Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2014-02-02

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Uma Vida Saudável com Cristo



Xuxa Pede Orações para Evangélicos em Favor da sua Maê



Um fato tem intrigado o mundo evangélico nas últimas semanas.
A apresentadora Xuxa Meneghel, celebridade que sempre foi acusada de ter pacto com o demônio, passou apelar para as orações dos evangélicos nos últimos dias.

Ela pede orações pela para a mãe que está internada desde o dia 14 de janeiro, no hospital Barra D Or, na Zona Oeste carioca, Dona Alda Meneghel continua no Centro de Terapia Intensiva.

"Oi, gente! Desculpa eu estar tão afastada de vocês e entrar aqui e pedir uma coisa, mas é que é muito importante. Então, até mesmo você que não goste de mim, por favor, eleve seus pensamentos agora e peça a Deus pra minha Aldinha melhorar, sei que com a ajuda de vocês ela vai conseguir sair dessa. Obrigada desde já e que Deus abençoe cada um de vocês (sem exceção). Beijos, X", escreveu a loura.

Leia: Boneca da Xuxa pode ter matado crianças
Na última segunda-feira (27), foi emitido um boletim médico, assinado pelo Dr. Abelardo Araújo, Neurologista que assiste Dona Alda, e o Dr. João Pantoja, pneumologista.

"A Sra. Alda Flores Meneghel permanece internada no CTI do Hospital Barra D'Or por infecção respiratória bacteriêmica (pneumonia), complicada pela doença de Parkinson. Sua situação respiratória permaneceu tênue, em função de sua reserva clinica reduzida, mas ela foi capaz de ter sucesso com as medidas de fisioterapia respiratória intensivas, incluindo ventilação não invasiva prolongada por interface de máscara facial completa. Durante sua internação, apresentou embotamento de sensório, cuja investigação revelou não tratar-se de doença primária cerebral associada, e sim decorrência transitória de sua grave infecção. No momento apresenta-se desperta, cooperativa aos comandos, concluindo último dia de antibioticoterapia intravenosa, fazendo fisioterapia ainda em regime intensivo. Deverá permanecer internada por mais alguns dias para concluir o seu tratamento, e melhorar sua condição global motora."

Conheça aqui os 09 Papas que Envergonharam os Católicos

O Fuxico Gospel decidiu deixar de lado só por um instante a rotina diária dos polêmicos artistas gospel, e viajar um pouco na história da Igreja Católica idolatrada salve salve!

Entre as historias mais ocultas do catolicismo, encontramos 9 Papas, que  apesar de sua santidade #sóquenão, tiveram algumas manchas muito bem escondidas ao longo do tempo, pelos guardiões da boa conduta, que viveram para ocultar as mais terríveis práticas desses papas. 

As historias que você irá ler a seguir, não foram criadas por nós.
Fazem parte do livro; Secretos Vaticanos, do Jornalista peruano Eric Frattini.

1. João Paulo II: acusado de ter uma filha secreta 

imageEm 1995, o norte-americano Leon Hayblum escrevia um livro polêmico, em que dizia ser pai da neta de João Paulo II. Durante a ocupação nazi da Polônia, Wojtyla teria casado, secretamente, com uma judia. Do enlace nasceu uma garota que o próprio pai entregou, com seis semanas, a um convento local. No seu pontificado especulou-se muito sobre as namoradas que teve antes do sacerdócio. O papa admitiu algumas, mas garantiu nunca ter tido sexo. No Vaticano, fazia-se acompanhar por uma filósofa norte-americana, Anna Teresa Tymieniecka, com quem escreveu a sua maior obra filosófica. Romperam o relacionamento supostamente por ciúmes. 

2. Paulo VI: homossexual? 

Assim que chegou ao Vaticano, Paulo VI mostrou-se muito conservador em relação às matérias ligadas à sexualidade. Em 1976, indignado com as declarações homofobias de Paulo VI, um historiador e diplomata francês, Roger Peyrefitte, contou ao mundo que, afinal, o papa era homossexual e manteve uma relação com um ator conhecido. O escândalo foi tremendo: Paulo VI negou tudo e o Vaticano chegou a pedir orações ao fiéis do mundo inteiro pelas injúrias proferidas contra o papa. Paulo VI morreu em 1978, aos 81 anos, depois de 15 pontificado, vítima de um edema pulmonar causado, em boa parte parte, pelos dois maços de cigarros que fumava por dia.

