Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2013-06-02

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Cristã eritreia fala como é frequentar uma igreja subterrânea


Cristã eritreia fala como é frequentar uma igreja subterrâneaCristã eritreia fala como é frequentar uma igreja subterrânea
Na Eritreia quase metade da população se declara cristã, porém a violência causada pela perseguição religiosa leva os fiéis a frequentar igrejas subterrâneas para evitar prisões torturas.
Misgana é uma cristã que vive naquele país e aceitou falar sobre como é frequentar cultos em igrejas fechadas em cômodos criados em baixo das casas.
“Nós prestamos culto ao Senhor em quartos e cozinhas abaixo do chão”, explica ela que lembra que desde 2002 as igrejas cristãs foram fechadas pelas autoridades.
“Assim, somos obrigados a nos reunir no subsolo das casas. Alguns irmãos cedem seus lares voluntariamente para que possamos adorar a Deus.”
Os cultos não podem levantar suspeitas, então as reuniões são silenciosas, fazendo com que os cristão sintam falta da época em que podiam cantar alto e alegremente em louvor ao Senhor.
“O que sinto falta de quando éramos livres para exercer nossa fé em Cristo publicamente, é de poder cantar com alegria, em voz alta. Agora, só podemos sussurrar. Imagine o quão difícil é para nós! Queremos expressar nossa felicidade no Senhor, mas não podemos”, disse Misgana ao site do Portas Abertas.
Ser cristão na Eritreia é um crime grave, a perseguição é tão forte que o país está no 10º lugar na lista do ministério Portas Abertas que mostra a perseguição religiosa no mundo. Para se ter uma ideia, estima-se que mais de 2.800 cristãos estão presos no país, sem contato algum com suas famílias.
“Ore pelos cristãos na Eritreia, para que possamos adorar a Deus livremente algum dia, de alguma forma”, pede Misgana. “Nós queremos dar glórias a ele em nossa cidade, nos reunir e nos alegrarmos nele. Essa é a minha oração. Ajude-me através da sua intercessão”.

CNT cancela com Valdemiro Santiago e passa a exibir programas da IURD


CNT cancela com Valdemiro Santiago e passa a exibir programas da IURDCNT cancela com Valdemiro Santiago e passa a exibir programas da IURD
Depois de cancelar o contrato com Valdemiro Santiago, a CNT vai aceitar vender horas de sua programação para a Igreja Universal do Reino de Deus. A princípio os horários serão de 11 horas de segunda a sábado e 14 horas aos domingos.
A notícia foi dada pelo portal Na Telinha que também divulgou que a quebra de contrato com a Igreja Mundial do Poder de Deus se deu por conta de uma dívida no valor de R$18 milhões.
Ao cancelar os programas de Valdemiro Santiago, a emissora estaria disposta a investir em programas próprios, mas a proposta não teve continuidade. Ao fechar contrato com a IURD, a CNT passa a exibir programas religiosos no período das 5h às 11h e das 17h às 22h diariamente, com exceção dos domingos quando os programas começam às 6h e vão até as 20h.
A CNT oferece espaços de sua grade para outras denominações também, o pastor Silas Malafaia, por exemplo, aluga uma hora diariamente na emissora. A Igreja de Deus Membros Internacional também é cliente da CNT, ocupando diariamente 30 minutos da programação, assim como a Igreja Cristo Vive.
Aos finais de semana o espaço é divido por muitos outros ministérios, além da IURD a grade trás programas da Catedral Evangélica de Sorocaba, Igreja Presbiteriana, Cristo Vive, Catedral do Avivamento, Comunidade Internacional da Zona Sul, Ministério Mudança de Vida e outros.

