o cigarro pela comida e a melhor absolvição do organismo.
— A nicotina contrai os vasos do intestino e do estômago e, ao parar de fumar, os vasos dilatam e, consequentemente, absolvem mais comida.
Portanto, não hesite: deixar o cigarro melhora a “qualidade de vida, a redução do risco de desenvolver doenças associadas ao cigarro, a respiração, o fôlego, o cansaço e tudo mais”, garantem os médicos.

Caiu na Rede Virou Noticia


Urso sobe em poste para fugir de cães e aproveitar para tirar cochilo



Reprodução/Facebook (SaskPower)
Um urso foi flagrado cochilando em um poste de energia em Shellbrook(Saskatchewan, Canadá) na última sexta-feira (23/5). 

De acordo com o jornal "Metro", do Canadá, um morador viu o animal fugindo de dois cães e se fixando no topo do poste. Minutos depois, o urso acabou pegando no sono. O morador acionou a companhia de energia Sask Power temendo alguma pane no sistema de energia.
Reprodução/Facebook (SaskPower)

Mas, segundo o porta-voz da empresa Tyler Hopson, o animal desceu do poste sozinho e não foi necessária a intervenção da equipe deslocada ao local.

Chefe de gabinete diz que ameaças de morte motivaram aposentadoria de Barbosa

  • “Ele chegou ao seu limite. Não aguentava mais”, contou o diplomata Sílvio Albuquerque Silva
ADILSON BORGES, AGÊNCIA A TARDE (EMAIL · FACEBOOK · TWITTER)
Publicado: 
 
Atualizado: 
Joaquim Barbosa, presidente do STF, anuncia, na abertura da sessão plenária sua decisão de se aposentar do cargo de ministro, em junho Foto: Divulgação/ STF 29-05-2014
Joaquim Barbosa, presidente do STF, anuncia, na abertura da sessão plenária sua decisão de se aposentar do cargo de ministro, em junho Divulgação/ STF 29-05-2014
SALVADOR - “Ele chegou ao seu limite. Não aguentava mais. Cansaço físico e consciência do dever cumprido. Duro e triste o dia de hoje (ontem). Mas sinto-o aliviado pela decisão.” O desabafo é do chefe de gabinete da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), o diplomata Sílvio Albuquerque Silva.
Ele se emocionou ao falar sobre o anúncio da aposentadoria, na quinta-feira, feito pelo presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa.
— Havia ameaças de morte, com telefonemas para o gabinete e a casa dele, com frases covardes como: “Sua hora está chegando” — relatou o diplomata, na tentativa de explicar o inesperado gesto do presidente do Judiciário brasileiro.
Barbosa podia ficar mais 10 anos no STF, já que a aposentadoria compulsória se dá quando se completa 70 anos. Aos 59 anos, ele deixará o STF no final do mês que vem.
Em nota, a Secretaria de Comunicação do STF informou que as razões da aposentadoria de Barbosa são de “foro íntimo” e destacou que o chefe de gabinete da Presidência do STF não deu entrevista sobre o tema para nenhum veículo de comunicação. O jornal A Tarde, porém, confirmou a informação, dada ao colunista Adilson Borges.
A Polícia Federal já concluiu um dos inquéritos sobre ameaças de morte contra Joaquim Barbosa, mas por requisição do Ministério Público Federal teve que reabrir o caso e aprofundar a apuração. Há duas semanas, o procurador da República Francisco Guilherme pediu que a polícia verifique a identidade e os vínculos partidários de Sérvolo de Oliveira e Silva, apontado como um dos autores das ameaças contra Barbosa. Sérvolo foi identificado como secretário de Organização do PT do Rio Grande do Norte. Mas, para o MP, a polícia teria se baseado em informações da imprensa, o que não poderia se configurar como prova em um eventual processo judicial. O inquérito foi aberto em fevereiro, a partir de uma reclamação do presidente do STF, e não tem prazo para ser relatado em caráter definitivo. Por lei, o MP pode pedir o aprofundamento das investigações quantas vezes achar necessário.