3. Inocêncio X: amante da cunhada 

imageEleito no conclave de 1644, Inocêncio X manteve uma relação com Olímpia Maidalchini, viúva do seu irmão mais velho – fato que lhe rendeu o escárnio das cortes da Europa. Inocêncio X não era, aliás, grande defensor do celibato. Olímpia exercia grande influência na Santa Sé e chegou a assinar decretos papais. A dada altura, o papa apaixonou-se por outra nobre, Cornélia, o que enfureceu Olímpia. Mesmo assim, foi a cunhada quem lhe valeu na hora da morte e quem assegurou o funcionamento do Vaticano quando Inocêncio estava moribundo. Quando morreu, em 1655, Olímpia levou tudo o que pôde da Santa Sé para o seu palácio em Roma, com medo de que o novo papa não a deixasse ficar com nada. 

4. Leão X: morreu de sífilis 

Foi de maca para a própria coroação, por causa dos seus excessos sexuais. Depois de Júlio II ter morrido de sífilis, em 1513 chega a papa Leão X, que gostava de organizar bailes, onde os convidados eram somente cardeais e onde jovens de ambos os sexos apareciam com a cara coberta e o corpo despido. O papa gostava de rapazes novos, às vezes vestia-se de mulher e adorava álcool. “Quando foi eleito tinha dificuldade em sentar-se no trono, devido às graves úlceras anais de que sofria, após longos anos de sodomia”, escreve Frattini. Estes e outros excessos levaram Lutero a afixar as suas 95 teses – que lhe garantiram a excomunhão em 1521. Leão X morreu com sífilis aos 46 anos. 

5. Alexandre VI: o insaciável 

imageGostava de orgias e obrigou um jovem de 15 anos a ter sexo com ele sete vezes no espaço de uma hora, até o rapaz morrer de cansaço. Teve vários filhos, que nomeou cardeais. Assim que chegou ao papado, em 1431, trocou a amante por uma mais nova, Giulia. Ela tinha 15 anos, ele 58. Foi Alexandre VI quem criou a célebre “Competição das Rameiras”. No concurso, o papa oferecia um prêmio em moedas de ouro ao participante que conseguisse ter o maior número de relações sexuais com prostitutas numa só noite. Depois de morrer, o Vaticano ordenou que o nome de Alexandre VI fosse banido da história da Igreja e os seus aposentos no Vaticano foram selados até meados do século XIX. 

6. Bento IX: sodomizava animais

imageChegou a papa em 1032 com 11 anos. Bissexual, sodomizava animais e foi acusado de feitiçaria, satanismo e violações. Invocava espíritos malignos e sacrificava virgens. Tinha um harém e praticava sexo com a irmã de 15 anos. Gostava, aliás, de a ver na cama com outros homens. “Gostava de a observar quando praticava sexo com até nove companheiros, enquanto abençoava a união”, escreve Eric Frattini. Convidava nobres, soldados e vagabundos para orgias. Dante Alighieri considerou que o pontificado de Bento IX foi a época em que o papado atingiu o nível mais baixo de degradação. Bento IX cansou-se de tanta missa e renunciou ao cargo para casar com uma prima – que o abandonaria mais tarde. 

7. Clemente VI: comprou bordel 

imageEm 1342, com Clemente VI chega também à Igreja Joana de Nápoles, a sua amante favorita. O papa comprou um “bordel respeitável” só para os membros da cúria – um negócio, segundo os documentos da época, feito “por bem de Nosso Senhor Jesus Cristo”. Tornou-se proxeneta das prostitutas de Avinhão (a quem cobrava um imposto especial) e teve a ideia de conceder, duas vezes por semana, audiências exclusivamente a mulheres. Recebia as amantes numa sala a poucos metros dos espaços em que os verdugos da Inquisição faziam o seu trabalho. No seu funeral, em Avinhão, foi distribuído um panfleto em que o diabo em pessoa agradecia ao papa Clemente VI porque, com o seu mau exemplo, “povoara o inferno de almas”. 