Evangélicos protestam pacificamente em frente ao Congresso


Evangélicos protestam pacificamente em frente ao CongressoEvangélicos protestam pacificamente em frente ao Congresso
Organizada para acontecer nesta quarta-feira (5), a partir das 15h, a manifestação pacífica de evangélicos em frente ao Congresso Nacional reuniu cerca de 50 mil pessoas. O pastorSilas Malafaia, criador do evento, divulgou que esperava cerca de 100 mil.
Com o objetivo de fazer uma “grande manifestação em defesa da família tradicional, da vida, da liberdade de expressão e religiosa”, centenas de líderes evangélicos estavam presentes, além dos cantores Thalles Roberto, André Valadão, Aline Barros, Eyshila, Nani Azevedo, David Quinlan, Cassiane e Bruna Karla.
Malafaia convocou: “Já que estão forçando a barra sobre o casamento gay, vamos a Brasília para dizer que estamos do outro lado. Não é um ato exclusivo para apoiar Marco Feliciano, mas para marcarmos nossa posição. Vamos dar a nossa resposta. Todas as lideranças evangélicas estarão presentes, assim como a bancada evangélica. Vai ter gente de todos os lados do Brasil”.
O movimento também contou com a presença de políticos da chamada “bancada evangélica”. O objetivo era retomar as manifestações como a de 2008, quando milhares de pessoas protestaram em frente ao Congresso contra projetos apoiados pela comunidade LGBT.
Um dos focos do ato, que ocorre poucos dias após a Parada Gay de São Paulo, é manifestar-se contra a resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios de registro a reconhecer a união civil entre pessoas do mesmo sexo e celebrar o casamento homoafetivo.
manifestacao protesto
Embora o PSC tenha pedido ao Supremo Tribunal Federal a derrubada da ordem, o recurso acabou arquivado pelo ministro Luiz Fux. Em entrevista ao site Congresso em Foco, o deputado João Campos (PSDB-GO), ex-presidente da Frente Parlamentar Evangélica, disse que setores do PT tentam colocar uma “mordaça na imprensa e nas religiões…. O Estado laico não é o religioso nem o antirreligioso. É o que garante a liberdade de crença”.
O deputado acredita que um dos principais problemas da união entre pessoas do mesmo sexo é a adoção de crianças. “A psicologia diz que o primeiro elemento que amplia a visão de mundo delas é a figura do pai. Há um prejuízo para a formação da criança”, asseverou
Curiosamente, ontem (4), o presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou, que o Projeto de Lei 122/06, o qual transforma homofobia em crime deve ter sua tramitação acelerada.
Falando em nome do governo, o deputado Domingos Dutra (PT-MA) reclamou da manifestação que seria apenas um protesto focando a presidente Dilma Rousseff. “Além de uma pauta conservadora, tenta expor sua força para amedrontar a presidenta Dilma, às vésperas do pleito eleitoral”.
Marco Feliciano Manifestacao
Dutra criticou ainda as igrejas evangélicas que estão tirando fiéis da igreja católica usando “a mídia e o charlatanismo”. Citou ainda o exorcismo de uma pessoa na Igreja Universal do Reino de Deus, que, para ela, tratava-se de uma pessoa com fome. “E não tira [o demônio] de graça. Atrás dessas ações estão sempre presente o dízimo”

Evangélicos pedem explicações sobre campanha para prostitutas do Ministério da Saúde


