Web Radio Jesus Cristo Gospel: 2013-05-26

sexta-feira, 31 de maio de 2013

NESTE SABADO LOVOZÃO DA BENÇÃO

venha participar conosco neste Sábado

dia 01 de Junho as 19:00 horas do grande louvozão da bênção na sede nacional da Igreja Evangélica Jesus Cristo é o Senhor na cidade de Ubatã Bahia Brasil, na coordenação da Irmã Caroline Carlos e Tayane Santos estará louvando o cantor Edson Santos e Banda

Á GRANDE REVELAÇÃO DA MUSICA GOSPEL Á DUPLA JOTTA ALVES & HILTON ALVES












quarta-feira, 29 de maio de 2013

Pastor lista 10 motivos para não participar da Marcha para Jesus



Pastor lista 10 motivos para não participar da Marcha para Jesus Pastor lista 10 motivos para não participar da Marcha para Jesus
O reverendo Ageu Cirilo de Magalhães Jr., da Igreja Presbiteriana, escreveu um texto listando dez motivos para que as pessoas não participem da Marcha para Jesus.
A primeira Marcha foi realizada em São Paulo em 1993 sendo liderada pelo apóstolo Estevam Hernandes da Igreja Renascer em Cristo que até hoje está à frente do evento na capital paulista.
Para o reverendo Magalhães Jr, o primeiro motivo para não participar do evento é exatamente a liderança. “A igreja que organiza a maior parte da marcha é conduzida por um homem que se autodenomina apóstolo. Este é um erro cada vez mais frequente em algumas denominações. É sabido que o título “apóstolo” foi reservado àquele primeiro grupo de homens escolhidos por Cristo”, escreveu.
Outros pontos questionados pelo pastor presbiteriano são a pregação da Igreja Renascer, que ensina e Teologia da prosperidade, e a filosofia da Marcha para Jesus que ele considera como “triunfalista” já que muitos participam do evento com o objetivo de ter todos os seus problemas resolvidos.
Ageu Cirilo de Magalhães Jr. também é contra o “show gospel” promovido pelo evento e também contra os erros teológicos usados para atrair o público, como prometer curas, libertações e a mudança do “destino na nação”.
Leia os 10 motivos para não participar da Marcha para Jesus:

No dia, 03/09/2009, o então Presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a lei que instituiu o Dia Nacional da Marcha para Jesus.
Estavam ali, naquele ato, alguns líderes do governo, juntamente com o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcelo Crivella, e os bispos da Igreja Renascer em Cristo, Estevam e Sônia Hernandes. A sanção do presidente veio apenas tornar oficial uma prática que se repete a cada ano. Considerando o tamanho do evento e a quantidade de irmãos que mobiliza, alisto abaixo dez motivos que cada cristão deveria considerar para não participar desta marcha. As informações que dão base à análise podem ser encontradas em sites de promoção da marcha:
1. A igreja que organiza a maior parte da marcha é conduzida por um homem que se autodenomina apóstolo. Este é um erro cada vez mais frequente em algumas denominações. É sabido que o título “apóstolo” foi reservado àquele primeiro grupo de homens escolhidos por Cristo. Após a traição e suicídio de Judas, os apóstolos escolheram outro para ocupar seu lugar (At 1.15-20), mas, como foi feita esta escolha? Que critérios foram usados? 1º) Ter sido discípulo de Jesus durante o seu ministério terreno; 2º) Ter sido testemunha ocular do Cristo ressurreto. Portanto, ninguém que não tenha sido contemporâneo de Cristo ou dos apóstolos (como Paulo o foi) pode sustentar para si o título de apóstolo;
2. A igreja que organiza a marcha ensina a Teologia da prosperidade (crença de que o cristão deve ser próspero financeiramente), Confissão positiva (crença no poder profético das palavras — assim como Deus falou e tudo foi criado, eu também falo e tudo acontece), Quebra de maldições (convicção de que podem existir maldições, mesmo na vida dos já salvos por Cristo) e Espíritos territoriais (crença em espíritos malignos que governam sob determinadas áreas de uma cidade);
3. A filosofia da marcha está fundamentada em uma Teologia Triunfalista (tudo sempre vai dar certo, não existem problemas na vida do crente), tendo como base textos como Êxodo 14 (passagem de Israel no mar Vermelho) e Josué 6 (destruição de Jericó);
4. De acordo com os sites que organizam a marcha, uma das finalidades dela é promover curas e libertações;
5. A marcha não celebra culto, mas “show gospel”;
6. Os líderes do movimento propagam que a marcha tem o poder de “mudar o destino de uma nação”;
7. Na visão do grupo, com base em Josué 1.3: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado”, a marcha é uma reivindicação do lugar por onde passam na cidade;
8. Na visão do grupo, a marcha serve para tapar as “brechas deixadas pelos atos ímpios de nossa nação”;
9. Na visão do grupo, a marcha destrói “fortalezas erguidas pelo inimigo em certas áreas em nossas cidades e regiões”;
10. A marcha tem caráter isolacionista, próprio de gueto, e não o que Cristo nos ensinou, a saber, envolvimento amplo na sociedade, como sal e luz (Mt 5.13-16), com irrepreensível testemunho cristão: “…mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação” (1 Pe 2.12).
Ademais, é importante observar que toda a organização da marcha está centrada nas mãos de uma igreja apenas, excluindo-se o alegado caráter de união entre os evangélicos.
Tanta força e entusiasmo deveriam ser canalizados para a pregação do evangelho. As pesquisas indicam que os evangélicos já somam 25% da população brasileira, no entanto, a imoralidade, a corrupção e a violência estão cada vez maiores em nosso país. Os canais de TV, os programas de rádio, bem como as marchas não têm gerado transformação de vida em nosso povo.
A marcha que Cristo ensinou à sua igreja foi outra, silenciosa e efetiva, tal qual o sal penetrando no alimento (Mt 5.13); pessoal e de relacionamento, como na igreja primitiva (At 8.4); cotidiana e sem cessar, como entre os primeiros convertidos (At 2.42-47).

Sportv Repórter fala sobre a fé dos atletas brasileiros


Sportv Repórter fala sobre a fé dos atletas brasileiros

Sportv Repórter fala sobre a fé dos atletas brasileiros Sportv Repórter fala sobre a fé dos atletas brasileiros
O programa Sportv Repórter do último domingo (26) mostrou alguns atletas que usam a fé para conseguir superar os obstáculos da vida e para conseguir se manter na carreira.
A reportagem do canal SporTV mostrou atletas de diversas modalidades que professam as mais diferentes crenças. Católicos, budistas, muçulmanos e evangélicos falaram sobre a importância da fé em suas atividades.
Ágatha Bednarczuk, jogadora de vôlei de praia, mostrou a reunião semanal que ela faz em seu apartamento com fiéis católicas que se juntam para rezar.
A jogadora da seleção lembra que quando não foi convocada para o time, ficou triste e se apegou na religião para superar. “Eu falei assim: ‘eu não vou desanimar’”, disse. Ela continuou dando seu melhor nos jogos e acabou voltando a ser convocada.
No futebol a expressão de fé é proibida pelas normas da Fifa, mas os atletas brasileiros não escondem suas crenças. No Brasil já há um time de futebol muçulmano que estampa no uniforme a palavra “Islam”. O Al Shabab foi criado em São Paulo com o objetivo de mostrar a religião e acabar com o preconceito contra os muçulmanos.
A reportagem do SporTV também visitou uma igreja evangélica no Rio de Janeiro que libera seu espaço para os treinos de jiu-jítsu do projeto “Faixa Preta de Jesus” que acontece há quatro anos.
Mais de 400 jovens que moram nas comunidades próximas à igreja treinam gratuitamente dentro da igreja e também participam dos cultos.