8. Xisto III: violou freira e foi canonizado 

imageObcecado por mulheres mais novas, foi acusado de violar uma freira numa visita a um convento próximo de Roma. Enquanto orava na capela, o papa, eleito em 432, pediu assistência a duas noviças. Violou uma, mas a segunda escapou e denunciou-o. Em tribunal, Xisto III defendeu-se, recordando a história bíblica da mulher que foi apanhada em adultério. Perante isso, os altos membros eclesiásticos reunidos para condenar o papa-violador não se atreveram a “atirar a primeira pedra” e o assunto foi encerrado. Xisto III foi, aliás, canonizado depois de morrer. Seguiu-se-lhe Leão I, que também gostava de mulheres mais novas e que mandou encarcerar uma adolescente de 14 anos num convento, depois de a engravidar. 

9. João XII: morto pelo marido da amante 

imageNos conventos rezava-se para que morresse. João XII era bissexual e obrigava jovens a ter sexo à frente de toda a gente. Gozava ao ver cães e burros atacar jovens prostitutas. Organizou um bordel e cometeu incesto com a meia-irmã de 14 anos. Raptava peregrinas no caminho para lugares sagrados e ordenou um bispo num estábulo. Quando um cardeal o recriminou, mandou-o castrar. Um grupo de prelados italianos, alemães e franceses julgaram-no por sodomia com a própria mãe e por ter um pacto com o diabo para ser seu representante na Terra. Foi considerado culpado de incesto e adultério e deposto do cargo, em 964. Foi 
assassinado – esfaqueado e à martelada – em pleno ato sexual pelo marido de uma das suas várias amantes. 

Fonte Original: http://www.ofuxicogospel.com/2014/02/conheca-nove-papas-que-envergonharam.html#ixzz2sTJ9VvV4

Diácono da Igreja Maranata é preso por estuprar adolescente de 14 anos

Mais um escândalo sexual envolvendo lideres religiosos, volta a assombrar o meio evangélico.
Dessa vez, um diácono trás os holofotes da imprensa para a igreja Maranata, ao ser acusado de ter estuprado uma adolescente de 14 anos.

Com 14 anos completados no dia 25 de janeiro, a adolescente chorou muito ao ser abordada por policiais civis na casa alugada pelo diácono da Igreja Cristã Maranata, da Serra, Luiz Antônio Schelemberg, 42 anos, preso nesta terça-feira (14) acusado de manter relações sexuais com ela, na região de Macafé, em São Domingos, no mesmo município. 

Falando pouco sobre o estupro, a menina afirmou que nunca recebeu carinho dos pais, apenas do diácono.

Você conheceu o Luiz Antônio na igreja?
Eu era amiga da família, teve um tempo que eu chamava ele de “tio” e a esposa dele de “tia”. Não quero que toque no nome da igreja. O erro foi nosso, não da igreja, a igreja não tem culpa.

E você gostava de ir à igreja?
Eu fazia parte do grupo de adolescentes da igreja em que ele ajudava. Quando eu tive que ir embora para a Bahia, eu fiquei super mal. Uma vez, o Luiz disse: "Meu sonho é que para Nova Carapina, quero te ver de novo sentada lá na igreja, louvando ao senhor, basta você orar". E eu orava.


E você ora?
Eu oro todos os dias. Eu peço ao senhor para abençoar o Luiz. Ele falava para eu pensar em mim e não nele e sempre me perguntava: "Você quer continuar com isso (o relacionamento)?", eu dizia: 'eu quero!'

Você acha que foi um erro essa relação?
Não foi um erro, só a parte dele ficar preso aqui, pois sei que vai ficar. Por outro lado, a situação era errada, pois ele é casado, tem filhos, por isso que acho que é errado.

Luiz Antônio prometia abandonar a família?
Eu sempre quis ficar junto dele. Ele nunca tocou no assunto de separar.
O que eu queria, não foi poder mais, a gente ficar junto.

Como o diácono te tratava?
O carinho que eu não tinha dos meus pais era correspondido por ele.
Ele era muito carinhoso, uma pessoa muito boa, eu gosto muito dele.

Você tem algum sentimento por ele?
Eu gosto muito dele, eu o amo. Se eu soubesse que iria acontecer tudo isso, não teria ligado para ele e pedido para me buscar na Bahia.

Você era mantida presa na casa alugada pelo Luiz?
Não, eu podia sair. Ele falava pra eu sair, ir ao shopping, mas eu preferia não sair pois eu tinha medo de encontrar um alguém da minha família e me levassem de volta.

Você se sentia sozinha na casa que ele alugou?
Não, eu assistia televisão o dia todo, para mim tava bom. Eu falava com uma amiga, ligava para ela dia sim e dia não. Eu não saia pois tinha medo que a meus parentes fizessem algo contra o Luiz e não contra mim.