Evangélicos pedem explicações sobre campanha para prostitutas do Ministério da SaúdeEvangélicos pedem explicações sobre campanha para prostitutas
A bancada evangélica cobrou nesta terça-feira (4) explicações do Ministério da Saúde sobre a campanha voltada para as prostitutas que foi lançada pela internet.
Em uma das peças publicitárias há uma frase que diz: “Eu sou feliz sendo prostituta”. A frase foi considerada pelo deputado Marcos Rogério (PDT-RO) como uma apologia à prostituição. “O que o governo faz é um crime, é apologia à prostituição. O governo está patrocinando um crime ao defender essa conduta”, disse ele.
Quem também é contra este tipo de campanha é a deputada Liliam Sá (PSD-RJ) que não acredita que uma mulher possa ser feliz sendo explorada sexualmente, classificando a campanha como um “desfavor à sociedade”.
O deputado João Campos (PSDB-GO) se manifestou sobre o assunto fazendo críticas ao governo de Dilma Rousseff e à falta de atenção com os valores da família. “Esse é um governo que não preza pelos valores da família”, disse ele. De forma irônica, o deputado evangélico diz que as próximas campanhas financiadas pelo governo terão como tema o adultério, o incesto e a pedofilia.
A campanha foi lançada durante o final de semana para comemorar o “Dia Internacional das Prostitutas”, o tema central era pedir respeito às prostitutas e alertar sobre doenças sexualmente transmissíveis, porém nenhuma das três frases postadas em cartazes diferentes falam sobre o tema. Além de “sou feliz sendo prostituta” a campanha exibia outras duas frases: “não aceitar as pessoas da forma como elas são é uma violência” e “o sonho maior é que a sociedade nos veja como cidadãs”.
Ao falar sobre as peças divulgadas por sua pasta, o ministro Alexandre Padilha recuou dizendo que o material precisava ser aprovado e para mostrar que não tinha relações com a divulgação do material, demitiu o diretor da campanha.
O funcionário demitido é Dirceu Greco, diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e Hepatites Virais do ministério. Sua demissão foi anunciada nesta quarta-feira (5) no Diário Oficial da União sendo justificada pela veiculação do material sem a autorização do setor de Comunicação Social da pasta da Saúde.

Pastor Evangélico e Confudido com Ativista Gay e é Expulso do Palcol


Pastor da Igreja Quadrangular é confundido com ativista gay e é retirado à força do palco durante manifestação organizada por Silas Malafaia
Ao ser confundido com uma ativista do movimento gay, um pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular foi retirado à força do palco da “Manifestação pela liberdade de expressão, liberdade religiosa e família tradicional”, organizada pelo pastor Silas Malafaia na tarde dessa quarta feira (05) em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.
O motivo da expulsão, segundo o G1, foi o fato de o pastor estar portando uma bandeira de sua denominação, que é formada pelas cores roxa, vermelha, amarela e azul, e teria sido confundida pelos seguranças do evento com a bandeira arco-íris, um dos símbolos do movimento LGBT.
A assessora do pastor tentou intervir e houve confusão. O pastor resistiu à ação dos seguranças e foi retirado à força do palco por eles
O episódio foi comentado no Twitter pelo deputado federal e ativista gay Jean Wyllys, que questionou a ética cristã pregada no palco, diante da atitude dos seguranças.
- Um repórter acabou de me contar que seguranças do evento confundiram jovens do Evangelho Quadrangular com ativistas do movimento LGBT… Os jovens do Evangelho Quadrangular foram estender sua bandeira no palco, e bandeira teria sido confundida com a do arco-íris… Os seguranças então agrediram violentamente os pobres cristãos do Evangelho Quadrangular com gravatas e pontapés pensando que eram gays. – escreveu Wyllys, em uma série de publicações na rede social.
- Agora vejam que “amor cristão” desses seguranças… Quanta “ética cristã!” #SQN Mas o que esperar depois das exortações no palco? A pergunta que não quer calar é: e se fossem gays realmente? – completou o parlamentar.
A atitude dos seguranças foi classificada pela organização da manifestação como um “mal entendido”, e o pastor foi levado de volta ao palco após representantes da igreja esclarecerem aos organizadores do evento que o homem forçado a deixar o local é um pastor e que apenas segurava a bandeira símbolo da congregação evangélica da qual faz parte.
Jornalistas do G1 e do SBT relataram terem sido impedidos de filmar o momento em que o pastor foi retirado do palco.
Assista às tentativas de gravar a confusão:

quarta-feira, 5 de junho de 2013

FMI admite 'fracassos notáveis'



FMI admite 'fracassos notáveis' 