o Apresentador José Luiz datena Pisou no Quiabo

Datena teria responsabilizado pastor Marco Feliciano por morte de rapaz em boate gay e causa revolta de cristãos A morte de um rapaz que teria sido espancado na boate Queen, voltada ao público gay no Rio de Janeiro, virou notícia nacional após o apresentador do programa Brasil Urgente da Band, jornalista José Luiz Datena, comentar o caso responsabilizando o pastor Marco Feliciano (PSC-SP). O apresentador teria dito que a morte do rapaz, um cabeleireiro identificado como Luiz Antônio, 49 anos, teria ocorrido por homofobia, e que a incitação de crimes como... Leia mai

Domingo da Igreja Perseguida acontece no dia 26 de maio

No ano passado 5.587 igrejas se cadastraram para participar do Domingo da Igreja Perseguida (DIP).

Este ano mais de 4.900 igrejas evangélicas de todo o Brasil estarão participando do DIP 2013, envolvendo seus membros e comprometendo-se a orar pela Igreja Perseguida.
O DIP 2013 é uma iniciativa do Portas Abertas com o objetivo de conscientizar e mobilizar a Igreja brasileira sobre a realidade de cristãos que sofrem com a perseguição religiosa.
As igrejas inscritas no projeto se comprometem a falar sobre o tema da forma que achar melhor, podendo usar teatro, promover eventos e até mesmo colaborar com o ministério Portas Abertas levantando uma oferta.
Mas o mais importante é levantar uma oração pelo fortalecimento dos nossos irmãos que enfrentam a perseguição por acreditarem em Jesus Cristo.
Interessados em participar podem acessar o site do Domingo da Igreja Perseguida e receber o material para trabalhar este tema com a sua igreja.
a Igreja Evangélica Jesus Cristo é o Senhor também Participou do Domingo  da Igreja Perseguida na Cidade de Ubatã Bahia com o Pastor José Carlos Marques dos Santos e a Missionária Maria Lucia e todos os Irmãos.

Campanha na internet critica nova novela da Globo

Uma campanha criada por uma página do Facebook protesta contra a nova novela da Rede Globo, Amor à Vida, que estreou na faixa das 21h no dia 20 de maio.

Escrita por Walcyr Carrasco, a novela vai mostrar um casal homossexual que desejam formar uma família e um vilão homossexual enrustido.
A campanha criada pela fan page “Marcos (SIC) Feliciano me Representa Sim” diz: “Diga Não a Essa Novela que Prega Sodomia, Pessoas Adúlteras, Afeminadas e Fornicadores. Juntos somos mais forte (sic)”.
A imagem com o protesto foi publicada antes mesmo da estreia da novela, que ocupa o lugar de “Salve Jorge” outra produção muito criticada por evangélicos.
Enquanto a trama de Glórias Perez falava sobre devoção a São Jorge, o que gerou as críticas de evangélicos, a novela de Walcyr Carrasco vai falar abertamente sobre a homossexualidade.
O casal homossexual será interpretado pelos atores Marcello Antony e Thiago Fragoso. Eles tentarão ter um filho por meio de barriga de aluguel. Já o ator Mateus Solano interpreta o vilão da história, um gay enrustido que não quer assumir sua orientação sexual para a família.
“Eu nasci assim”
A cena mais comentada por internautas que acompanham a nova novela foi ao ar na noite desta quinta-feira (23) quando o personagem de Mateus Solano, Félix, é pego pela mulher (Edith, Bárbara Paz) tendo um caso com outro homem.
Ao confessar para a mulher que é gay, Félix diz que sempre se sentiu diferente e que sua sexualidade não é opção. “Eu nasci assim”, disse.
Muitos internautas aplaudiram a cena e disseram que o vilão de Amor à Vida representa muitos homens brasileiros que vivem “no armário” com medo das críticas da sociedade.