Hoje, qual sua perspectiva para o futuro?
Eu não sei o que vai ser daqui pra frente, mas meu sonho é ser feliz ao lado dele.

Você quer voltar a ficar com sua família?
Não quero voltar pra casa da minha avó. Pra mim viver em um lugar onde eu não tenho amor, não tenho carinho e não tenho nada, prefiro viver sem ninguém. Eu nunca fui tratada com carinho, nem pelo meu pai e nem pela minha mãe.

O caso

Luiz Antônio conheceu a adolescente há dois anos, quando ele presidia reuniões de iniciação na vida cristã de adolescentes da igreja a qual a jovem frequentava, junto com a avó. Desde setembro do ano passado, o diácono mantinha a adolescente em uma casa alugada, em São Domingos, onde tinham as relações sexuais.

A menina é da Bahia e morava com o pai em Teixeira de Freitas, e saiu do Estado após desentendimentos com a família. Segundo relatos da própria jovem, a mãe dela mantém um relacionamento com um homem casado e o pai mora com uma adolescente de 16 anos, desde que ela tinha 13 anos.

Como ela não se dava bem nem com a mãe e nem com o pai, ela veio para o Espírito Santo morar com a avó, no bairro Nova Carapina I. Quando começou a frequentar a igreja e conheceu o diácono, até começar as relações sexuais.

Luiz Antônio alugou a casa em São Domingos para a adolescente de 14 anos, após ela fugir para a Bahia, em dezembro do ano passado. O diácono manteve contato com ela por telefone e no dia 10 de janeiro foi até Teixeira buscar a garota. Na casa alugada para a menor, ele disponibilizou um colchonete, televisão e geladeira.

Todos os dias, Luiz Antônio comprava duas marmitex e ia ao local para almoçar com a adolescente. Depois ele retornava para casa. O acusado é proprietário de uma marcenaria, casado e pai de quatro filhos.

A polícia chegou até a casa onde Luiz mantinha a adolescente, por meio de denúncias de vizinhos. Eles achavam estranho o fato da garota ficar no local, e alegavam que a garota tem a aparência de uma pessoa mais nova que 14 anos. Os vizinhos acreditavam se tratar de uma criança em situação de sequestro e cárcere privado.

Luiz Antônio foi abordado por policiais no momento em que chegava, de carro, para almoçar com a menina. No veículo, foi encontrado duas marmitex, iogurte, esmalte, lixa de unha e preservativos. O Diácono negou manter relações sexuais com a jovem. Afirmou apenas querer ajudar a garota, que era de uma família desestruturada.

O delegado Danilo Bahiense afirmou que a adolescente de 14 anos foi ouvida, relatou os fatos ocorridos, e ainda foi encaminhada ao Departamento Médico Legal para a realização de exames que comprovou que tinha relações sexuais.

Templo cristão construído para ser o maior do mundo reúne apenas 350 fiéis por semana

Templo cristão construído para ser o maior do mundo reúne apenas 350 fiéis por semana
A maior igreja do mundo completou 25 anos com média de frequentadores pouco superior à 0,10% de sua capacidade de lotação. A Basílica de Nossa Senhora da Paz de Yamoussoukro, na Costa do Marfim, tem capacidade de receber até 300 mil fiéis, mas as celebrações dominicais reúnem em média, apenas 350 frequentadores.
Construída pelo ex-ditador do país, Félix Houphouët-Boigny, a igreja teria custado aproximadamente US$ 300 milhões. Os valores para a obra teriam sido pagos pelo então presidente de seu próprio bolso, e o templo que em 1990 recebeu o papa João Paulo II, teve sua administração repassada ao Vaticano.
A arquitetura da igreja tenta reproduzir a Basílica de São Pedro em escala maior. A construção só não é idêntica por um pedido de João Paulo II, que queria que a cúpula do templo não fosse maior do que a da igreja no Vaticano.
Segundo o site Daily Beast, a cidade de Yamoussouko é a terra natal do ex-ditador, e possuía apenas 15 mil habitantes quando o bilionário presidente resolver construir a Basílica. Quando era questionado sobre os custos da obra, costumava dizer que ele iria financiar a construção por ter “um trato com Deus”.
O Vaticano gasta, em média, US$ 1,5 milhão por ano para manter a Basílica funcionando. O templo se tornou um orgulho dos marfinenses e uma espécie de destino turístico.
Apesar da grande capacidade de lotação, o local só ficou cheio duas vezes nestes 25 anos. A primeira vez foi durante a visita do papa João Paulo II, e a segunda, durante o funeral de seu idealizador e financiador, em 1993.
Interior da Basílica de Nossa Senhora da Paz de Yamoussoukro
Interior da Basílica de Nossa Senhora da Paz de Yamoussoukro
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Anthony Garotinho é condenado por acusar secretário de Esportes do Rio de ligação com o tráfico sem provas