Total de cesáreas no Brasil quase quadruplica em quatro décadas

  • Índice pulou de 14,5%, na década de 1970, para 52%, em 2010; na rede privada, número chega a 88%, aponta estudo feito pela Fiocruz
FLÁVIA MILHORANCE (EMAIL · FACEBOOK · TWITTER)
Publicado: 
 
Atualizado: 

Recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que partos feitos por cesariana não ultrapassem os 15%
Foto: Marcia Foletto/Agência O Globo
Recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que partos feitos por cesariana não ultrapassem os 15% Marcia Foletto/Agência O Globo
RIO - O número de césareas quase quadruplicou nas últimas quatro décadas, passando de 14,5%, na década de 1970, para 52%, em 2010. Na rede privada, este índice é ainda maior: 88% do total de partos são césareas, enquanto que a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de até 15%.
Os dados fazem parte da pesquisa Nascer no Brasil, antecipada pela coluna de Ancelmo Gois no GLOBO e divulgada nesta quinta-feira na íntegra pela Fiocruz, com a análise de entrevistas de 23.894 mulheres em maternidades públicas e privadas de todo país. Os pesquisadores quiseram chamar a atenção para o enorme número de cirurgias feitas desnecessariamente e os riscos desta opção.
Segundo a coordenadora do estudo, Maria do Carmo Leal, há menos de uma década que cientistas começaram a investigar a fundo as consequências negativas da cesárea para mãe e bebê. No caso dos recém-nascidos, são maiores as chances de internações em UTI e mortes. Para as mães, de infecções e hemorragia. Hoje estudos também relacionam a cirurgia com a ocorrência de problemas na fase adulta: doenças respiratórias, como asma, diabetes tipo 1 e hipertensão são alguns exemplos.
- Há uma cultura instituída de que a cesárea é segura, e as mulheres parece desconhecerem o risco - comentou Maria do Carmo.
Entre as adolescentes, o número também é alto: 42% realizavam a cirurgia. Elas representam 19% do total de grávidas.
O estudo conseguiu mostrar ainda que a mulher frequentemente muda de ideia ao longo da gestação. No início da gravidez, 70% desejavam o parto normal. Quando separadas apenas as que realizaram o parto no setor público, o índice é de 84,5%, enquanto que no privado, 10%.
Mesmo aquelas que optam pelo parto normal estão sujeitas a procedimentos que não são os mais adequados. Por exemplo, 90% realizaram o parto deitadas, a “pior forma possível”, segundo Maria do Carmo. Excesso de remédios, intervenções cirúrgicas, pouco estímulo para caminhar e se alimentar durante o processo também são comuns.
Além disso, a proporção de nascimentos prematuros (antes de 37 semanas) foi de 11,3%, índice 50% maior ao da Inglaterra. Fator que pode estar relacionado ao insuficiente acompanhamento pré-natal: 60% o iniciam após a 12ª semana de gravidez, e um quarto sequer recebe o mínimo de seis consultas.

Campos diz que Dilma entende de parar o Brasil

Sérgio Roxo, O Globo
O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, classificou de lamentável o PIB de 0,2% no primeiro trimestre do ano divulgado nesta sexta-feira.
- O Brasil continua no caminho que a gente não queria ver. O caminho de baixo crescimento, com inflação alta, com juros altos. Até dezembro do jeito que vai, nós vamos ter um governo que submeteu o Brasil ao mais baixo crescimento da história republicana. É lamentável isso.
Na avaliação do presidenciável, só uma mudança na eleição de outubro pode reverter o quadro.
- Agora cada vez fica mais evidente que só vai ter melhoria na economia se houver a mudança política que o Brasil espera - disse Campos, depois de participar de uma sabatina, em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, promovida por associação de jornais do interior do estado.