D

Manifestante ergue bandeira grega durante protesto em Atenas, em maio (Foto: Reuters)Manifestante ergue bandeira grega durante protesto em
Atenas, em maio (Foto: Reuters)
O Fundo Monetário Internacional admitiu nesta quarta-feira (5) que houve "fracassos notáveis" na preparação do primeiro resgate financeiro para a Grécia em 2010, que levou a uma modificação posterior do plano em 2012.
"Houve fracassos notáveis. A confiança dos mercados não foi restaurada, o sistema bancário perdeu 30% dos depósitos e a economia enfrentou uma recessão muito mais profunda que o previsto, com um desemprego excepcionalmente alto", indicou o FMI em documento de avaliação do programa.
O FMI reconheceu falhas nas projeções da sustentabilidade da dívida grega e nas previsões da capacidade do país para implantar reformas estruturais e sugeriu que houve problemas de coordenação com os outros dois credores, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu, para orquestrar a ajuda externa concedida em 2010.
O FMI foi um de três credores internacionais que atuou para evitar que o país-membro da zona do euro desse calote em sua dívida e deixasse o bloco de moeda comum. O FMI prometeu cerca de 30 bilhões de euros (US$ 39 bilhões) para a Grécia na época, de um pacote total de 110 bilhões de euros.
Alguns membros do conselho do FMI e outros criticaram o fundo por conceder à Grécia tanto dinheiro em comparação com o tamanho de sua economia, acusando a instituição de ter sido excessivamente influenciada por seus membros europeus.
No documento divulgado nesta quarta, o FMI admite que teve de reduzir seus padrões normais para sustentabilidade de dívida para resgatar a Grécia para evitar que os problemas da Grécia impactassem o resto da zona do euro e a economia global.
"Houve, no entanto, tensão entre a necessidade de apoiar a Grécia e o medo de que a dívida não era sustentável com alta probabilidade", de acordo com a avaliação. "Em resposta, o critério de acesso excepcional alterado para reduzir as exigências de sustentabilidade da dívida em casos sistêmicos", acrescentou o documento.
Após a aprovação do programa grego, o FMI e outros credores, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE), exigiram que a Grécia imediatamente reduzisse parte de sua dívida e implementasse reformas críticas.
tópicos:
veja também

ONG alerta sobre morte de baleias-francas na Patagônia argentina

Uma mortalidade recorde de baleias francas foi registrada na costa atlântica da Patagônia argentina (sul), o índice mais elevado já registrado de mortes desta espécie no mundo, informou a ONG Instituto de Conservação de Baleias (ICB) nesta semana.
"No ano de 2012 ocorreram 116 mortes de baleias, inclusive 113 filhotes", informou o ICB em um informe no qual detalhou que este número é quase o dobro do reportado em 2011, quando morreram 61 exemplares.
A cada ano, a partir de junho, centenas de baleias-francas, de 14 metros de comprimento e até 50 toneladas, chegam às baías da Península de Valdés (1.400 km ao sul de Buenos Aires), declarada patrimônio mundial da Humanidade pela Unesco, para dar à luz e criar seus filhotes. Este espetáculo atrai para a região do sul da Argentina 100 mil turistas ao ano, dos quais 25% são estrangeiros.
Os cientistas trabalham com três hipóteses sobre o fenômeno da alta mortalidade: os encalhamentos, a exposição ao sol e o ataque de gaivotas, que bicam as baleias constantemente causando-lhes ferimentos no dorso.
As autoridades estudam se continuarão aplicando o chamado rifle sanitário contra estas aves, pois em 2012 foram eliminadas apenas 175, considerado um número muito baixo para o grande número de exemplares que atacam as baleias.
A mortandade de baleias na temporada 2012 representa 3% da população total do cetáceo no Atlântico Sul, estimada em 4 mil exemplares.
Espécie costuma ir à região argentina entre junho e dezembro para reprodução. (Foto: Maxi Jones/Reuters)Salto de baleia-franca-austral é registrado em reserva marinha na Patagônia argentina (Foto: Maxi Jones/Reuters)
tópicos:

Mudança climática pode causar mais inundações na Europa, alerta órgão



As inundações, como as que castigam atualmente o leste europeu, devem se tornar cada vez mais frequentes com as mudanças climáticas, voltou a alertar a Agência Europeia de Meio Ambiente (AEE) nesta quarta-feira (5).
A organização apontou ainda que outros fatores também devem ser levados em conta, como a urbanização e as práticas agrícolas. "É provável que a elevação das temperaturas na Europa intensifique o ciclo hidrológico, causando inundações maiores e mais frequentes em muitas regiões" do continente, informou AEE.
Esta posição segue a mesma linha dos trabalhos do grupo de especialistas em clima do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), que em seu último relatório, de março de 2012, indicou que "indícios demonstram que as mudanças climáticas provocaram modificações em alguns episódios extremos após 50 anos e os modelos digitais preveem uma intensificação nas próximas décadas".
Para o diretor executivo da AEE, Hans Bruyninckx, "as mudanças climáticas serão um fator cada vez mais importante". Mas "em muitos casos", lembrou, "o risco de inundações também resulta de onde ou como decidimos viver".
Desmatamento também deve ser contido
O aumento dos danos causados por fenômenos meteorológicos extremos também se deve a práticas agrícolas (desmatamento, irrigação e etc.), ao aumento da população e a atividades nas regiões expostas ao risco de inundação, acrescentou a AEE.
Consultado sobre os vínculos entre inundações e mudanças climáticas, Hervé Douville, pesquisador da Météo-France, destacou que é preciso distinguir inundações de fortes precipitações.

"As evoluções das inundações dependem de várias coisas, como agricultura, desmatamento ou urbanização, de forma que, para uma mesma taxa de precipitações, podemos ter mais inundações", destacou.
5 de junho - Caminhões abandonados são vistos em meio à água na rodovia A3 em Deggendorf, no sul da Alemanha (Foto: Armin Weigel/DPA/AFP)Caminhões abandonados são vistos em meio à água na rodovia A3 em Deggendorf, no sul da Alemanha, em 5 de junho de 2013 (Foto: Armin Weigel/DPA/AFP)


ONU manifesta cautela após alegação sobre gás sarin na Síria

Os investigadores da ONU reagiram com cautela nesta quarta-feira (5) ao anúncio da Françade que os testes de laboratório provaram que as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, usaram o gás sarin na guerra civil na Síria.
Autoridades francesas disseram na terça-feira (4) que os testes foram os primeiros a cumprir com as normas internacionais e provaram que armas químicas foram usadas na Síria. Paris entregou os resultados à equipe de investigação de armas químicas da ONU, chefiada pelo cientista sueco Ake Sellstrom.
"Ontem (terça-feira), em Paris, o senhor Sellstrom recebeu informação adicional relacionada aos relatórios da suposta utilização de armas químicas na Síria apresentados pelo governo da França", disse a ONU em comunicado.
"O senhor Sellstrom adverte que a validade da informação não é garantida na ausência de evidências convincentes da cadeia de custódia dos dados coletados", disse.
Os Estados Unidos também reagiram com cautela ao anúncio francês, dizendo na terça-feira que não estavam prontos para dizer que o governo sírio usou armas químicas no país devastado pela guerra.
A Grã-Bretanha afirmou na semana passada que escreveu ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, sobre ataques suspeitos de armas químicas em março e abril por forças do governo sírio. A carta britânica se referiu a três locais diferentes na Síria.
O governo sírio negou o uso de armas químicas e, por sua vez, acusou os rebeldes ​​de implantá-las na guerra civil de mais de dois anos que, segundo a ONU, já matou mais de 80 mil pessoas.
arte conflito siria 15 de maio - VALE ESTE (Foto: Arte/G1)

Tempestade tropical Andrea se forma no Golfo do México

A primeira tempestade tropical da temporada do Atlântico, prevista para ser agitada em 2013, se formou no Golfo do México nesta quarta-feira (5), afirmaram meteorologistas do governo dos Estados Unidos.
A tempestade tropical Andrea estava sobre a área leste-central do Golfo, 500 quilômetros a sudoeste de Tampa, na Flórida, com ventos máximos sustentados de 64 quilômetros por hora, afirmou o Centro Nacional de Furacões.
O fenômeno não era uma ameaça às operações de petróleo e gás dos Estados Unidos no Golfo.
O Andrea, que não deverá ter força de furacão, deve tocar o solo no noroeste da Flórida na noite de quinta-feira (6), antes de se mover sobre o sudeste da Georgia e leste da Carolina do Sul, disse o centro.
tópicos:
veja também