Anthony Garotinho é condenado por acusar secretário de Esportes do Rio de ligação com o tráfico sem provas
O deputado federal e pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) foi condenado por “extrapolar o direito à informação” pela Justiça do estado.
O processo foi movido por André Lazaroni, secretário de Esportes do governo do estado, que havia sido acusado por Garotinho de ter ligação com o tráfico de drogas na favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro.
A acusação feita pelo deputado numa publicação em seu blog foi considerada inadequada pela juíza Ana Luiza Abreu, de acordo com informações da coluna Radar Online, assinada pelo jornalista Lauro Jardim no site da revista Veja.
A indenização que o parlamentar integrante da bancada evangélica deverá pagar a Lazaroni foi estipulada pela juíza em R$ 20 mil. Além deste processo, Garotinho é réu em outra ação, movida pelo secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, pelo mesmo motivo.
“Há anos, Garotinho usa o blog para publicar fatos concretos e histórias sem pé nem cabeça”, comentou o jornalista Lauro Jardim.

Desembargador prega o fim da imunidade tributária às igrejas para combater “riqueza visível no bolso dos dirigentes”

Desembargador prega o fim da imunidade tributária às igrejas para combater “riqueza visível no bolso dos dirigentes”
O crescimento dos evangélicos no Brasil e os constantes escândalos financeiros que pastores neopentecostais protagonizam estão tornando-se o principal motivador da ideia de que a imunidade tributária das igrejas deve ser banida.
A opinião, controversa por, em tese, ferir parte do direito à liberdade religiosa, tem crescido entre especialistas do assunto, que entendem que tal dispositivo constitucional tem sido usado de forma fraudulenta por alguns líderes religiosos.
O desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo Carlos Henrique Abrão partilha deste pensamento e publicou artigo no site Consultor Jurídico defendendo o fim da imunidade às igrejas. Em seu texto, Abrão afirma que “o conceito hermético constitucional sobre a ampla e irrestrita imunidade tributária dos templos religiosos e atividades congêneres precisa urgente e rapidamente ser revisto”.
Para o desembargador, “não se justifica mais essa parafernália no modelo de expansão do neoprotestantismo e do ecumenismo cotidianos”, pois a sociedade tem assistido “ao crescimento desmesurado de pseudosseitas religiosas, as quais mais enriquecem seus pastores do que o próprio rebanho”.
O tom crítico se estende à Igreja Católica, que na opinião do desembargador, “sem qualquer dúvida, também quando explora atividade econômica, ou de conteúdo empresarial, igualmente sofreria tributação” caso a legislação fosse revista.
“O conceito largo da imunidade fez desenvolver riquezas e obras absurdas de várias entidades, as quais competem entre si para colocar piso de mármore e outras riquezas exteriores, já que aquelas interiores estão nos bolsos de seus dirigentes”, dispara Abrão.
De acordo com o desembargador, a própria Receita Federal já tem se antecipado ao clamor por mudanças e buscado por fraudes entre os líderes religiosos: “O Fisco vem se mostrando sensível na radiografia e monitoramento das entidades associativas religiosas, de tal modo que o conceito constitucional utiliza o viés do templo, mas existem centenas ou milhares deles espalhados pelo país, além de livros, jornais e revistas, tudo em nome do bom pastor, no caso, o chefe religioso da seita, que blinda seu patrimônio e tudo o faz naquele em quem confia, o imposto de renda sem incidência”.
O princípio de imunidade tributária para que a entidade religiosa se sustente sem o ônus dos impostos já não faz sentido, segundo Abrão, quando a instituição se porta como uma empresa qualquer num mercado com ferozes concorrentes: “A imunidade plena ou alíquota zero para essas atividades não reprime os desvios e muito menos a ganância que ostentam seus líderes, mormente com rádios e canais de televisão, tudo sob o aspecto da não concorrência, já que estão, em tese, isentos ou mais fortemente imunes”, observa o desembargador.