O Jornal do Brasil

Renúncia de Joaquim Barbosa relembra saída de Jânio Quadros do poder

Jornal do Brasil
Parecia um dia normal na rotina do Supremo Tribunal Federal até o presidente da casa, o ministro Joaquim Barbosa, ocupar a sua cadeira na manhã desta quinta-feira (29/5) para anunciar uma decisão que pegou o povo brasileiro e o colegiado de surpresa. A forma de renúncia de Barbosa, nomeado na expectativa da contribuição de um grande jurista que prestou serviços relevantes ao país, remeteu a um outro episódio histórico: o ato de saída do presidente Jânio Quadros do governo, no dia 25 de agosto de 1961. 
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil-RJ (OAB-RJ), o advogado Felipe de Santa Cruz, encontra semelhanças nos perfis de atuação de Joaquim Barbosa e do ex-presidente Jânio Quadros, que também renunciou em meio a muitas polêmicas e questionamentos. "Os dois personagens se parecem. São dados a rompantes e atitudes autoritárias. O Joaquim Barbosa, por exemplo, teve sérias dificuldades com a advocacia. Mas isso não é desmérito as suas conquistas no STF. Teve uma trajetória brilhante e conquistou uma posição de muito respeito e profissionalismo", considerou Santa Cruz, lembrando ainda que JB foi o primeiro ministro negro a ocupar a presidência do STF. 
"Os dois personagens se parecem. São dados à rompantes e atitudes autoritárias", comentou presidente da OAB-RJ, Felipe de Santa Cruz
"Os dois personagens se parecem. São dados à rompantes e atitudes autoritárias", comentou presidente da OAB-RJ, Felipe de Santa Cruz
Felipe de Santa Cruz recebeu a notícia da renúncia de JB durante um encontro das seccionais da OAB em Recife, realizado nesta quinta-feira. Ele avalia que, do ponto de vista pessoal, é um direito de Joaquim Barbosa se aposentar. Santa Cruz comentou que nos corredores do STF já se cogitava há algum tempo o afastamento do presidente da casa, por causa das fortes dores na coluna que o impediam de permanecer sentado por muito tempo nas sessões. 
No entanto, na análise jurídica de Santa Cruz, a renúncia gerou um "estranhamento" pela falta de justificativas do presidente do STF, que nos últimos anos conquistou uma posição de destaque no cenário nacional, especialmente em torno do Mensalão.
No dia 12 de maio de 2014, o Jornal do Brasil publicou um artigo na editoria Opinião ressaltando que as decisões monocráticas de autoridades permitem uma reflexão sobre esses personagens, que apostam na estratégia de chamar a atenção da opinião pública através da mídia, para serem transformados em heróis. Porém, é justamente esse caminho que coloca em risco os seus cargos nas instituições, abrindo a possibilidade de abandonarem os postos antes do tempo previsto. Citamos que um mandato que encerraria em novembro deste ano, poderia ser abandonado muito antes, para uma saída como líder.