Missão Portas Abertas divulga nova lista dos cinco países que mais perseguem cristãos; Assista

Missão Portas Abertas divulga nova lista dos cinco países que mais perseguem cristãos; Assista
A Missão Portas Abertas divulgou a versão de 2014 da lista dos cinco países mais hostis ao cristianismo em todo o mundo.
Atualmente, 100 milhões de cristãos em 60 países ao redor do planeta sofrem pela falta de liberdade religiosa e perseguição por conta de sua fé.
A lista da Missão Portas Abertas dos cinco países que mais perseguem cristãos inclui o Afeganistão, Iraque, Síria, Somália e Coreia do Norte, nesta ordem. A perseguição nestas nações é impetrada por autoridades, religiosos e até, parentes dos fiéis.
No Afeganistão e Iraque, países de maioria absoluta muçulmana, seguir a Jesus é atrair a fúria dos extremistas religiosos. No Afeganistão, por exemplo, não há um único templo cristão oficial, e os fiéis se mantém discretos para não sofrerem represálias.
Na Síria, que antes da guerra civil era considerado um país de paz para os cristãos, os fiéis agora são caçados pelos rebeldes que tentam destituir o presidente Bashar Al-Assad. Essa perseguição intensa é recente, e começou junto com a insurgência política, há pouco mais de dois anos.
Na Somália, os cidadãos não tem o direito de professar a fé cristã, e quando um novo convertido assume publicamente que se tornou seguidor de Jesus, passa a viver sob intenso risco de morte.
A Coreia do Norte é o país que ocupa o topo da lista há 12 anos, e é conhecida por condenar os convertidos ao cristianismo a anos de trabalhos forçados em seus campos de concentração, onde alojam também presos políticos.

Evangélicos se manifestam contra a Rede Globo após beijo gay no capítulo final da novela “Amor à vida”

Evangélicos se manifestam contra a Rede Globo após beijo gay no capítulo final da novela “Amor à vida”
Na noite dessa sexta feira (31/01), foi ao ar o primeiro beijo entre um casal gay transmitido pelas novelas da Rede Globo. A cena, que foi ao ar no capítulo final de “Amor à Vida”, mostrou um beijo entre os personagens Niko (Thiago Fragoso) e Félix (Mateus Solano).
A exibição da cena causou revolta entre vários evangélicos, que se manifestaram através das redes sociais declarando seu repúdio pela emissora e pelos supostos valores propagados por ela através de suas produções de dramaturgia. Em suas contas no Twitter e no Facebook, centenas de pessoas declararam o ser repúdio e revolta a após a transmissão do capítulo da novela.
Em sua página no Facebook, a Radio Harpa Cristã iniciou uma campanha para que seus ouvintes “digam a Globo” que não aprovaram a cena. Utilizando-se de trechos bíblicos como Gêneses 19:5-7 e Romanos 1:21-31, a página divulgou uma mensagem para ser compartilhada por seus seguidores, mostrando sua desaprovação em relação à cena.
beijo-gay-final-novela
Pelo Twitter, centenas de mensagens de repúdio também foram publicadas afirmando que a emissora estaria agindo “contra a vontade de Deus”, e também a acusando de manipular seu público, de forma a impor uma nova moral à sociedade.

Pastor Silas Malafaia classifica tese de predestinação à salvação como “absurdo teológico” e diz: “Deus deseja que todos se salvem”