Rio

Professores mantêm greve e fazem passeata no Centro

Outro protesto contra a Copa tumultuou ainda mais o trânsito

Jornal do Brasil
Em assembleia conjunta no Clube Municipal, na Tijuca, os professores das redes estadual e municipal do Rio decidiram manter a greve. Na próxima quinta-feira (5), quando a paralisação completa 25 dias, haverá nova reunião da categoria para discutir os rumos do movimento. Antes disso, na terça-feira (3), eles terão uma audiência no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), para discutir a greve e a decisão do próprio TJ, que considerou, na última terça-feira (27) a paralisação ilegal. 
Segundo informações de representantes do Sindicato dos Profissionais da Educação do Estado do RJ (Sepe), cerca de 3 mil professores saíram do Clube Municipal, na Tijuca, em passeata até a sede da prefeitura, na Cidade Nova. A Avenida Presidente Vargas foi interditada ao trânsito, o que provocou grandes congestionamentos na região.
Um outro protesto, desta vez contra a Copa do Mundo, também ocorreu no Centro. Os manifestantes saíram por volta das 18h da Candelária em direção à Central do Brasil. O ato, convocado pelo Comitê Não Vai Ter Copa, reuniu jovens mascarados e vestidos de preto. Um deles segura um cartaz com os dizeres: “Queremos escolas, metrôs, trens, ônibus e hospitais padrão FIFA”. 
Policiais do Batalhão de Policiamento de Choque (BPCHq) e do 5º BPM (Praça da Harmonia) estavam espalhados em pontos estratégicos do Centro. 
Um homem fantasiado de Batman atraiu a atenção de todos, pois carregava um cartaz com a mensagem “Ronaldo traidor. Você é que vai levar cacete”, escrita em português e inglês.
Logo em seguida, os manifestantes saíram da Avenida Presidente Vargas e tomaram parte da Avenida Rio Branco em direção à Cinelândia.
Professores consideram injusta decisão da Justiça sobre a greve
Sobre a decisão da justiça de decretar a greve ilegal, o tom é de injustiça. “Somos totalmente contrários ao governo querer judicializar o nosso direito de reivindicação. Não tem como questionar que nós temos razão nas propostas”, comenta Adriano Santos, um dos coordenadores do Sepe. Segundo ele, o departamento jurídico do sindicato está ciente da greve ter sido considerada ilegal e da multa diária de R$ 300 mil e está tentando contornar a situação. “Na audiência de conciliação, espero que haja um entendimento do governo para estarmos em greve. O governo precisa negociar”, completa Adriano.
Sobre a reunião que aconteceu ontem, o Ministério da Educação informou que os “servidores saíram bastante satisfeitos, como repercutiu na imprensa”. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, eles não têm informações sobre as decisões da reunião, possíveis negociações nem o que será feito caso os grevistas continuem paralisados durante a Copa do Mundo.
1 / 42
Para Suzana Gutierrez, outra coordenadora do Sepe, a greve ilegal é um retrocesso. “Lamentamos muito essa posição da justiça, porque ela deveria estar investigando onde está  o dinheiro da educação, como temos pedido, através de transparência que não nos é dada”, critica.
Sobre a reunião que aconteceu na última quarta-feira (28), entre o Sepe e a secretária municipal de Educação do Rio, Elena Bomery,  e que acabou em confusão, com uma professora presa e outros cinco feridos, Suzana diz que não representou nenhum progresso. A Secretaria Municipal de Educação (SMS) solicitou, durante o encontro, que fossem entregues estudos técnicos e jurídicos que justifiquem cada item da pauta de reivindicações da categoria. “Para nós, essa decisão configura um descaso do governo com a educação e um atraso nas negociações, uma vez que já encaminhamos ofícios desde o começo da greve. Algumas questões, como redução da carga horária, a discussão de 1/3 das atividades extra-classe poderiam estar sendo negociadas, mas eles nos pedem para encaminhar novamente os ofícios, para aí marcar uma nova reunião”, completa.  
A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) informou que além da primeira reunião no dia 29 de abri, foram marcadas mais duas reuniões que o Sepe não compareceu. Eles afirmam que eles não querem reuniões. O Sepe rebate que não compareceu pela presença obrigatório da União dos Professores Públicos no Estado (Uppes). Para Marta Moraes, a decisão de fazer uma reunião com um sindicato que não está em greve e não abrir negociação com o Sepe foi autoritária.
“Fundamentalmente continuamos numa discussão que a prefeitura precisa ter transparência, para provar o que diz: que não tem como nos pagar. Queremos saber onde está esse dinheiro porque temos uma verba carimbada. Nós queremos que o governo apresente planilhas detalhadas também”, completa. 
Além de 20% de aumento, os professores querem a implementação da lei que garante 1/3 do tempo destinado ao planejamento de aulas e atividades extra-classe, assim como realização de concursos para a categoria e redução da carga horária para 30 horas para os funcionários.