Pastor Silas Malafaia classifica tese de predestinação à salvação como “absurdo teológico” e diz: “Deus deseja que todos se salvem”
Os debates teológicos sobre predestinação à salvação se estendem a séculos entre os cristãos de diferentes linhas de pensamento interpretativo da Palavra de Deus. Sob essa ótica, o pastor Silas Malafaia publicou um artigo onde defende que a Bíblia Sagrada fala sobre eleição e predestinação, “mas não num sentido individual”.
Citando os textos de 1 Crônicas 16:13; Isaías 65; Romanos 11; Colossenses 3:12; Tito 1:1; 1 Pedro 1:2; Apocalipse 17:14; Romanos 8:29,30 e Efésios 1:5-11, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo afirmou que tais passagens bíblicas “se referem ao destino coletivo dos santos do Antigo e do Novo Testamento, aqueles que deliberadamente escolherem obedecer a Deus e à Sua Palavra”.
“No Novo Testamento, os eleitos de Deus são todos aqueles que creram em Jesus e aceitaram o senhorio dele, tornando-se Seus imitadores e filhos do Pai celestial. A partir dessa experiência pessoal, chamada de salvação, tais indivíduos passaram a desfrutar da comunhão com Deus pelo Espírito Santo, que veio habitar nos cristãos para moldá-los à imagem divina de Jesus, de quem se tornaram irmãos e co-herdeiros, tendo direito ao céu e à vida eterna”, escreveu Malafaia, posicionando-se conforme a doutrina pentecostal tradicional.
Para o pastor, “é claro que Deus, sendo onisciente, sabe de todas as coisas, inclusive quem será salvo e quem não será. Mas isso não significa que Ele tenha predestinado uns para o céu e outros para o inferno. Afinal, Deus criou o ser humano e concedeu-lhe livre-arbítrio, responsabilizando-o por seus atos e suas escolhas”, ponderou Malafaia, que acrescentou: “Se não fosse assim, a promessa de salvação não seria condicional: ‘Aquele que perseverar até ao fim será salvo (Mateus 10.22; 24.13)’. ‘Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida (Apocalipse 2.10)’”.
Para o pastor, a teoria da predestinação é “um absurdo teológico”. “Deus deseja que todos se salvem, mas muitos não atendem ao Seu chamado. Se não existisse livre-arbítrio, o pecado da humanidade teria sido um plano do próprio Deus, como se Ele tivesse traçado esse destino de pecado e morte para o homem”, pondera Malafaia.

Justin Bieber quer “pausa” em polêmicas e teria decidido se batizar na Hillsong NYC, diz jornal

Justin Bieber quer “pausa” em polêmicas e teria decidido se batizar na Hillsong NYC, diz jornal
Após duas prisões em um curto espaço de tempo, o cantor pop Justin Bieber teria resolvido “dar uma pausa” e mergulhar em sua espiritualidade, tomando a decisão de confirmar sua conversão ao Evangelho e batizar-se.
Segundo fontes do jornal The New York Times, o staff do cantor teria procurado um lugar privado com piscina em Nova York para “descer às águas”.
O batismo de Bieber seria realizado pelo pastor Carl Lentz, da igreja Hillsong New York. A denominação é a mesma que o cantor tem frequentado nos últimos meses.
“A fé cristã dele é muito séria e, depois do que aconteceu, ele precisava de uma pausa”, disse a fonte do jornal. O cantor foi preso em Miami após participar de um “racha” e posteriormente, voltou a ser detido no Canadá por conta de uma agressão a um de seus funcionários.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Vulcão na Indonésia deixa pelo menos 15 mortos

Mais de uma dúzia de pessoas foram mortas neste fim de semana por um dos vulcões mais ativos da Indonésia, levando as autoridades a apertarem o cerco ao redor da montanha na ilha de Sumatra.
Pelo menos 15 pessoas - a maioria alunos do ensino médio - foram mortas perto de um vilarejo esvaziado quando o vulcão Sinabung entrou em erupção no sábado, segundo autoridades. O vulcão esteve ativo nos últimos três meses, mas essas foram as primeiras mortes relacionadas à atividade vulcânica.
Os alunos foram atingidos por uma nuvem quente de cinzas e gases que caiu da montanha em alta velocidade após a erupção. Segundo autoridades, a temperatura da nuvem era de cerca de 700 graus Celsius.
Os alunos, que se aventuraram no vilarejo que fica a três quilômetros do vulcão, tentavam ter uma visão melhor da erupção, segundo Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz da Agência Nacional para Gestão de Desastres da Indonésia.
As erupções fizeram cerca de 30 mil pessoas deixarem suas casas. A polícia aumentou a patrulha após as mortes e declarou que é completamente proibido entrar na região. Fonte: Dow Jones Newswires.
COMENTÁRIOS(0)
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

OUTRAS NOTÍCIAS
01/02/2014 às 11:13
Erupção de vulcão mata 11 pessoas na Indonésia
05/01/2014 às 18:08

Vulcão na Indonésia entra em erupção 77 vezes

Um vulcão na Indonésia entrou em erupção pelo menos 77...
31/12/2013 às 01:18

Vulcão na Indonésia começa a expelir lava

Um vulcão na ilha de Sumatra, na Indonésia, começou a...
01/12/2013 às 17:01

Indonésia: 9 mortos em deslizamento de terra

Pelo menos nove pessoas morreram em deslizamentos de

Delegado: "não temos dúvidas de que Eduardo Coutinho foi morto pelo filho"

Coutinho foi assassinado a facadas dentro de casa, no bairro da Lagoa, zona sul do Rio Janeiro Foto: Facebook / Reprodução
A Divisão de Homicídios não tem dúvidas de que Daniel Coutinho é responsável pela morte do pai, o cineasta Eduardo Coutinho, ocorrida neste domingo (2), no Rio de Janeiro. De acordo com o delegado e diretor da DH, Rivaldo Barbosa, ele também tentou matar a mãe e a si mesmo.

"O que aconteceu por volta das 11h é a expressão genuína da palavra tragédia. Filho de 42 anos atinge mortalmente seu pai a facadas o matando. Posteriormente a isso, se dirige à mãe e a atinge. Ela correu para um cômodo, provavelmente o banheiro, se trancou e acionou o outro filho pelo telefone", descreveu Coutinho.
Em coletiva de imprensa realizada para dar detalhes do caso, o delegado ainda disse que Daniel, ensanguentado, bateu nas portas dos vizinhos e falou palavras desconexas: "libertei meu pai e tentei libertar minha mãe e eu. Tentando, me furei duas vezes e nada acontece". Depois, ele aguardou a chegada dos bombeiros no apartamento onde morava com os pais e abriu a porta voluntariamente.

"No banheiro, a mãe ligou para o outro filho e relatou que o Daniel tinha matado o pai e estava tentando matá-la. Não temos dúvidas de que o Daniel é autor da morte do pai e da tentativa de homicídio da mãe. Não havia sinais de briga no apartamento. Ouvimos quatro pessoas que relatam a dinâmica fora de casa e ninguém, até o porteiro, viu alguma pessoa estranha no apartamento. Uma das testemunhas relata que houve gritos no local. Testemunhas também relataram surtos psicóticos", afirmou Barbosa. 
Ainda segundo o delegado, "a perícia será concluída para saber exatamente a dinâmica do apartamento. Ao que parece, Daniel teve um surto psicótico. Ele está preso no hospital pelos crimes em flagrante de homicídio doloso e tentativa de homicídio doloso". Um psicólogo da DH vai ouvi-lo e acompanhar o caso.
Duas facas grandes manchadas de sangue foram encontradas no quarto de empregada e apreendidas. 

O corpo de Eduardo Coutinho foi liberado do IML pelo filho Pedro de Oliveira Coutinho, promotor de Justiça do Ministério Público do Rio em Petrópolis, e será velado a partir das 11h desta segunda-feira (3), na capela 3 do Cemitério São João Baptista, em Botafogo. Segundo informações da funerária, a morte foi causada por perfuração contundente por objeto perfurocortante na altura do abdômen. O laudo da autópsia deve sair em 30 dias.

Entenda o caso
O cineasta Eduardo Coutinho, 81 anos, considerado um dos principais documentaristas do Brasil, foi assassinado a facadas neste domingo, dentro de casa, no bairro da Lagoa, zona sul do Rio Janeiro. A mulher do documentarista, Maria das Dores de Oliveira Coutinho, 62 anos, também foi ferida e encaminhada em estado grave para o hospital Miguel Couto. O filho do documentarista, Daniel Coutinho, 41 anos, que tem esquizofrenia, era o principal suspeito do crime.
De acordo com a secretaria municipal de Saúde, Maria foi esfaqueada duas vezes na região da mama, três no addômen e sofreu também lesões no fígado. Ela foi operada e seu estado de saúde é grave.

O filho do cineasta também foi encaminhado ao hospital Miguel Couto, com dois ferimentos provocados por faca na região abdominal. Ele foi operado e seu estado de saúde é considerado estável. 
Coutinho era considerado um dos maiores documentaristas do Brasil. Entre outros filmes, ele é autor de Cabra Marcado para Morrer, Babilônia 2000, Jogo de Cena e Edifício Master. Entre as diversas premiações internacionais e nacionais que recebeu, o documentarista é vencedor do Kikito de Cristal, tido como a mais importante premiação do cinema nacional, pelo conjunto de sua obra.